12 novembro 2018

Empoderamento e Transição Capilar - Crítica: Felicidade por um fio

em 12 novembro 2018

18 comentários




Olá Stalkers!

Hoje resolvi trazer a crítica desse filme da Netflix, Felicidade por um Fio, é a primeira crítica de um filme que faço, então são só comentários simples sobre essa produção, pois não sou Expert quando se fala em camera, luzes, atores e todos esses detalhes que os críticos mais experientes trazem.

Mudar o mundo, uma cabeça por vez, essa é a mensagem desse lançamento da Netflix, que mostra Violet, uma mulher negra, que tem sucesso no seu trabalho, um namoro perfeito, mas que desde pequena é vítima dos padrões de beleza da sociedade: cabelos lisos, não ser menos que perfeita para ser aceita.

O filme critica como a sociedade nos impõe desde pequenos que sejamos perfeitos e as vezes isso já esta enraizado na família, nosso corpo, nosso peso, nossa estética, nosso cabelo que nem percebemos como estamos tão presos nisso, até o momento de ruptura, que é uma das melhores partes do filme na minha opinião.


Uma das coisas que mais gostei foi o fato que durante a transição capilar ela se descobriu, ela percebeu que não precisava ser perfeita, se encaixar nos padrões para ser feliz, Pelo contrario, todo esse processo que ela sempre fez desde pequena a deixava infeliz, mas era algo tão enraizado em sua alma que ela não sabia como sair disso.

Mesmo o foco do filme ser a transição capilar, acho que ele vai muito além disso, ele fala como nos mulheres precisamos nos encontrar, ter a liberdade para ser quem quisermos sem sermos julgadas. É isso é o feminismo: a liberdade de escolha.



E na última frase de "uma cabeça por vez" eu senti uma conexão muito grande com varias coisas que acredito, pois as mudanças não acontecem do dia pra noite, não acontecem em milhares de pessoas e sim uma cabeça por vez, se cada um fizer o que deseja, se libertar dos padrões, se impor, colaborar para um mundo melhor, no final teremos varias cabeças unidas para algo muito melhor

Como sou branca não tenho muito lugar de fala sobre a transição capilar, mas a protagonista consegue passar como é um processo difícil. Difícil de ser aceito pessoalmente, pelos amigos, pela família, e principalmente pela sociedade, que quer sempre que sejamos iguais as modelos da TV sem nenhum defeito, sem nenhum fio fora do lugar.

É um filme curtinho que foca muito na protagonista, na mulher, na sua evolução e é claro na transição capilar, que é algo que está acontecendo muito ultimamente com mais mulheres aprendendo a se amar, amar o próprio corto e cabelo, quebrando padrões de beleza que a sociedade nos impõe, principalmente nas crianças, que crescem tendo tão pouca representatividade nas telas.



O filme também fala sobre machismo no trabalho e como as empresas fazem propagandas focadas em reverenciar a mulher perfeita, movimentando o mercado de químicas não naturais que só estragam os cabelos naturais dessas pessoas, com a desculpa que elas terão mais facilidade em cuidar deles. Violet levanta a questão de como é importante as empresas se adaptarem ao novo mercado, dando opções para os clientes que desejam algo mais natural, mais saudável, seja no ramo dos cosméticos e também em vários outros como sustentabilidade, alimentação, etc.

Eu recomendo muito para quem esta procurando um bom filme na Netflix pra assistir, é empoderador, engraçado, triste e incrivelmente real. É algo que passa uma mensagem bonita e que ainda nos ensina que não precisamos ser perfeitos para serem felizes.




18 comentários:

  1. Olá!
    Posso dizer que estou apaixonada por esse filme e pela sua crítica? Eu ainda não o conhecia, mas adorei saber da existência dele e já pretendo assisti-lo o quanto antes. Nunca passei por transição capilar, mesmo sendo uma mulher negra de cabelo cacheado porque sempre achei meu cabelo muito pior alisado do que natural, então sempre tive cachos. Mas demorou muito tempo para que eu quisesse realmente assumir o cabelo que tinha, então passei 20 anos praticamente só usando ele preso. Nos últimos anos foi que comecei a usar ele solto e realmente gostar dele. E agora que já estou mais segura, até pinto de rosa! hahahaha Tenho certeza que vai ser emocionante ver a história de superação de uma mulher que venceu as imposições de padrão de beleza, como a protagonista desse filme. Obrigada pela ótima dica, quero conferir. Beijos!

    Jéssica Martins
    castelodoimaginario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Eu estou louca para assistir esse filme mas ainda não consegui parar pra conferir. Vi o trailler e me emocionei justamente por já perceber a guerra interior que a personagem vive, conflitos tão atuais e pra mexer com a gente além de nos fazer refletir sobre nosso lugar no mundo e sobre nos aceitarmos como realmente somos.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  3. Olá Sabrina.

    Adorei saber mais sobre este filme. Eu ando assistindo muitas séries na netflix e acabo deixando filmes de lado, mas esse me chamou atenção. Já imagino que vou ter que preparar muitos lencinhos, pois vou chorar muito!

    Beijos,
    Blog PS Amo Leitura

    ResponderExcluir
  4. Diversas vezes tenho visto esse filme na Netflix, mas nãoconhecia a premissa dele e agora que sei a mensagem eu preciso assistir. Criticas sociais são sempre muito bem vindas, ainda mais quando sei que estou presa nisso tudo que você citou. Preciso desse momento de ruptura! Entendi perfeitamente quando menciona sobre machismo no trabalho, sou a unica mulher numa equipe com mais 15 homens, então eu preciso muito ver esse filme.

    Beijokas.
    https://acabinedeleitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. A transição capilar para mulheres negras com certeza é muito complicada, eu passei por uma situação semelhante, raspei todo o cabelo em casa, sozinha. A partir disso é MUITO dificil a construção da nossa auto estima, me parece que as pessoas só me achavam bonita por conta do cabelo, sabe? Hoje tenho uma visão totalmente diferente e mais aberta, amemm.

    ResponderExcluir
  6. Não conhecia esse filme e adorei conhecê-lo!! =D
    A abordagem dele, no que tange, o preconceito e a padronização, lembra muito o discurso de Chimamanda Adichie no livro Americanah, pois a protagonista também tem sua credibilidade colocada a prova apenas porque tem os cabelos crespos...
    Ótima dica, de verdade, vou procurar o filme!

    ResponderExcluir
  7. Oi Aline.

    Adorei sua critica. Não conhecia este filme e já quero assistir o mais rápido possível. Abordagem do assunto criticando como a sociedade nos impõe e obrigada que sejamos perfeitos é muito importante. Obrigada pela ótima dica, tenho certeza que vou emocionar com este filme.

    Bjos
    https://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Eu nunca tinha ouvido falar desse filme (tenho Netflix, mas quase não acesso. Daqui a pouco vou acabar cancelando de novo.rs), mas amei a sua crítica! Foi tão instigante que me deixou com vontade de apostar nessa história, apesar de preferir assistir mais romances, filmes clássicos e suspenses.

    Coloquei química no meu cabelo uma vez, alguns anos atrás. Meus cabelos são cacheados e estava muito em alta ter os cabelos escorridos, bem lisos, pois era mais fácil de cuidar. A verdade é que ficou bonito, mas eu detestei.rsrs Porque sentia falta dos meus cachos, eu os amava e os queria de volta. Então passei a cortar o cabelo até chegar o momento em que ele já era natural de novo e toda a química tinha ficado para trás. Nunca mais faço algo assim. Cachos dão trabalho, sobretudo na correria do dia a dia, mas gosto muito deles.rsrs Imagino que seja mais difícil para quem tem os cabelos crespos por conta do preconceito que existe nessa maldita sociedade. Todavia penso que essas pessoas não devem seguir o que a sociedade manda e sim se libertarem para fazerem o que desejarem e terem o cabelo do jeito que quiserem.

    Fico muito feliz por você entender o que é feminismo. Imagino que você também passa pela situação de falar em feminismo e os outros torcerem o nariz como se fosse algo errado, quando a essência do feminismo é lutar por igualdade e pela liberdade de escolha da mulher.

    Bjs!

    ResponderExcluir
  9. Apesar de ser a sua primeira crítica de filme, adorei a sua análise! Já começou arrasando!! Rs... Sobre o filme em si, acho bacana que as pessoas se preocupem com esse tipo de tema. Eu nunca dei a mínima para as pessoas que achavam que meus cachos precisavam ser alisados, mas sou uma pessoa fora da curva e entendo que muitas mulheres se sintam pressionadas a se enquadrar em um padrão... Uma pena!!
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  10. Oi !
    Também gosto de fazer comentários sobre filmes mesmo não sendo Expert. Opiniões sempre são legais de ler.
    Não tinha visto ainda esse lançamento da Netflix.
    Muito legal o assunto retratado, mostrar o processo da transição capilar e a descoberta de si mesma, se sentir bonita sem seguir um padrão.
    Vou anotar aqui para assistir depois e recomendar para algumas amigas que lutam para mater seus cachos.


    Beijos
    FLeituras

    ResponderExcluir
  11. Eu assisti o filme no fim de semana que foi lançado e a parte dobre o machismo e o mercado publicitário, concordo muto com você, mas confesso que achei bem exagerado a parte do cabelo e ela se ver pelos olhos dos outros o tempo todo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Esse foi um dos textos mais lindos sobre esse filme que já li, me passou uma visão mais ampla das abordagens e mensagens que ele carrega e me fez querer ainda mais conhecê-lo a fundo. A Netflix está arrasando em seus lançamentos, esse é o primeiro filme sobre transição capilar que vejo na vida e tenho certeza de que vai alcançar e ajudar muitas pessoas.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  13. Olá, tudo bom?
    Mesmo sem assistir ao filme, eu já me identifiquei super! rs Eu cresci em uma escola onde apenas eu e mais duas tínhamos o cabelo realmente cacheado e para ser aceita eu acabei alisando meu cabelo já aos 14 anos. Acho super importante filmes assim que mostram para todas as mulheres que você é perfeita, que seu cabelo é perfeito da maneira como é que não temos que seguir um 'padrão'. Já anotei a dica e espero poder conferir em breve, tenho certeza que vou me identificar muito ♥
    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Que bom ver seu post, me relembrou que esse é um filme que quero ver, pelo trailer que eu já tinha visto há alguns dias e pelo seu post, ele passa uma mensagem muito bacana sobre um tema que meche com muitas mulheres: o cabelo e esse padrão que a mídia e a sociedade impõem.

    ResponderExcluir
  15. Olá!
    Eu assisti logo que ficou disponível na Netflix e simplesmente amei o filme. Confesso que coloquei para passar o tempo, mas os significados foram tantos que acabaram me prendendo.
    Bjim
    Tammy

    ResponderExcluir
  16. Olá eu assistir ao filme e essa critica é muito importante,pois as mulheres tende a fazer com o cabelo e o corpo segundo o que é aceito pela sociedade e não ver que a beleza e como você quer.

    ResponderExcluir
  17. Nossa, acho que nunca tinha visto um filme abordar a transição capilar. Tenho duas amigas muito próximas que encararam passar por ela e hoje estão extremamente felizes com seus cachos, mas olha, elas sofreram, pensaram em desistir... Acho muito legal ter uma obra que ajude as pessoas a ter forças pra realizar suas vontades. Quero assistir.

    ResponderExcluir
  18. Oi Sabrina,
    Já faz um tempinho que estou de olho nesse filme, e também ando no meio da transição, apesar de branca, meus cabelos são cacheados tipo miojo, e muitas vezes me pego nessa briga interna, voltar para os cachos ou alisar. Nunca é fácil, a pressão vem de todos os lados, e principalmente de nós mesmas que já estamos tão habituadas a viver em sentido da perfeição que somos as que mais nos judiamos.

    ResponderExcluir

TOPO