03 setembro 2018

Resenha: Rainhas Geek - Jen Wilde

em 03 setembro 2018

26 comentários

Charlie é youtuber, atriz, bissexual... E uma das atrações principais da Supa Con, a convenção de cultura pop mais famosa do mundo. Essa é sua chance de mostrar aos fãs que superou seu término público com o ex-namorado – e co-estrela de seu último filme – Reese Ryan. O reencontro de Charlie e Reese deixa o clima pesado, mas quando a it girl Alyssa Huntington aparece como convidada surpresa no evento, o que Charlie pensava ser apenas um crush de internet se mostra muito real.

Melhor amiga de Charlie, Taylor quer ser invisível. Seu cérebro parece estar programado para funcionar de maneira diferente das outras pessoas e ela gosta de rotina e estabilidade. A única mudança que ela quer em sua vida é no status de sua amizade com Jamie, o que ela sabe que nunca acontecerá. Mas, ao ouvir sobre um concurso de cosplay de seu fandom favorito, Taylor começa a repensar até onde vai seu medo de se destacar.

Ficha Técnica Da Obra

Páginas: 256 | Ano: 2018 | Idioma: Português | Editora: Planeta de Livros Brasil; Minotauro | ISBN: 9788542213379 | Gênero: Ficção; Jovem adulto; LGBT; GLS; Literatura Estrangeira; Romance | Recebido em Parceria com Editora | Skoob

Compre: AMAZON  SUBMARINO AMERICANAS 


"História e experiência me mostraram que é muito difícil para as pessoas entenderem, e muito fácil para elas julgarem."

Rainhas Geek foi um dos primeiros livros lançados pelo selo Minotauro da Planeta, e quando eu vi essa capa e essa chamada sobre ser um livro 'em uma convenção geek' eu já fiquei desesperada para lê-lo, pois sabia que iria amar. Então em um dia difícil pra mim, com uma crise de ansiedade que não me deixava fazer nada, eu peguei esse livro para ler, e foi a melhor decisão da minha vida, pois eu não consigo expressar em palavras o quanto esse livro me ajudou naquele momento.

Eu não sabia nada além do que disse aí em cima, mas quanto mais eu lia mais me sentia envolvida na história. Aqui vamos acompanhar três amigos nessa convenção nerd (estilo Comic Con), a SupaCon, Taylor, Charlie e Jaime, eles moram na Austrália, e estão fazendo essa viagem para os Estados Unidos juntos pela primeira vez. Vamos acompanhar dois pequenos núcleos nesse livro, com capítulos intercalados entre a Charlie e a Taylor.

Charlie é uma youtuber e atriz de um filme de zumbis que acabou fazendo muito sucesso, e ela está lá pela primeira vez para um painel e vários outros eventos envolvendo a divulgação da sequência. Porém, para sua tristeza seu ex está lá também, e os fãs não aceitam o seu término, mesmo tendo sido público o fato de a trair com várias garotas. Mas essa convenção era sua maneira de mostrar aos seus fãs quem ela é sozinha, como ela conseguiu se reerguer e se amar novamente, depois de ter sido exposta de uma maneira tão cruel na internet. Tudo que ela não queria era que Reese estragasse esse momento.


"A maioria das pessoas pensa em ansiedade como ataques de pânico. Isso não é totalmente correto.
Não tenho um ataque de pânico há anos. Comecei a reconhecer os sinais e aprendi o que fazer para impedir que ele se desenvolva. Adquiri a habilidade de internalizá-lo para evitar constrangimentos públicos. A ansiedade não é um ataque que explode de dentro para fora de mim; não é um vulcão que permanece inativo até ser despertado por um evento que sacode a terra. É uma companheira constante. Como uma mosca que entra em casa no meio do verão e fica rodando em círculos. Você consegue ouvir o barulho que ela faz, mas não a vê, não consegue capturá-la, não consegue expulsá-la. Minha ansiedade é invisível para os outros, mas muitas vezes é o foco da minha mente. Tudo que ocorre no dia a dia é filtrado por uma lente colorida da ansiedade.
Sabe o nervosismo que faz as mãos suarem e o coração disparar antes de se levantar e falar em público?
Isso é o que sinto em uma conversa normal durante o jantar.
Ou quando penso em conversar durante o jantar.
O medo que outras pessoas sentem em raras ocasiões, reservado apenas para quando saltam de um avião ou ouvem um ruído estranho no meio da noite - isso é o meu normal.
(...)
Tudo se assemelha a estar no palco, embaixo de um holofote, com todos os olhos em mim, me observando, me julgando. Como se eu estivesse a um segundo de um desastre total. É invisível, ´irracional, é interminável. Eu posso estar ali, sorrindo e conversando como se estivesse tudo bem, enquanto secretamente quero gritar, chorar e fugir. Ninguém jamais saberia. Na minha cabeça ninguém me ouve gritar. Eu escondo porque sei que não é compreensível nem aceitável, porque eu não sou compreensível nem aceitável."

E Taylor é uma garota tímida que está louca para conhecer a autora da série de livros que ela ama. Com a convenção ela também está se aproximando mais de Jamie, seu melhor amigo e crush da infância. Ela tem transtorno de ansiedade e ao mesmo tempo que essa experiência é magica, é também assustadora, pois ela não sabe prever ou programar o que acontecerá com ela. Essa série 'A Rainha Firestone' é muito além de uma série literária pra ela, os livros a ajudaram a se conhecer melhor, a lidar com seus medos e traumas da infância, a se identificar com uma protagonista que começa a série toda fraca e quebrada, e que a cada livro se mostra mais forte e incrível. Taylor acaba indo de cosplay e se destacando na multidão por conhecer tanto da série e ter feito um cosplay tão incrível e idêntico da personagem.


"Não diga que você é fraca. Você não é. Pessoas como nós... Nós somos corajosas. Somos aquelas que se levantam e enfrentam seus piores medos todos os dias. Continue lutando."

O livro trás capítulos intercalados, e como nem sempre elas estão juntas podemos ver coisas diferentes acontecendo no mesmo momento as duas amigas. Isso também faz com que momentos que elas estão juntas se tornem mais especiais, pois podemos ver como a amizade de Charlie e Taylor é linda, duas garotas tão 'diferentes' que se apoiam e estão lá pela outra em qualquer situação.

Eu amei esse livro do começo ao fim, vamos começar enaltecê-lo com os personagens bem 'fora da caixinha': Charlie é bissexual, geek, filha de imigrantes chineses, com o cabelo cor de rosa, toda descolada, a garota que mora no subúrbio de uma cidade pequena da Austrália, e é uma protagonista INCRÍVEL. Taylor é a garota tímida, gordinha, com transtorno de ansiedade, que tem um tumblr, e que é completamente viciada por uma série de livros, e é uma protagonista INCRÍVEL. Como não se apaixonar por um livro que coloca personagens tão diferentes e tão reais em uma história tão simples e incrível?

O livro se passa em um período de três dias, durante a Supa Con, e com certeza ele entrou para os meus favoritos da vida com suas 252 páginas. É uma história curtinha e despretensiosa, mas que a autora dá um show com temas tão importantes como representatividade, ansiedade, depressão, fobia social, e muito mais. E como eu li esse livro em um dia que estava com uma crise de ansiedade muito forte e não sabia que ele tinha uma personagem assim (por não ter lido a sinopse nem nenhuma resenha) eu me identifiquei na hora, a Taylor foi minha personagens favorita e tudo que ela falava parecia que era eu ali, eu o li na melhor hora possível, me ajudando muito nesse momento.

Dentre tantas mensagens lindas que esse livro trás, a uma em especial para cada protagonista, com a Charlie aprendemos que você não precisa se encaixar em padrões para ser feliz, que não precisamos ligar para que os outros pensam da gente. Você não pode deixar que as pessoas interfiram na sua vida, na sua felicidade, no seu julgamento de quem é você, nas suas decisões. Ligar para os comentários maldosos, tentar se esconder deles é  aceitar que eles te machucam, então o mais correto é ignorar, pois só assim tiramos o poder de nos ferir das mãos - e línguas - dessas pessoas que não querem a nossa felicidade.

E Taylor, com seus textos para o Tumblr fala muito sobre ansiedade, sobre como essa doença bagunça a cabeça da gente, e o mais bacana com certeza é como ela mostra pra pessoas de fora o que é você ter ansiedade, que é uma coisa muito intensa, que está com você o tempo todo, que coisas simples como sair de casa, conversar com estranhos, conhecidos, ir ao mercado, se tornam tarefas difíceis e as pessoas não entendem que não é preguiça, não é algo que consigamos controlar o tempo todo, não é mimimi. Os textos da Taylor mostram pra gente que você não está sozinho, e você não pode se considerar uma pessoa fraca, pois só o fato de você levantar da cama, de fazer coisas pequenas, já é uma grande vitória, uma grande batalha que você trava dia-a-dia, e as passagens dela foram extremante fodas pra mim, quando eu me senti mais representada, e tenho certeza que quem lida com algum transtorno mental vai se sentir representado, abraçado e vai querer seguir o Tumblr dela hahah.

"Até agora, fiz tudo que pude para ser normal e evitar sair da minha zona de conforto. Mas estou começando a perceber que, se você se cerca de pessoas de pensamento parecido, as pessoas se apoiam, e essa zona de conforto vai ficando cada vez maior.
Pela primeira vez na vida, não me sinto como se tivesse que tentar me adaptar, porque estou rodeadas de pessoas que são tão apaixonadas e entusiasmadas quanto eu pelas mesmas coisas.
Pela primeiras vez, não estou completamente sozinha na minha estranheza.
Aqui meu esquisito é normal.
Meu esqueciso é acolhido, aceito e esperado.
Pessoal, estou começando a amar minha esquisitice."


Pra terminar essa resenha, só posso dizer que Rainhas Geek deveria ser leitura obrigatória, porque é um livro tão leve, divertido e amorzinho, e passa tantas mensagens incríveis e importantes, que leitores de qualquer idade vão se identificar com os personagens, as situações, e ainda por cima vão aprender um pouquinho mais sobre ansiedade e representatividade. Eu chorei muito lendo as passagens da Taylor, adorei as da Charlie, e além do livro ter entrado para meus favoritos, já estou louca para ler mais livros da autora - alô Planeta, bora trazer mais Jen Wilde que tá pouco! 

"Talvez você ou alguém por aí veja este post e pense duas vezes antes de fazer um comentário aleatório sobre um corpo que pertence a outra pessoa.
Gorda. Roliça. Curvilínea. Pesada. Plus-Size. Chame como quiser.
Essas palavras não tem que se insultos.
Não estou ofendida por ter sido chamada de "gorda", embora você tenha falado como se isso fosse a pior coisa do mundo.
Não me importo com o que uma pessoa qualquer pensa sobre meu corpo.
Gosto do meu corpo.
Nãos não é minha parte mais interessante.
Se você me julgar com base na minha forma, vai deixar de ver como sou incrível.
E eu sou incrível.
Adoro meu cosplay da Rainha Firestone.
Eu me sinto forte nele.
Eu me sinto poderosa.
Eu me sinto bonita.
Seu julgamento supreficial e fútil não vai mudar nada disso.
Meu corpo é saudável.
Meu coração está batendo.
Meus pulmões são fortes.
E nesse momento meu sangue está fervendo.
Acho que não foi tanto o que você disse que me deixou furiosa; foi o fato de achar que podia fazer comentários sobre meu corpo.
Fico muito brava quando o mundo pensa que meu corpo é minha qualidade mais importante.
E que o resto de mim é secundário, ou medido em comparação à minha aparência como algum tipo de balança de valor.
Foda-se essa merda.
Para a garota que se escondeu nas sombras e tentou me diminuir falando do meu corpo, lamento que tenha pensado que esse era um bom uso para seu tempo e sua energia.
Espero que encontre a felicidade dentro de você mesma.
Você merece.
Todas nós merecemos.
E se encontrar essa felicidade, espero que ninguém tente tirá-la de você.
Ninguém merece isso." 



26 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Oiieee

    Eu acho a capa desse livro um charme, e adorei o detalhe de que a protagonista é filha de imigrantes chineses, deste detalhe não sabia. A trama parece ser bem legal e atual, e pelo visto a narrativa da autora agrada. Ótima dica.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  3. Tudo bem? Ainda não li esse livro, mas estou curiosa.
    E saber que você curtiu tanto a leitura me animou bastante.
    Vou adicionar na minha meta. É um tipo de leitura que em geral foge da minha zona de conforto, mas que me chama atenção pelas reflexões que trás. Tem assuntos interessantes, como a representatividade e ansiedade como você mesma disse. Sofro de ansiedade, aliás. E é uma bosta!

    Estou em um período justamente em que vejo e percebo o quanto os outros são fáceis em julgar, mas entender, apoiar, Ah! Isso é algo que nem todos tem consciência ou se quer querem ter.

    Livros reflexivos sempre acabam me atraindo, ainda que em um gênero que foge minha rotina.

    Beijos.

    www.alempaginas.com

    ResponderExcluir
  4. Olá! :D
    Já tinha visto a capa deste livro uma vez, mas não tinha me chamado muito a atenção e também não imaginava como seria o enredo. Adorei ter lido a sua resenha, pois já me fez mudar de ideia imediatamente e já quero lê-lo o quanto antes! Adoro livros que falam sobre representatividade e fiquei realmente apaixonada pela autora ter usado elementos tão contemporâneos como o Tumblr e uma convenção geek. Não é todo dia que a gente vê uma criatividade assim! Ótima resenha! Beijos!

    ResponderExcluir
  5. O livro já me conquistou por essa resenha tão bem feita. É tão legal ver os livros e outros trabalhos que atingem o público jovem tratando assuntos tão importantes de uma forma que interesse, temos sim que falar sobre ansiedade - o que pode gerar problemas graves - e devemos motivar a representatividade, as pessoas precisam se ver, identificarem-se com aquilo que são sem estereótipos ou zombarias.
    A história é incrível! Preciso ler!
    Abraços! 😊

    ResponderExcluir
  6. Olá!

    Eu não conhecia esse livro, mas adorei a temática da história. Fiquei curiosa para saber como será o desenrolar do romance das duas personagens.
    Fico feliz que o livro traga personagens reais, difícil ver isso hoje em dia. O livro se passar em uma convenção geek é outro diferencial, primeira vez que encontro um livro assim.

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Tenho lido muitos elogios para essa obra e estou bem ansiosa para fazer a leitura, pois adoro personagens fora da caixinha e, melhor, uma história leve e divertida. Eu tinha medo dessa obra quando vi o lançamento, pois ela é bastante diferente do usual e sua resenha me fez ver que o fora do usual pode ser muito bom.
    Adorei suas impressões e as fotos e vou anotar a dica, com certeza!
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi, tudo bem!?
    Eu não conhecia esse livro, mas gente, só de você falar de Taylor e Charlie eu já fiquei apaixonada por elas!!
    Ver que a autora conseguiu tratar temas tão impostantes como ansiedade, depressão e representatividade em tão poucas paginas me deixa bem animada. Li um livro esses dias que trouxe esses temas, mas só fez um desserviço pra todo mundo!
    Eu já vou colocar Rainhas Geek na minha lista. Acho que vou acabar gostando também, fora a capa que é toda linda.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Oi sua linda! Eu vi esse livro, achei a edição lindinha, principalmente pelos cantinhos das páginas arredondados, e achei que seria só isso, mas que bom que me enganei. É dificil demais lidar com ansiedade e depressão, e fico extremamente feliz quando vejo um livro que aborda tão bem esses assuntos, a sensação é de que alguém me ouviu, sabe? Obrigada por essa resenha incrível.

    ResponderExcluir
  10. Olá, tudo bem?

    Eu adorei as fotos, ficaram lindas e valorizaram a edição que por sinal é muito bonita. Achei interessante a autora tratar de temas tão importantes em sua trama como a ansiedade e depressão por exemplo. Gostei da sua resenha e dica!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Ultimamente tenho percebido que muitos livros tem sido publicados com essa temática de saúde mental, envolvendo personagens com transtornos de ansiedade, depressão etc. Eles também são bem construídos, visando a nossa realidade e isso é de fato muito interessante. Gosto muito de livros com personagens que não se encaixam nos padrões sociais, porque se formos parar pra pensar, de alguma forma poucos "são aceitos". Que bom saber que você gostou do livro, achei muito bacana os pontos que você destacou.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  12. Olá, tudo bem?

    Não conhecia essa obra e fiquei curiosa com a leitura. Acredito que por causa do Setembro Amarelo, tem saído livros sobre depressão, transtornos de todos os tipos e isso é legal, porque ajuda as pessoas de alguma forma. Adorei sua resenha, e fiquei feliz que a história tenha te ajudado. Anotei a dica, e espero ler em breve.

    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Olá
    Esse livro é bem interessante pois trata de transtorno de ansiedade e tem uma personagem que nunca li na literatura sendo bissexual. Dica bem interessante vou anotar

    ResponderExcluir
  14. Já gostei desse livro só pela sua resenha. Curto muito esses livros que sempre abordam algum tipo de doença. Acho que todas as pessoas deveriam ler livros assim para que possam tentar entender mais uma pessoa que passa por uma situação como essa e para de achar que é bobeira de quem vive.

    Parabéns pela resenha bem escrita e pelas fotos, ficaram sensacional. Beijos

    ResponderExcluir
  15. Nunca tinha ouvido falar desse livro. Tenho amigas que sofrem com esse mal que é a ansiedade, algo que as pessoas dificilmente compreendem, e fico feliz que esse livro trate tão bem do tema. Sua opinião a respeito dele tem ainda mais valor pra mim por você passar pessoalmente por isso e ter uma impressão tão positiva da obra. Dica anotada, para mim e para presente.

    ResponderExcluir
  16. Oi tudo bem? Não conhecia esse livro, adorei a capa e fiquei curiosa sobre a trama, parece que a leitura tem lições a ensinar com um enredo envolvente. Parabéns pela resenha e pela sua sinceridade em relação a obra, obrigado pela dica.

    ResponderExcluir
  17. Oiii tudo bem??

    Estou com esse livro na lista dos próximos que devem ser lidos, acredito que a ansiedade é o mal do mundo, pois tenho e conheço muitos que também tem.
    Adorei sua resenha e só aumentou minha vontade de ler. Fora que essa capa está maravilhosa.
    Adorei.
    Bjus Rafa

    ResponderExcluir
  18. Ain já quero!!!Sua resenha me despertou muita curiosidade. Amo livros divertidos , leves. A capa já me convenceu . Que capa linda!
    Já anotei !! minha próxima leitura , com certeza!

    um beijo

    www.chuvanojardim.com.br

    ResponderExcluir
  19. Confesso que não conhecia esse livro, mas você falou tão empolgada dele que acabei ficando curiosa para conhecer essa personagem tão exótica. O enredo me pareceu bem jovem e interessante. Valeu pela dica e parabéns pela leitura.

    ResponderExcluir
  20. Oiii, nunca tinha visto nada sobre esse livro, comecei a ler a sua resenha achando que seria um livro comum, mas ao ler a sua experiência de leitura, quem são os personagens, como o livro foi construído e as mensagens bacanas que ele traz tive a certeza de que preciso lê-lo... Dica mais do que anotada!

    ResponderExcluir
  21. Olá,

    Sempre vejo esse livro na timeline do Instagram, o que me chamou atenção nele foi a capa, adoro capas chamativas. Fiquei bastante empolgada com a premissa desse livro, ainda por ser uma leitura leve e divertida, coisa que amo! Espero ler logo, logo.

    Beijos,
    oculoselivrosblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  22. Que resenha mais liinda!!! parabéns pelo texto e pelas fotos maravilhosas <3 Tinha perdido um pouco o interesse com a leitura, mas agora voltou com tudo e preciso ler! Tenho o e-book aqui e espero conseguir começar em breve :) Estou mesmo precisando de leituras mais leves...

    Beijos!

    ResponderExcluir
  23. Olá!
    Vi esse livro esses dias e fiquei encantada pela capa. Agora lendo sobre o que se trata achei bem diferente, além de ter uma dinâmica interessante com os três personagens. O universo Geek é algo que pouco conheço, mas com leituras desse tipo me faz querer conhecer mais um pouco desse vasto gênero.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  24. Oi, tudo bem?
    Eu não conhecia esse livro ainda e lendo seus comentários fiquei curiosa com a obra, pois a premissa é interessante e as personagens parecem ser bem desenvolvidas, na verdade muito cativantes, né? Gostei de saber que elas são "fora da caixinha", personagens diferentes e reais. Enfim, parece ser um livro muito bom mesmo, de início não imaginei que ficaria tão animada com ele quanto estou agora.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  25. Oiee,
    Só estava esperando sua resenha pra saber se valia à pena incluir o livro na lista de desejados, e com certeza super vale|!!! Maldita ansiedade que estraga nossos dias e nos faz sentir perdidas e alvoroçadas. Amei saber que as personagens são comuns ao ponto de se tornarem reais, com certeza quero ler.

    Beijokas

    ResponderExcluir
  26. Oi.

    O livro não me chamou muito a atenção, não porque é representativo, porque isso é muito legal, ter personagens bissexuais, filha de imigrante e tudo mais, mas sim porque toda essa coisa "tumblr" é muito teen e eu não tenho mais vontade de ler coisas assim, tenho buscado coisas mais intensas. De qualquer forma, que bom que apreciou a leitura.

    beijos!

    ResponderExcluir

TOPO