29 julho 2019

Resenha: Histórias Extraordinárias - Edgar Allan Poe

em 29 julho 2019

21 comentários

A edição ilustrada inclui textos de Charles Baudelaire, Jorge Luis Borges e Julio Cortázar, que reverenciam o estilo hipnotizante do escritor mais sombrio de todos os tempos.
Histórias extraordinárias reúne dezoito contos assombrosos de Edgar Allan Poe, com seleção, apresentação e tradução do poeta José Paulo Paes. Este livro traz, entre outras obras-primas do mestre do suspense e do mistério, “A carta roubada”, “O gato preto”, “O escaravelho de ouro”, “O poço e o pêndulo” e “O homem da multidão”.
O caráter macabro das histórias, dotadas de profundidade psicológica e imersas em uma atmosfera eletrizante, continua a conquistar novos leitores e a afirmar sua condição de clássico. Nas palavras de Paes, “Poe sempre consegue […] provocar-nos aquele arrepio de morte ou aquela impressão de vida que, em literatura, constituem o melhor, senão o único, passaporte para a imortalidade”.


                                                     Ficha Técnica Da Obra


Páginas: 448 | Ano: 2017 | Idioma: Português | Editora: Companhia das Letras | ISBN: 9788535930030 | Gênero: Literatura estrangeira, contos, suspense e mistério | Skoob | Livro gentilmente cedido em parceria com a editora

Compre: ♥AMAZON SUBMARINO AMERICANAS
                                      
                                               

Não restará dúvida de que, ao ouvir esse discurso em tais circunstâncias, todos nós corremos para a porta ou caímos em violentos ataques histéricos, ou, ainda, fomos presos de síncope geral. Uma dessas três coisas, digo eu, era de esperar.

Aqui está um belíssimo exemplo de 'nunca diga nunca'. Eu, como alguns sabem, não sou uma leitora muito fã de contos. De nenhum gênero em especial. Se tem uma coisa que eu odeio é me envolver em uma história e no clímax, ela simplesmente acaba. Você vira as páginas seguintes esperando encontrar o resto, você volta no sumário pra identificar uma continuação, e nada. Isso sempre me frustrou muito, desde sempre.

Só que, Edgar Allan Poe, foi o primeiro autor de terror e mistério que eu conheci, e sendo assim, todo o ambiente escuro e assustador de suas palavras, foram as primeiras sementes que caíram no meu solo fértil de leitora ainda inexperiente, e só um conto bastou, para que eu me apaixonasse, ainda que amedrontadoramente por seus contos.
Depois disso, li tudo que pude, e favoritei tudo com certeza absoluta.

Neste livro, de edição maravilhosa da Companhia das Letras, temos a seleção de 18 contos, uns mais conhecidos que outros, e todos com histórias de tom macabro e um apelo psicológico muito forte. Para quem nunca teve contato com a escrita de Poe, recomendo cautela, porque num primeiro momento, as histórias podem parecer muito descritivas, ou escritas de maneira rebuscada demais, o que pode desanimar um ou outro, mas eu recomendo calma, porque melhora quando você pega o sentido gótico e frio dos contos.


E então nós, os sete, erguemo-nos de nossas cadeiras, horrorizados, trêmulos, enregelados, espavoridos. Porque o tom de voz da sombra não era o tom de voz de nenhum ser individual, mas de uma multidão de seres, e, variando de cadência, de sílaba para sílaba, ecoou confusamente aos nossos ouvidos, com os assentos familiares e inesquecíveis das vozes de milhares de amigos mortos.


Voltando á minha birra do início, contos também me matam de raiva na hora das resenhas, pra mim, é quase que impossível não contar algo, de tão pequenos que são, por isso, não destacarei nenhum, mas falarei de características presentes nas histórias.

Em seus contos, além do terror esperado, nos deparamos com linhas muito bem conectadas, detalhes que num primeiro momento são ignorados, mas que voltam e te fazem arrepiar. Poe tem uma maneira muito peculiar de escrever, e em cada conto, pode se perceber o mistério e a fantasia tão bem enredada e criada por ele.

O livro transpira suspense. Seus personagens sempre estão confundidos pelos seus anseios psicológicos ou problemas mentais; suas tramas giram em torno da paranoia, do medo, da ansiedade, e de todos os males que fazem o nosso sangue correr mais rápido.

Os cenários apresentados são assustadores e sombrios, outra caraterística que reconhecemos ser seu estilo. A narrativa é contada em primeira pessoa, o que aproxima o leitor da história num nível absurdo, e ainda que relativamente curtos, os contos são intensos e com o poder de gelar seu sangue sem cenas violentas ou gráficas demais. E vale lembrar que Poe é uma das figuras mais emblemáticas da literatura mundial, sendo referência primordial para, além das histórias de terror, para o estilo policial, e algo na ficção científica.

Em suma, "Histórias Extraordinárias" é um clássico que merece atenção, essencial para compreender a ficção de terror até os dias de hoje. Vale mencionar que nem todas as edições apresentam o mesmo número de contos e a própria seleção pode variar, ou seja, mesmo que você conheça a obra de Edgar Allan Poe, pode ser que exista nessa coletânea algum conto que você não leu, ou não se lembra.

Esta edição está primorosa, com capa dura e alto relevo, tem pequenas ilustrações incríveis em cada começo de capítulo, dando um ar de mistério ao livro.



                                           

21 comentários:

  1. Oie amada.
    Menina eu amo contos, pois acredito que aqueles que não tem hábito de leitura muitas vezes não conseguem ler um livro, dai sempre recomento algo breve e curto.
    E contos no geral para mim funciona porque sempre me identifico com alguma coisa.
    De terror nunca li nenhum, principalmente de Poe que li pouca coisa dele, tenho alguns livros, mas não é algo que leia com frequência.. Esse livro dele mostra como o terror pode ser mágico e abrir portas para muita coisa.

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem? Que edição mais linda! Nunca li nada do Edgar Allan Poe, mas tenho bastante curiosidade. Adorei tua resenha e fiquei louca para ler essa obra!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  3. Aline meu amor todinho ♥

    Tava morrendo de saudade de ler resenhas suas! E olha, não poderia ter escolhido uma melhor pra voltar a comentar afinal estamos falando de Poe! Assim como você, também não sou uma fã de contos, na realidade eles em geral me estressam bastante o que me faz correr deste tipo de leitura.

    Fico super feliz que tenha gostado tanto do livro! Parece realmente ser uma leitura bem interessante e principalmente por essa questão de trazer as raízes de como o terror é desenvolvido hoje em dia.

    Beijinhos
    www.equipenerd.com

    ResponderExcluir
  4. Oiiii,

    Eu entendo plenamente essa reserva com contos, é muito frustrante a gente querer mais de determinada e história e de alguns personagens é só ter poucas páginas para isto. Eu já ouvi falar muito sobre o autor, mas assim como é com o King, eu não consigo ler nada dele, em principal é por conta do gênero que eu passo longe. Sua resenha me deixou muito curiosa para conhecer a escrita e as histórias dele, me faz pensar que vale o risco de algumas noites sem dormir e sonhos macabros kkkk.

    Beijinhos...
    http://www.equipenerd.com.br

    ResponderExcluir
  5. Ao contrário de você, eu adoro contos, mas tenho que confessas que o meu "nunca diga nunca" é mais associado com o Poe porque eu nunca li nada dele e suas obras me intimidam, mas fiquei animada com esse aqui, já que são contos e eu posso gostar pelo formato.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Ola, tudo bem? Que edição maravilhosa! Tenho uma edição dele da darkside e só li o poço e o pêndulo e simplesmente amei! Eu também não sou muito de ler contos, pelo mesmo motivo, você se envolve e quando vê acabou. Meio frustrante mesmo. Eu quero muito ler mais de Poe, vou terminar o que tenho e vou ler esse. Obrigada pela dica.
    bjus
    la Ivy, tudo bem? Acredita que não li nenhum dessa lista? Como eu era antes de você, eu ia ler, mas resolvi dar uma espiada no final e nçao consegui haha.
    Da sua lista achei muito interessante Dezenove minutos, ele deve ser bem forte mesmo, com a toda a temática que você descreveu. O lado feio do amor ainda quero ler e gostei de conhecer um pouco mais do seu livro. Já coloquei na listinha aqui...
    bjus
    https://ninho-de-gato.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Oi Aline,
    Também não sou muito fã de contos. Sempre tive vontade de ler Edgar Alan Poe, mas, como você mesma disse, acabo desistindo por causa do texto rebuscado. Na realidade, preciso sair da minha zona de conforto e conhecer esse grande autor. Indica algum título para começar?
    Com amor, André
    Garotos Perdidos

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    também não sou fã de ler contos, sinto isso tudo que você descreveu e me senti totalmente compreendida rs' confesso que tenho curiosidade em ler algo do autor, uma curiosidade, mas por outro lado também penso na escrita rebuscada e detalhista, mas mesmo assim ainda quero conferir algo.Essa edição está ótima mesmo.

    beijos!

    ResponderExcluir
  9. Oi Aline.

    Eu sou suspeita pra falar pois adoro contos e especialmente dos Edgar Allan Põe. Participei do desafio #12mesesdepoe durante três anos mas não li numa edição tão caprichada como a sua. Tenho ela na lista de desejados. Parabéns pela resenha.

    Bjos

    ResponderExcluir
  10. Essa edição é realmente uma das mais lindas que já vi destinadas ao Poe, de verdade. Li poucas coisas dele e confesso que esperava mais hahaha mas é preciso entender todo o contexto da época, corrente literária e tal. Mas concordo contigo, ele foi um marco para o terror.

    ResponderExcluir
  11. Olá preciso muito ler os contos do autor, ele possui uma singularidade incrível, adorei esta nova edição, tenho uma aqui diferente mais ambos são maravilhosos!

    ResponderExcluir
  12. Não é atoa que os livros dele tem expirado autores até hoje, principalmente os que querem fazer sucesso com o terror e medo das pessoas, tenho esse exemplar aqui é já alguns dos contos dele porque acho bastante interessante a forma como ele desenvolve a historia e os personagens.

    Coisas de Mineira

    ResponderExcluir
  13. Essa edição é a coisa mais linda <3 gostei de saber um pouco mais da história. O fato de apresentar cenários assustadores, parece interessante. Pelo menos da forma como você narrou, fiquei extremamente curiosa para conhecer.

    Beijos,
    Blog PS Amo Leitura

    ResponderExcluir
  14. Oi, Sabrina! Tudo bem?
    Eu gosto muito de contos, e quando são do Poe, gosto mais ainda. Eu tenho dele o livro Edgar Allan Poe - Medo Clássico, da editora Darkside, é muito bom. Esse da Cia das Letras eu ainda não li, mas pelas fotos que você postou e pela tua resenha, já coloquei na minha lista de próximas leituras.

    Beijos,

    Books and Movies
    www.booksandmovies.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Olá, Aline!

    Eu tenho um livro de contos do Edgar Allan Poe, publicado pela Nova Fronteira, contendo 22 contos mais o poema "O Corvo". Agora me pergunte quantos contos eu li! TRÊS!!!kkkkkkkkk... Não pego no livro desde março.rsrs Coloquei como uma das metas do ano ler algumas histórias de terror, para poder me acostumar com este gênero. Aí resolvi ler contos do Edgar Allan Poe e do Bram Stoker, mas eles me provocam tanto medo que sempre que penso em voltar para suas obras acabo pensando de novo e escolhendo outros livros.kkkkkk... Sou muito medrosa!

    Não tenho problema com a escrita do autor, pois como sou leitora de Machado de Assis, esta linguagem mais rebuscada não me incomoda. O meu problema é só o universo sombrio de suas histórias, esse terror psicológico que ele desperta. Me provoca pesadelos!

    Esta edição parece muito linda, mas já vi que repete alguns dos contos que tem na minha edição. Talvez eu compre um dia só para colecionar.rs

    Bjs!

    ResponderExcluir
  16. Oi, Aline!
    Essa edição é, com certeza, uma das mais bonitas dos livros do Poe. Para um bom fã de sua escrita é praticamente impossível pular seus contos, principalmente porque neles vemos quão bem esse autor sabia o que estava fazendo quando decidia escrever alguma coisa.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  17. Oiee
    Pois temos a mesma opinião sobre contos hahahah, oh ódio não ter fim, ficar inacabado, e normalmente são contos bons que tinha tudo para virar ótimas páginas e páginas de histórias!! Ainda não me arrisquei com Poe, apesar de estar com um livro emprestado com os melhores contos dele, falta coragem e uma brechinha na fila, mas fiquei mega curiosa com a sua apresentação.

    Beijokas

    ResponderExcluir
  18. Oiê,
    Nunca li nada do Poe e sei que preciso mudar isso, alguns amigos já me indicaram esse, talvez seja uma boa pedida, li sua resenha e fiquei instigada!
    Beijão!

    ResponderExcluir
  19. Olá Aline!!!
    Sou uma grande fã das obras do Edgar e amo todas as edições que saem dos contos deles.
    Tenho um box simples do mesmo, mas que amo de coração.
    Como você detesto de todo modo contos, pois fico com raiva quando eles terminam e eu fico me perguntando e aí o que acontece depois??
    Fora que falar sobre contos realmente é muito difícil, mas Edgar é uma exceção na minha vida.
    Adorei a resenha!!!

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  20. Olá,
    eu tenho essa edição de "O corvo", então eu imagino como a apresentação deve estar maravilhosa. Eu não tenho problemas com contos, até gosto bastante, embora não os leia com a frequência que gostaria. Como disse, tenho "O corvo" mas o conteúdo deste é meio complexo, o que me fez duvidar se deveria fazer a leitura deste, após suas impressões, percebi acredito que terei uma boa experiência com esse compilado.

    Abraços!

    ResponderExcluir

TOPO