30 novembro 2018

Resenha: Um trono negro - Kendare Blake

em 30 novembro 2018

8 comentários

A batalha pela coroa já começou, mas qual das três irmãs triunfará? Após os inesquecíveis acontecimentos da Cerimônia da Aceleração e com o Ano da Ascenção em andamento, as apostas mudaram Katharine, outrora a irmã mais fraca, agora está mais forte do que nunca. Arsinoe, após descobrir a verdade sobre seus poderes, deve aprender a usar seu talento secreto a seu favor, sem que ninguém descubra. E Mirabella, antes a favorita para o trono, enfrenta uma série de ataques enquanto vê a fragilidade de sua posição. Em meio ao perigo constante, alianças serão formadas e desfeitas na fantástica continuação de Três coroas negras. As rainhas de Fennbirn terão que combater a única coisa no caminho entre elas e a coroa umas às outras.

                                                   Ficha Técnica Da Obra
Páginas: 336 | Ano: 2017 | Idioma: Português | Editora: Globo Alt | ISBN: 9788525060808 | Gênero: Fantasia, Ficção, Jovem adulto, literatura estrangeira | Skoob | Livro de acervo pessoal

                                  Compre: ♥AMAZONSUBMARINOAMERICANAS
                 
      

 ATENÇÃO! ESSA RESENHA CONTÉM SPOILERS DO PRIMEIRO LIVRO!          


                                             
Katharine tira a luva e coloca a mão contra a superfície fria e dura. Talvez seja apenas a imaginação dela, mas ela poderia jurar que sente a Pedra da Deusa estremecer.

Este segundo livro do quarteto planejado, é um verdadeiro divisor de águas. Ainda estamos jogando o mesmo jogo do primeiro livro, mas mais - de tudo: mais sangue, mais ação, mais sensações. A contagem de corpos é significativamente maior. Embora as três rainhas tenham uma quantidade considerável de armaduras, as mortes que acabam ocorrendo são bem executadas.

Não se pode matar o que já está morto.

O ano da Ascensão começou e Katharine, Arsinoe e Mirabella não estão brincando. Desde o início, estamos mergulhados em planos, esquemas e nosso combate direto entre as irmãs. Elas estão chateadas e têm uma boa razão pra isso. Todas foram traídas de uma forma ou de outra, e isso depois que foram criadas para matar ou serem mortas. Eu me pergunto, de todas as suas lições sobre como controlar seus poderes e como matar suas irmãs, quantas lições elas receberam sobre como governar, se ganhassem a coroa? Eu meio que tenho a sensação de que é uma reflexão tardia. Arsinoe descobriu que ela não é realmente uma naturalista, mas uma envenenadora, o que deveria ser óbvio, considerando seu nome. Certo? Parece e soa como arsênico. Katharine sobreviveu ao Domínio Breccia e quer se vingar de todos, especialmente Pieytr e Mirabella fica ferida porque Arsinoe enviou seu urso para matá-la em Beltane, depois que ela salvou sua vida. Esta foi uma leitura muito intensa desde o início, o que foi bom. O primeiro livro foi meio lento em alguns lugares, enquanto tentava desenvolver todo o fantástico mundo da ilha e seus habitantes. Neste, já conhecemos o reino, e cada um dos lugares e pessoas que compõem o ar de mistério. 

- Sim - ela diz. - Todas as rainhas são sagradas. Mesmo aquelas que vocês jogam no abismo.

As irmãs são personagens interessantes e complexas. Eu me encontrei querendo que todos elas ganhassem, bem, talvez não Katharine, ela realmente virou a tampa. Sabe quando a pessoa vai fazendo merda, e mexendo, de maneira que fede mais? De minha favorita a minha, digamos, menos desejada. A quarta garota na história, Jules, a melhor amiga e protetora de Arsinoe, é a mais forte naturalista de sua geração e talvez ela seja assim porque não havia uma rainha naturalista nascida, já que tanto Arsinoe quanto Katharine são envenenadoras. Eu queria gostar de Jules, mas eu simplesmente não conseguia me importar muito com ela. Ela parece ser a personagem clássica YA, que não tem muita personalidade fora do seu interesse amoroso ou, neste caso, a sua melhor amiga, Arsinoe. E quando ela não está preocupada com Arsinoe, ela está deprimida com Joseph. Ela ainda está tentando perdoá-lo por dormir com Mirabella e, sinceramente, eu gosto mais de Joseph e Mirabella juntos. O relacionamento deles pode ter sido apenas físico e facilitado pela baixa magia de Arsinoe, mas para mim eles tinham mais química e paixão em suas poucas cenas juntos do que Joseph e Jules fizeram em muitas. Eu tive a impressão de que eles se amavam, mas eles amavam quem eles eram antes de Joseph ser banido e agora sentem que têm que se apegar aquilo e então descobrir quem eles são agora. Talvez agora que Jules está sozinha sem Arsinoe ou Joseph, saberemos mais sobre ela. Espero que sim, já que ela obviamente tem um papel importante a desempenhar no desenrolar dessa história. 

Eu só quero viver nossa vida aqui, como sempre fizemos.

As reviravoltas no final do livro me impressionaram! Eu não vi nenhuma delas chegando e tivemos pelo menos 3 ou 4 reviravoltas no final que só me fizeram querer pegar o próximo livro e lê-lo imediatamente. Eu gosto do fato de que Kendare Blake vai arrastar seu ano de Ascensão para além deste livro e que nós temos uma rainha coroada, mas também o começo de uma possível rebelião. O que acontece quando mais de uma rainha sobrevive? E o que é realmente baixo no domínio Breccia? Jules será mesmo o fim de Fennbirn? Tantas perguntas que não podem esperar para descobrir as respostas.
A edição da Globo Alt, está, como sempre, maravilhosa!




8 comentários:

  1. Eu ainda não li o primeiro livro, por isso pulei um pouco a resenha.
    Estou com ele na estante me esperando rs e pela sua nota (da continuação) me animou um pouquinho mais. Depois volto para ler tudo

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  2. não li o primeiro livro, mas parece que é bem do jeito que eu gosto
    deixi de ler algumas partes da resenha porque tenho pavor de spoiler e vai que eu decida ler né?
    a sinopse me chamou muita atenção, fiquei com muita vontade de ler

    ResponderExcluir
  3. Oi Aline, tudo bem?

    Li muitas resenhas positivas do primeiro livro dessa série e ao ler a resenha desse segundo volume já fiquei bem interessada para lê-los. Gosto do fato do enredo proporcionar muitas reviravoltas, pois essas coisas sempre me interessam bastante e me deixam mais vidradas a narrativa. Adorei sua resenha, me deixou com gostinho de quero mais. Arrasou!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. A capa é incontestavelmente linda e saber que o livro foi repleto de reviravoltas e muito mais intenso que o primeiro desse quarteto me faz querer conhecer mais das rainhas de Fennbirn. Ótima dica.

    Abraços,
    https://acabinedeleitura.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. bacana que o ritmo de leitura desse segundo volume empolga bem mais que o primeiro. eu particularmente nao ando lendo nada do gênero, falta vibe mesmo...
    confesso que nao conhecia essa série. espero que o próximo seja ainda melhor...
    bjs ^^

    ResponderExcluir
  6. Oi, Aline.

    Não li sua resenha completinha por conta dos spoilers (você pediu para ter atenção hahaha), mas gostei do que li, principalmente que a obra te impressionou com o final. É muito bom quando isso acontece, né? Tem mais livros, não tem? Garanto que você deve estar ansiosa, ainda mais com tantas reviravoltas.

    Beijos,
    Blog PS Amo Leitura

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Tenho uma grande curiosidade com essa leitura, mas como para esse ano tenho certeza que não vou conseguir pegar para conhecer vai pra meta de 2019.
    Pelo que percebi a escrita da autora está seguindo bem dentro da proposta e fico contente da leitura estar envolvente e repleta de aventuras.
    Espero que os próximos livros continuem causando boa impressão.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  8. Ainda não li o primeiro livro da serie e talvez eu tenha pego algum spoiler aqui, mas isso só me deixou com vontade de começar a ler essa trama o mais rápido possível.
    beijos

    ResponderExcluir

TOPO