01 março 2019

Resenha: Os Radley - Matt Haig

em 01 março 2019

6 comentários


Peter, Helen e seus dois filhos adolescentes, Clara e Rowan, vivem em um típico subúrbio inglês. São uma família comum, com seus pequenos problemas e alegrias de sempre. Mas, como seus filhos descobrirão mais cedo ou mais tarde, os Radleys escondem um terrível segredo.
Esse retrato comovente e assustador de uma família pouco usual faz com que nos questionemos sobre o que nos tornamos quando crescemos, e explora o que perdemos — e o que ganhamos — ao negar nossos apetites mais profundos.


                                                       Ficha Técnica Da Obra
Páginas: 432 | Ano: 2011 | Idioma: Português | Editora: Galera Record | ISBN: 9788501090263| Gênero: Suspense / Ficção / Literatura Estrangeira | Skoob | Livro de acervo pessoal

                          Compre: ♥AMAZONSUBMARINOAMERICANAS
                              
Seus instintos estão enganados. Animais confiam em instintos para sua sobrevivência diária, mas não somos bichos. Não somos leões, tubarões ou abutres. Somos civilizados e a civilização só funciona se os instintos forem reprimidos. Portanto, faça sua parte pela sociedade e ignore esses desejos sombrios dentro de você. Manual do Abstêmio (segunda edição), p. 54
Peter e Helen Radley estão vivendo uma vida tão tranquila quanto possível com seus filhos adolescentes, Rowan e Clara, no vilarejo de Yorkshire, em Bishopthorpe. Ele é um médico, ela é uma artista amadora. Ambos são abstêmios, ambos doloridos, cansados ​​e reprimidos - coisas que não seriam se voltassem ao consumo daquilo que um dia baniram de seus hábitos. Eles nunca disseram aos filhos a verdade, mas quando Clara mata um menino sexualmente agressivo em uma explosão de instinto de sobrevivência, há pouca chance de manter o segredo escondido. Os pais estão desesperados para esconder o horror dos vizinhos, enquanto as crianças são jogadas em um mundo adulto de conhecimento aterrorizante. Lutar contra o vício se torna um desafio para todos à medida que a pressão aumenta.


Ele quisera apenas sexo na noite passada. Apenas o inofensivo sexo humano. E o que era o sexo? Nada demais. Era apenas um abraço em movimento. Um pouco de fricção corporal sem nenhum derramamento de sangue. Tudo bem, talvez ele quisesse que isso levasse a algo mais, mas seria capaz de se conter. Ele tem se contido há 17 anos.

Os pequenos capítulos guiam o leitor de um ponto de vista para outro, o que é particularmente importante para este romance cruzado. Mamãe, papai, filho e filha, todos recebem seu quinhão dos holofotes. Há uma abundância de foco nas classes médias e crises de meia-idade para manter os leitores mais velhos interessados, mas são os adolescentes que têm mais tempo até a última página. A representação do autor da política adolescente é muito boa. É divertido se divertir com as tentativas de Clara de ser vegana, enquanto a jornada de Rowan, de um super-sensível e facilmente intimidado adolescente a um guerreiro faminto de vingança, é ao mesmo tempo perspicaz, assustadora e edificante.

Rowan fica a seu lado por um momento, observando as gotas de chuva alcançarem o lago. Leva algum tempo para se lembrar de que sua mãe e sua irmã estão ali, testemunhas silenciosas a poucos metros de distância.

E temos o tio Will. Afastado da família, Will é chamado de volta pelos pais em pânico para ajudar a esconder as coisas. Mas ele nunca foi de abstêmio ou reprimido - ele é um personagem esplendidamente maligno, mas crível, porque sua crueldade está enraizada em paixões humanas.
E com ele retornando ao seio familiar, muitas mentiras e segredos muito mais pesados e perigosos também retornam.
- Por 17 anos, persegui aquela mesma noite em Paris. Eu teria voltado, mas nunca fui convidado. E, de qualquer modo, não queria ter o segundo lugar. Não novamente. Mas custou muito, sabe, me manter distante.


Este é um livro que mostra que não é possível controlar sua natureza. Uma leitura agradável, os capítulos pequenos fazem a leitura parecer muito rápida, mas é a dissecação da família que faz este livro se destacar. O suspense inicial te prende na leitura, mas a dinâmica familiar, os segredos e medos ocultos te fazem continuar até o final. Indico muito pra quem quer algo rápido pra ler, mas que não dispensa um final satisfatório. Como o Manual do Abstêmio diz: "Faça sua parte para a sociedade e esconda esses desejos sombrios". Mas onde está a graça nisso? 

Orgulhe-se de agir como um ser humano normal. Viva durante o dia, consiga um emprego normal e mantenha-se na companhia de pessoas com um bom-senso do que é certo e errado. Manual do Abstêmio (segunda edição), p. 89

6 comentários:

  1. Oi Aline!
    Lendo sua resenha deu para perceber que o livro tem um suspense de arrepiar, que me levou a tirar umas conclusões me deixou curiosa sobre outras, adoro uma trama que me envolve. Não conhecia esse livro mas já coloquei na minha lista de leitura, obrigado pela dica, parabéns pela resenha. Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Aline.

    Gostei de ler sua resenha. Acho que é a primeira que vejo desse livro e achei bem interessante. Gostei de saber que o suspense é algo que prende no começo, mas depois a dinâmica entre a família prende até o final. Parece um excelente livro.

    Beijos,
    Blog PS Amo Leitura

    ResponderExcluir
  3. Oi Aline!
    Não conhecia o livro e fiquei super curiosa a respeito dele. Sempre gostei de histórias desse tipo, onde famílias aparentemente comuns acabam por surpreender quando trazem a tona seus segredos. Acho que dá um up à trama.
    Já anotei a dica pra caso encontrar ele numa promoção, não deixar passar.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bem? Não conhecia o livro, porém fiquei instigada por ela. Essa coisa de mistérios e segredos envolvendo uma família sempre me interessa, ainda mais porque dinâmica familiar é bem curioso de acompanhar. Adorei e com certeza dica anotada! Ótima resenha!
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Sabrina, sua linda, tudo bem?
    Eu gosto muito de livros que discutem relações familiares, e essa família é muito sombria pelo visto. Estou até com medo de descobrir que segredos são esses, aquela frase de que às vezes é melhor deixar o passado enterrado parece se aplicar aqui, risos... Não conhecia o livro, dica anotada. Sua resenha ficou ótima.
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir

TOPO