29 agosto 2018

Resenha: Outros jeitos de usar a boca - Rupi Kaur

em 29 agosto 2018

24 comentários

'outros jeitos de usar a boca' é um livro de poemas sobre a sobrevivência. Sobre a experiência de violência, o abuso, o amor, a perda e a feminilidade. O volume é dividido em quatro partes, e cada uma delas serve a um propósito diferente. Lida com um tipo diferente de dor. Cura uma mágoa diferente. Outros jeitos de usar a boca transporta o leitor por uma jornada pelos momentos mais amargos da vida e encontra uma maneira de tirar delicadeza deles. Publicado inicialmente de forma independente por Rupi Kaur, poeta, artista plástica e performer canadense nascida na Índia – e que também assina as ilustrações presentes neste volume –, o livro se tornou o maior fenômeno do gênero nos últimos anos nos Estados Unidos, com mais de 1 milhão de exemplares vendidos.


Ficha Técnica Da Obra

Páginas: 208 | Ano: 2017 | Idioma: Português | Editora: Planeta de Livros Brasil  | ISBN: 9788542209303 | Gênero: Poemas; Literatura Estrangeira | Acervo Pessoal |  Skoob

Compre: AMAZON  SUBMARINO AMERICANAS SARAIVA


" A solidão é um sinal que você está precisando desesperadamente de si mesma."

Eu sempre fui uma pessoa a versa a poesias. Nunca consegui me conectar com aqueles versos românticos, pequenos textos que todos diziam ser lindos, e por isso quando Outros Jeitos De Usar A Boca foi lançado eu simplesmente não tive vontade de ler.

Mas com o aumento dos livros de 'poesia feminina' e tantas fotos de alguns poemas destes livros, eu não aguentei de curiosidade e acabei comprando vários, e é claro que Rupi estava no topo da minha lista, e já posso dizer com todas as letras: FOI O DINHEIRO MAIS BEM GASTO DA MINHA VIDA. 

O livro é dividido em 4 atos: a dor, amor, ruptura e cura, e meu deus, em cada um deles parecia que a autora estava falando comigo. É engraçado, pois faz aproximadamente dois meses que estou fazendo terapia, e a maioria dos textos da autora se encaixavam perfeitamente em tudo que tenho trabalhado: o amor próprio, a solidão, a carência emocional, a questão com meus pais, meu marido... a cada poema eu queria abraçar a autora e agradecer as palavras, queria imprimir aqueles poucos versos e colocar em um lugar bem visível para que eu pudesse vê-los sempre que me sentisse vacilar, pois tudo tocou direto no meu coração e sou profundamente grata por isso.

"eu não sei o que é viver uma vida equilibrada
quando fico triste
eu não choro eu derramo
quando fico feliz
eu não sorrio eu brilho
quando fico com raiva
eu não grito eu ardo
a vantagem de sentir os extremos é que
quando eu amo eu dou asas
uma coisa tão boa porque
eles sempre vão embora
e você sempre vão embora
e você precisa ver
quando quebram meu coração
eu não sofro
eu estilhaço"

Além de temas super sensíveis Rupi também fala sobre padrões de beleza, sobre o fato de nós sermos donas do nosso corpo e não devemos aceitar que os outros decidam por nós e também sobre sororidade, sobre apoiarmos as mulheres ao nosso redor ao invés de sentirmos inveja pelas suas realizações. Cada página é literalmente um tiro diferente, e não tem como não se identificar em algum momento, são palavras cruas, diretas e que atingem na hora que é lido (e te deixam pensando naquelas simples linhas durante dias, meses...)

E é claro que preciso dizer que além dos poemas lindos há também simples ilustrações que combinam perfeitamente com o que está sendo escrito ali. A diagramação da editora ficou perfeita, singela e se tornou um dos meus queridinhos na estante. 

"o estupro
vai te rasgar
ao meio
mas
não vai ser
o seu fim"

Outros jeitos de usar a boca foi um livro que eu devorei do começo ao fim. Chorei em varias cenas, senti meu coração apertar ao imaginar que outras mulheres também passaram por aquilo, senti alegria nas cenas doces e com certeza aprendi mais uma vez que não estou sozinha nessa luta. Esse é um livro que vai ficar bem pertinho da minha cama, pois quero ter essas palavras por perto quando fraquejar, quando sentir que o mundo está pesado demais sob minhas costas. No final só posso recomendar a todos esse livro, pois ele é especial, emocionante e acerta direitinho as dores do seu coração.

"quero pedir desculpas a todas as mulheres
que descrevi como bonitas
antes de dizer inteligentes ou corajosas
fico triste por ter falado como se
algo tão simples como aquilo que nasceu com você
fosse seu maior orgulho quando seu
espírito já despedaçou montanhas
de agora em diante vou dizer coisas como
você é forte ou você é incrível
não porque eu não te ache bonita
mas porque você é muito mais do que isso."


Mesmo que você não goste de poesia se arrisque. Rupi não fala somente de dores bobas de amor, Rupi fala de dores da alma, dores que nós mulheres passamos em alguma fase da nossa vida, e também fala sobre se reerguer, se amar, se encontrar, pois só assim poderemos viver felizes e completas.
É um livro lindo, e que com certeza quando você terminar vai querer presentear todos ao seu redor com ele. E agora já estou louca pra ler o próximo da autora que foi lançado pela editora, O Que O Sol Faz Com As Flores. 


"eu sei que é difícil
acredite
eu sei que parece
que o amanhã não vai chegar nunca
e que hoje vai ser o dia
mais difícil de aguentar
a dor passa
como sempre
se você der tempo à dor e
deixar só deixar
pra lá
devagar
como uma promessa que se quebra
deixa pra lá"



24 comentários:

  1. Oi, tudo bem?

    Eu já li os dois livros da autora e me encantei por essa narrativa. A primeira vez que eu vi o livro, eu confesso que não deu muita bola, mas depois que ouvi várias pessoas falando sobre a qualidade dos poemas, eu sabia que precisava ler. Durante a leitura eu ne entreguei e foi impossível não me emocionar com cada verdade que os poemas carregam. Acho que independente do gênero, esse livro deve ser lidos por todos.

    ResponderExcluir
  2. Olá!

    Eu não gosto de poesias, mas gostei bastante das que você colocou no post. Como você disse, quem não gosta de poesias poderia se arriscar a ler, e eu me arriscaria, essas poesias parecem transbordar vários sentimentos diferentes. Dica anotada!

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Ainda não li esse livro, mas vai ser impossível não se identificar com ele. Vivenciamos uma cultura em que somos cobradas o tempo todo para seguir um padrão de beleza quando na verdade deveríamos ser valorizadas, e o amor próprio é o ponto de partida. Gostei muito das poesias que você destacou, e é maravilhoso que Rupi tenha falado por todas nós nesse livro. Já na está lista!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  4. Olá!! :)

    Eu confesso que não conhecia este livro, mas ainda bem que gostaste de fazer a leitura! Talvez leia.

    Como dizes, mesmo os que não leem poesia, devem arriscar. Para alem disso, e bom que não sejam so aqueles poemas bobos de amor.

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Sa!

    Tudo bem? Então, todo MUNDO tem falado desse desde que ele foi lançado e eu nunca li um comentário negativo a respeito dele!

    Fico muito feliz que tenha curtido a leitura e que ela tenha proporcionado tantas reflexões maravilhosas e como eu amo poesia Outros Jeitos de Usar a Boca já está na minha wishlist faz bem um tempo viu?

    E fico feliz em saber que você foi tão tocada pelos textos da Rupi e que indique tanto! Claro que o fato de você gostar tanto e de ter sido uma das melhores leituras do ano pra você me encoraja ainda mais a ler também!

    Beijinhos - Jessie
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  6. Olá,

    Quando conheci esse livro, virei a cara por causa do título e capa, mas depois de uma amiga indicar e comprá-lo para ler, me rendi. Os poemas da Rupi conseguem fisgar o nosso âmago e são certeiros em todas as suas linhas, despertando vastos sentimentos e nos levando realmente as lágrimas. Algumas partes foram bem dolorosas para mim e quero muito ler a outra obra da autora. Como você falou, é um dinheiro bem gasto! Adorei o post!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Fico feliz que o livro tenha te transformado de alguma forma <3 Quando li também foi uma experiência incrivel e realmente parecia que ela estava falando comigo, é cada tapa em nossa cara, né? Hahaha já quero ler o seu segundo livro também porque me parece maravilhoso!

    ResponderExcluir
  8. Rupi Kaur com certeza fez muuuita gente pagar a lingua! Eu mesma sempre falei que não gostava de livros assim, mas quando li as palavras dela, me tocaram de um jeito que nunca senti antes. Ela simplesmente sabe se comunicar com todas as mulheres que já sofreram um trauma, seja pela dor, pelo abandono... deveria ser leitura obrigatória!

    ResponderExcluir
  9. Não conhecia o livro, nem a autora, mas pelo que vejo ela já é um sucesso entre o público feminino e isso é muito bom, pois tem pessoas que às vezes buscam conforto em um livro e essa escritora parece dar uma ajuda com suas palavras.

    ResponderExcluir
  10. Eu li esse livro há algum tempo e também foi uma leitura que me marcou bastante, é incrível mesmo como conseguimos nos identificar tanto com vários dos textos. Ótima resenha.

    ResponderExcluir
  11. Olá!

    Eu não tenho muito hábito de ler poesias, li alguns poemas ano passado para o projeto 12 meses de Poe. Por isso não dei muita bola para este livro. Mas vou anotar a sua dica para dar uma chance para ele, pois sua resenha mostrou que o livro merece uma chance.

    Bjos
    https://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Ola, tudo bem?
    A cada resenha que leio desse livro me sinto mais atraida por ele, mas confesso que me sinto também um tanto receosa pela intensidade que ele parece transmitir. Bordar temas tao profundos não deve ser facil e confesso que é uma leitura com a qual não me sinto confortavel. Na sua resenha me pareceu que você captou bem a essência da obra o que me deixou ainda mais curiosa. Parabéns pela resenha. Beijos

    ResponderExcluir
  13. Eu gosto muito de poesias e estou louca para ler esse livro, adorei a sua resenha e o fato de você ter gostado mesmo não sendo grande fã de poesias. Eu adorei os trechos que você selecionou. Eu tenho certeza que quando eu comprar eu vou ler logo que chegar e que vou adorar a leitura.

    ResponderExcluir
  14. Olá, tudo bem?

    Eu gosto de poesias, mas ainda não li "Outros jeitos de usar a boca", essa parece ser uma boa leitura e adorei as citações, os trechos que você selecionou. Parabéns pela resenha e vou anotar a sua dica!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  15. Oi tudo bem?
    Confesso que fiquei super interessada em ler esse livro, até descobrir que se trata de poesias. Eu realmente não sou muito fã do gênero, e evito ler... Mas falam tão bem dessa obra, que acho que vou dar uma chance..
    Parabéns pela resenha!


    Xoxo,
    Abby
    Blog Linhas Tortas

    ResponderExcluir
  16. Gente eu li esse livro já e ele se tornou o meu xodozinho com toda certeza, essa mulher me conquistou a cada poesia e o seu segundo livro o que o sol faz com as flores me cativou de vez, estou no aguardo da versão em cada dura cheia de girassóis <3 Adorei sua resenha viu.

    ResponderExcluir
  17. Olá.

    O livro não faz muito meu estilo, apesar da sua resenha estar maravilhosa e sempre ler coisas positivas do mesmo. Fico feliz que a leitura tenha te agradado.

    Beijos,
    www.psamoleitura.com

    ResponderExcluir
  18. Olá!
    Ainda não li esse livro, mas tenho gostado cada vez mais desse tipo de leitura, principalmente de crônicas. Gostei da forma como é dividido e por trazer sentimentos nos atos. Que bom que essa leitura lhe ajudou de alguma forma. É tão bom quando a leitura mexe conosco.
    Uma leitura que quero fazer com certeza!
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  19. Olá
    Quando era mais nova amava poesia tinha um caderno todo decorado. Há uns dias atrás meu amigo leu esse livro é disse que todo mundo precisava ler esse livro, e super me indicou e olha que ele detesta ler só leu por que a esposa falou que era muito bom. Vendo você falar assim pude ter a certeza que é desse livro que eu preciso pelo momento que estou passando e creio que assim como você vou me pegar chorando em algumas páginas. Obrigada por compartilhar com a gente essa resenha tão carregada de sentimentos.
    Beijos

    ResponderExcluir
  20. Eu ainda não encontrei o momento certo para ler este livro. Gosto de poesia, mas acredito que para desfrutar melhor é preciso do momento adequado.
    Bjs Rose

    ResponderExcluir
  21. Oie!
    Com certeza, é um livro que deve ser lido.
    Ainda mais quando toca o coração de forma tão singela, levando o leitor a sentir os mais diversos sentimentos.
    Com certeza, vou fazer a leitura dessas poesias, fiquei bem curiosa para conferir.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  22. Oi Sa,
    Confesso que minha primeira visão do livro não foi positiva, primeiro pelo título que remete a erótico, coisa que só depois fui entender que não tinha nada a ver, mas aí descobri que era poesia e como você, também não consigo me conectar, mas sua resenha me passou outro ar, um ar de talvez funcione? Afinal eu li TCD e gostei, então porque não?

    Eu também faço terapia e acho que todo ser humano deveria fazer, se abrir sem medo de julgamento é a melhor sensação do mundo.

    Beijokas e vou com certeza anotar a dica

    ResponderExcluir
  23. Eu amo poesia, mas quando vi a hype do livor, não dei muita atenção. Que boba eu, não??? Quando tive a oportunidade de ler, fiquei extremamente comovida. A intimidade das palavras com os sentimentos me trouxe uma experiência de leitura muito intensa. Lindo de mais.
    beijos

    ResponderExcluir
  24. Olá, tudo bom?

    Eu não tenho o costume de ler poesia, mas essa obra está na minha lista de desejados há bastante tempo. É bom ver os tipos de história que a autora quis abordar e fez isso brilhantemente. Acredito que será um livro para se ter na cabeceira e, como você falou, ler quando sentir estar fraquejando. É legal ver que ela aborda as dores da alma, além das dores do amor e pode fazer várias pessoas se identificarem e se emocionarem. Espero conseguir ler logo <3
    Abraços.

    ResponderExcluir

TOPO