21 maio 2019

Resenha: Nós (Him # 2) - Elle Kennedy & Sarina Bowen

em 21 maio 2019

6 comentários


Será que seus jogadores de hóquei preferidos terminarão a primeira temporada juntos e invictos?

Ryan Wesley (Wes) e James (Jamie) Canning se conheceram num acampamento de hóquei quando crianças. A amizade entre os dois cresceu pouco a pouco até que um acontecimento inesperado os afastou. Quando eles se reencontram na faculdade, ambos já adultos, se apaixonam e iniciam uma nova relação, agora de amor. 

Por motivos profissionais, Wes não quer que seu relacionamento se torne público, mas um de seus colegas de time se muda para o mesmo prédio onde ele está morando com Jamie, e a vida secreta que os dois construíram cuidadosamente corre o risco de ruir. 
Com o mundo externo pronto para testá-los, Jamie e Wes precisam descobrir do que são capazes em nome do amor que têm um pelo outro.

“Momentos sexy, muito amor, emoções à flor da pele e personagens secundários fantásticos… Nós é desesperador, apaixonante e muito hot!” ― Lauren Blakely, autora best-seller do New York Times


Ficha Técnica Da Obra
Páginas: 240 | Ano: 2019 | Idioma: Português | Editora: Paralela | ISBN: 9788584391417 | Gênero: Ficção / LGBT / GLS / Literatura Estrangeira / Romance | Skoob

Compre: AMAZON  SUBMARINO AMERICANAS 


No ultimo livro Wes e James acabaram descobrindo que o amor que sentiam pelo outro ia além da amizade, e o que um dia tinha os separado acabou os unindo, em um forte e verdadeiro relacionamento. Mas agora ambos estão começando um novo emprego, Wes como jogador da liga profissional de hóquei de Toronto, e James como técnico de um time de jogadores adolescentes, e ambos tem que esconder sua sexualidade para que essa não interfira em seu primeiro emprego. Mas será que seu relacionamento irá sobreviver a tanto a segredos?

"Você pode falar como é ser um homem gay no esporte. Contar sua história. A cura para o preconceito é encontrar pontos em comum, não acha?"

"Nós" é o fechamento da duologia de Wes e Jamie, dois amigos que se apaixonaram e conseguiram ter o seu "final feliz" no livro anterior. Mas é preciso encarar os fatos, mesmo morando juntos e se amando muito ambos iriam começar uma nova fase em suas vidas, seja na questão do emprego ou na de morar junto com seu parceiro, e todos os segredos que precisam guardar é um elefante bem grande no meio dessa relação

Enquanto "Ele" tem uma vibe muito erótica e de descobertas, "Nós" lida com o peso de ser adulto, de estar em um relacionamento cercado por segredos e com o peso do preconceito em uma relação homo afetiva.

Wes agora é um jogador profissional, vive viajando e mal tem tempo de ficar em casa com James, e além disso não pode revelar o fato de ser gay pois o mundo dos esportes é muito preconceituoso, e ele tem medo que sua sexualidade vire um escândalo midiático e abafe todo seu esforço para ser um bom jogador para o time.

Já James tem que lidar com o preconceito todos os dias no trabalho, vindo de um dos treinadores do time, e além disso acaba ficando sozinho na maior parte do tempo em uma cidade estranha, longe de toda sua família e amigos.



Eu gostei muito mais desse livro por trazer mais drama a vida desse casal, é de se esperar que quando duas pessoas tomam a decisão de morarem juntos surjam alguns problemas no caminho, e poucos livros de romance trazem isso a tona. Eu gostei muito como as autoras abordaram essa temática, como os personagens mudaram com todo o segredo de seu relacionamento e também com as questões nos deus trabalhos.

"Nós" é um livro muito mais dramático e intenso, mas muito mais lindo também, que mostra que quando duas pessoas se amam elas cruzam o inferno de olhos fechados pela outra, e que mostra que a melhor forma de resolver um problema é conversando, e não criando paranoias sobre os "e se..."

O livro também acrescenta outro personagens à historia, como Blacke, um dos colegas de time de Wes, e vocês sabem o quanto eu gosto de livros que tem mais personagens pra quebrar um pouco o drama e romance dos protagonistas ne? Eu amei os colegas de time do Wes, e ja quero o livro do Blacke na minha mesa! Hahaha

"Não é a palavra "homem" que me fascina na frase e sim "amo". O modo com que me sinto por Ryan Wesley... É algo que eu pensava que só existia nos filmes. Ele é minha cara metade, complementamos um ao outro de mais maneiras do que eu posso explicar."



6 comentários:

  1. Não conhecia o livro, pra ser sincera não tenho muito contato com livros que abordam a temática LGBT. Mas me interessei por esse, vou anotar o nome da duologia para procurar depois.

    ResponderExcluir
  2. Eu tô louca pra ler o primeiro livro porque acho esse romance mais do que necessário, fico feliz por uma obra como essa finalmente sendo traduzida aqui. Acho interessante que nesse segundo momento, ela tenha um ar mais "sério" porque não deixa de ser real também.

    ResponderExcluir
  3. Eu não sou muito chegada a romances eróticos, sempre passo longe, por questão de gosto mesmo. Mas é uma pegada muito boa que tenham pensado num casal gay. É um tema interessante a ser abordado, ainda mais com tanto preconceito que ainda existe por aí.
    Bjks!

    Mundinho da Hanna

    ResponderExcluir
  4. Interessante perceber o amadurecimento dos dramas dos personagens. Achei esse enredo convidativo. Valeu pela dica, parabéns pela leitura, pelo texto e pela foto, linda.

    ResponderExcluir
  5. Oi Aline.

    Estou louca de vontade de ler o primeiro livro. Agora sabendo de mais informações do segundo livro, só me resta adquirir os dois juntos porque minha curiosidade aumentou. Adorei sua resenha. Obrigada pela dica.

    Bjos
    https://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Oiê,
    Preciso e muito ler essa história, sua resenha só me animou mais para isso e sinto que é um romance que vai mexer comigo!
    Amei ler a sua opinião!

    ResponderExcluir

TOPO