05 junho 2019

Resenha: Circe - Madeline Miller

em 05 junho 2019

12 comentários

Uma releitura corajosa e atual da trajetória de Circe, a poderosa – e incompreendida – feiticeira da Odisseia de Homero.

Na casa do grande Hélio, divindade do Sol e o mais poderoso da raça dos titãs, nasce uma menina. Circe é uma garotinha estranha: não parece ter herdado uma fração sequer do enorme poder de seu pai, muito menos da beleza estonteante de sua mãe, a ninfa Perseis. Deslocada entre deuses e seus pares, os titãs, Circe procura companhia no mundo dos homens, onde enfim descobre possuir o poder da feitiçaria, sendo capaz de transformar seus rivais em monstros e de aterrorizar os próprios deuses.
Sentindo-se ameaçado, Zeus decide bani-la a uma ilha deserta, onde Circe aprimora suas habilidades de bruxa, domando perigosas feras e cruzando caminho com as mais famosas figuras de toda a mitologia grega: o engenhoso Dédalo e Ícaro, seu filho imprudente, a sanguinária Medeia, o terrível Minotauro e, é claro, Odisseu.
E os perigos são muitos para uma mulher condenada a viver sozinha em uma ilha isolada. Para proteger o que mais ama, Circe deverá usar toda a sua força e decidir, de uma vez por todas, se pertence ao reino dos deuses ou ao dos mortais que
ela aprendeu a amar. Personagens vívidos e extremamente cativantes, aliados a uma linguagem fascinante e um suspense de tirar o fôlego, fazem de Circe um triunfo da ficção, um épico repleto de dramas familiares, intrigas palacianas, amor e perda. Acima de
tudo, é uma celebração da força indomável de uma mulher em meio a um mundo comandado pelos homens.

Ficha Técnica Da Obra
Páginas: 368 | Ano: 2019 | Idioma: Português | Editora: Planeta de Livros | ISBN: 9788542215861 | Gênero: Fantasia / Ficção / Literatura Estrangeira Skoob

Compre: AMAZON  SUBMARINO AMERICANAS




Filha do grande Hélio, titã do Sol, Circe foi a primogênita de uma união criada por interesses e orgulho, porém assim que chegou ao mundo foi humilhada e rejeitada. Feia demais para ser a filha de uma grande Ninfa com um Titã, fraca, sem poderes e com uma voz que dava vergonha à seus pais, ela sempre foi jogada de lado, sempre humilhada por seus irmãos, ela nunca foi alguém que aqueles mais poderosos se importavam ao passar.

Mas quando ela se apaixona por um pescador mortal e quebra as regras para torná-lo imortal ela acaba recebendo um grande castigo de Zeus, ser exilada em uma ilha deserta, condenada a passar a eternidade sozinha. Mas é ali que ela acaba encontrando sua força, com seus dons de bruxa, Circe domina a ilha e aprende cada vez mais sobre o que ela é. E mesmo em seu exílio ela conhecerá aqueles que marcarão a história do mundo, grandes mortais ou semi-deuses que em algum momento cruzaram sua vida através da ilha ou de histórias.
"Por baixo da face lisa e familiar das coisas há outra que aguarda para rasgar o mundo em dois."

Circe foi uma leitura diferente pra mim, não sabia muito o que esperar, e nem conhecia a personagem que aparentemente faz parte da Odisséia de Homero. Mas o fato de eu não conhecer a história de Circe pelo ponto de vista 'masculino' de uma história, me fez admirá-la ainda mais, pois vemos aqui uma grande história sobre uma mulher que sempre esteve a margem de tudo que conheceu, sempre foi rejeitada e humilhada, mas que ao ser condenada a solidão, encontra ali a força para si conhecer, para poder controlar a sua vida da maneira com que ela bem entende.

Acompanhamos Circe desde de seu nascimento, e ver essa evolução que a personagem tem durante a história foi o ponto alto pra mim no livro, de uma garotinha que ninguém que se importa à uma grande Bruxa que transforma homens em porcos e ninfas em monstros. E através de sua imortalidade vamos acompanhar grandes histórias gregas sendo formadas, semi-deuses, deuses, feras e mortais que foram importantes para a mitologia grega. E fique tranquilo pois se você conhece pouco (ou nada) da mitologia grega ainda vai conseguir acompanhar bem tudo que acontece aqui, e duvido que vocês não saiam querendo conhecer um pouquinho mais sobre todos que Circe conhece no decorrer dessa história.

O livro é muito mais do que uma história sobre a mitologia grega, temos pontos muito bancas como a questão de como uma mulher que busca o conhecimento é considerada uma Bruxa, em como os poderosos temem mulheres assim, como a história de mulheres sempre foi retratada com elas 'se humilhando ou implorando' para homens, e nunca no comando disto, mas principalmente sobre como a solidão não é algo ruim, pois muitas vezes estamos cercados o tempo todo mas ainda somos solitários, e quando conhecemos realmente a solidão, assim como Circe a conheceu no exílio, descobrimos que não somos tão má companhia assim, e que á muita liberdade nisso.

"Eu não serei como um pássaro criado em uma gaiola, pensei, entorpecido demais para voar mesmo quando a porta está aberta."

Como amante de mitologia grega (um pouco desatualizada, mas tio Rick Riordan me ensinou algumas coisas) conhecer Circe foi uma coisa muito boa, acompanhar o surgimento do Minotauro, ver personagens tão marcantes como Prometeu, foi uma coisa muito legal, e adorei como a autora inseriu eles na história, mostrando a importância de mortais, semi-deuses e até mesmo os monstros para a criação de todo o mundo.

Acho que a única coisa que não me deixou tão empolgada na leitura foi a parte do romance, não que eu não tenha gostado de como aconteceu e do que ele gerou, mas acho que ele se prolongou um pouco demais, e Circe se apagou um pouco até achar seu caminho novamente no final da história, mostrando novamente sua inteligencia, sua determinação e o controle sob a sua vida.

No fim, só me resta recomendar bastante essa leitura, foi com certeza um dos melhores livros com a temática de mitologia que já li, e se vocês estão procurando algo com uma personagem forte, que tem uma grande evolução durante a narrativa, esse livro é O LIVRO! Há romance, aventura, drama e é claro muitos personagens que vão atiçar sua curiosidade sobre a mitologia grega.

Agora quero ler também Canção de Aquiles (Editora Jangada), da mesma autora, que trás a história da épica Guerra de Troia. E também foi correndo ler Mythos, livro da Planeta Minotauro que conta mais sobre a mitologia grega, afinal preciso me atualizar!

"Toda a minha vida tinha sido lama e profundezas, mas eu não era uma parte dessa água escura. Eu era uma criatura dentro dela."
"... Era uma palavra que eu não conhecia. era uma palavra que ninguém conhecia, ainda. - Pharmakis - eu disse. Bruxa."

"Era isso que significava o exílio: ninguém estava vindo, ninguém jamais viria."

"Por cem gerações, eu tinha caminhado o mundo sonolenta e entediada, ociosa e confortável. Não deixei marcas, não realizei feitos. Mesmo aqueles que tinham me amado um pouco não se importaram o bastante para ficar."

"Eu não fiquei surpresa com o retrato que a canção pintava de mim: a bruxa orgulhosa desfeita diante da espada do herói, ajoelhando-se e pedindo misericórdia. Humilhar mulheres parece ser um dos passatempos preferidos dos poetas. Como se não pudesse haver uma história se não rastejarmos e choramingarmos."

12 comentários:

  1. Adoro mitologia e quando soube desse lançamento fiquei bem empolgada pela leitura. Ainda não consegui dar uma chance para ela, mas pretendo fazer em breve. Adorei sua resenha e essa foto linda

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  2. Parece um livro legal para quem curte mitologia, e a edição é linda, mas eu não consigo me conectar com a mitologia de nenhuma forma, tenho meio que aversão. Mas realmente a sua resenha mostra que é um livro cheio de poderes femininos.

    ResponderExcluir
  3. Oi Aline.

    Não sabia praticamente nada a respeito deste livro e nem sabia que a personagem era da Odisséia de Homero. Gostei bastante da sua opinião que mostrou que preciso ler este livro para aventurar melhor na Mitologia. Parabéns pela resenha, ela despertou minha curiosidade.

    Bjos
    https://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Oi, Aline!
    Sabe, eu já tinha visto a capa desse livro há muito tempo e conhecia um pouco da história de Circe e sua participação na Odisseia. Mas simplesmente adorei essa releitura (pelo menos parece ser uma releitura) e a forma como a história foi conduzida. Não daria nada pelo livro, mesmo porque não curti tanto assim a capa, mas adorei a trama e super me interessei!
    Bjos
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  5. Eu venho desejando ler este livro desde que soube do lançamento! Tudo o que envolve mitologia, sobretudo greco-romana, me atrai. Não cheguei a ler A Odisseia ainda, mas está na minha lista e até já baixei na Amazon. Quando eu era mais nova (na adolescência) lia muito sobre mitologia, pesquisava bastante sobre o assunto. Mas faz anos que não tenho muito contato com este universo.

    Medeia está na minha lista para ser lido este mês (deveria ter lido mês passado, mas não deu tempo) e fiquei curiosa pelo livro ter sido mencionado na resenha.

    Já sei que vou me envolver por completo com a história de Circe e a forma como ela foi injustiçada. É bom saber que o exílio serve para fazê-la encontrar seu próprio caminho, embora a intenção de Zeus não tenha sido essa, né? Fico curiosa para saber como a história dela termina e quais lições ela tem a me ensinar.

    Bjs!

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Gosto de mitologias gregas, eles são fascinantes, quanto mais aprendo mais quero! Esse livro ainda não conhecia, talvez se eu vesse ele em alguma livraria também não ia comprar pois a capa não demostra sobre o que se trata. Fiquei curiosa sobre a trama pois uma garota sem dons ser filha de deuses, e depois descobrir sua natureza é fantástico, parabéns pela resenha fiquei empolgada com ela e já anotei a dica, bjs!

    ResponderExcluir
  7. Olá!

    Adoro mitologia grega, mas assim como você estou um pouco ou bastante desatualizada, mas sempre adorei as histórias. Vi esse lançamento no Skoob e achei interessante, mas acabei deixando de lado, graças a sua resenha pude conhecer melhor a história e perceber cedo a grande burrice de deixar um livro assim passar. Obrigada pela dica.

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Quero ler esse livro desde que lançou, a trama me chamou muito a atenção e acho que vou curtir a leitura bastante. Que bom saber que você gostou!
    Essa capa está muito linda. <3
    beijos

    ResponderExcluir
  9. Eu acho que a mitologia grega é sempre bem explorada na literatura, mas o que me chamou a atenção neste enredo é essa busca da mulher por conhecimento. Acho que será um livor que me agregará bastante.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Adorei a resenha. Fiquei feliz em saber que vai além da mitologia grega. Eu leria este livro apenas por esse fato, pois nunca li nada relacionado, mas se vai além, me conquistou ainda mais. <3

    Beijos,
    Blog PS Amo Leitura

    ResponderExcluir
  11. Oi, tudo bem?
    Eu estou super curiosa para ler esse livro desde que ele foi lançado. Confesso que não sabia muito sobre a trama, mas só a capa linda e os comentários positivos já me deixaram interessada. Fiquei feliz em saber que o livro tem mitologia grega, mas vai além e traz questões interessantes. Só achei uma pena que o romance tenha tirado um pouco o foco. Mas, de qualquer forma, adorei conhecer sua opinião e continuo ansiosa para ler esse livro.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Ooi,
    Não sei como ainda não tinha ouvido falar nesse livro! Eu adoro mitologia e fiquei ainda mais contente em saber que não se trata somente disso. Também amo personagens fortes e mulheres que tomam o protagonismo. Com certeza coloquei na minha lista de leitura!

    Beijoss

    ResponderExcluir

TOPO