30 agosto 2018

Resenha: Não Chore, Não - Mary Kubica

em 30 agosto 2018

14 comentários

No centro de Chicago, a jovem Esther Vaughan desaparece de seu apartamento sem deixar vestígios. Uma carta sombria dirigida a “Meu bem” é achada entre seus pertences, deixando sua colega de apartamento, Quinn Collins, se perguntando onde a amiga estaria e se ela era - ou não - a pessoa que Quinn achava que conhecia.

Enquanto isso, em uma pequena cidade de porto de Michigan, uma mulher misteriosa aparece no tranquilo café onde Alex Gallo trabalha lavando pratos. Ele é atraído imediatamente pelo seu charme e beleza, mas o que começa como uma paixão inofensiva rapidamente se transforma em algo mais sinistro...

Ficha Técnica Da Obra

Páginas: 304 | Ano: 2018 | Idioma: Português | Editora: Planeta de Livros Brasil | ISBN: 9788542213058 | Gênero: Ficção; Literatura Estrangeira; Suspense e Mistério | Recebido em Parceria com Editora | Skoob

Compre: AMAZON  SUBMARINO AMERICANAS 


"Era, afinal, a vitória dela. Como um holofote iluminando dançarinos no palco, o modo como você ria, o modo como ela sorria, ninguém sentindo minha falta porque eu já havia sido substituída, como se nunca tivesse estado ali.
Só que vocês não estavam em um palco, mas na sala de uma casa que eu deveria dividir com você.
Preciso saber: você me viu? Você estava tentando me enlouquecer?"
Não Chore, Não trás a historia de Quinn, que um dia acorda e percebe que sua colega de apartamento Esther, não está em casa, e a janela do seu quarto que da pra escada de incêndio esta aberta. Esther é uma jovem meiga, que vai a igreja todos os domingos e nunca se estressa com nada nem foge das responsabilidades, então para onde ela pode ter ido no meio da noite?

Mas quanto mais as horas passam Quinn fica mais preocupada, e tenta descobrir para onde a amiga pode ter ido, mas quanto mais ela mexe nas coisas de Esther mais ela acredita que não conhece sua colega de apartamento. Documentos, fotos e fatos estranhos começam a vir a tona, e Quinn começa a se perguntar se realmente conhece Esther e se seu desaparecimento esconde algum perigo para a sua segurança.

Eu comecei esse livro com as expectativas um pouco baixas, pois a Raquel já tinha lido e não tinha gostado muito da história, talvez isso tenha me ajudado a gostar mais do livro, porque quanto mais eu lia mais me via presa na trama e doida para saber que diabos estava acontecendo ali.

O livro é narrado por Quinn e Alex, com capítulos intercalados vamos vendo esses dois personagens envoltos em um mistério. Ela em busca da amiga que desapareceu, e ele "obcecado" por uma garota linda e misteriosa que apareceu no café que ele trabalha.

Cada capitulo trás novas revelações à trama, você não sabe onde a menina misteriosa de Alex se encaixa, você não sabe de Quinn esta sendo paranoica ou Esther era realmente do mal. Mas o que você sabe é que a cada página fica mais imerso na leitura e de olho em todos os detalhes para tentar juntar as pecas desse mistério antes dos protagonistas.

Confesso que acabei desconfiando de alguns detalhes, mas nossa, achei muito mais incrível o modo como a autora tratou tudo e fechou essa história com maestria. Todos os pontinhos começam a se ligar faltando umas 100 paginas, e assim o final não fica nada corrido ou vago, o livro promete um suspense de tirar o fôlego e consegue entrega-lo.

"Pearl abraça a boneca contra o peito, envolvendo-a como uma mãe envolve um filho. Ela fecha os olhos e começa a balançar os quadris, retomando a mesma melodia que inicialmente me atraiu escada acima, pelos degraus quebrados, até esse quarto. É quando percebo que não é uma canção qualquer, mas uma canção de ninar.
Eu entendo alguns pedaços do refrão: Não chore, não, volte a dormir pequeno, enquanto ela canta para a boneca indiferente em seus braços. Ela embala o bebê com carinho e devoção, mas também com algo parecido a direito de posse ou propriedade.
É estranho."

Talvez a única coisa que atrapalhou um pouco minha leitura tenha sido o excesso de detalhes da escrita, divagando sobre namorados antigos, lembranças dos personagens, coisas que não tem muita ligação com o suspense em si, e confesso que dei umas puladinhas nessas partes hahaha. Mas tirando esses detalhes é um ótimo livro, e fiquei com muita vontade de ler outros livros da autora.

Se vocês procuram um suspense de tirar o fôlego, uma historia onde você não sabe se o personagem é mocinho ou vilão e uma historia cheia de segredos amargos, esse é o livro perfeito. Mary Kubica consegue entregar um bom suspense em poucas paginas, sem enrolação ou pontas soltas, e o melhor: varias reviravoltas de tirar o fôlego.


14 comentários:

  1. Oi, tudo bem?

    Eu tenho dois livros da autora para ler, mas ainda não consegui ler. Já ouvi falar dos livros dela, e esse parece ser muito bom. Estou começando a gostar mais de livros de suspense, antes não curtia muito esse gênero. Gostei do fato do suspense no livro nos fazer duvidar dos personagens, de ter várias reviravoltas, acho que isso deixa a narrativa ainda mais interessante.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Histórias que brincam com nossa imaginação dando essa dupla função ao personagem são muito instigadoras! O que levaria alguém a abandonar sua casa sem dar quaisquer explicações? Fiquei curioso e já reservei nos a ler.
    Abraços! ��

    ResponderExcluir
  3. Oiieee

    Eu li o outro livro publicado aqui da autora e gostei bastante, mas naquele tb achei que ela divaga muito, o começo é sempre complicado. O que mais me anima em Não chore não é justamente saber que o final está bem escrito, odeio thrillers/suspenses com aquele final corrido, que a gente mal consegue digerir, muito menos achar críel, legal saber que ela toma pelo menos as 100 últimas páginas pra trabalhar em um desfecho legal oferecendo todas as respostas.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  4. Oi oi!

    Tudo bem? Então, eis aqui um thriller que gostaria muito de ler! Gostei muito da premissa, mas sem dúvida o que realmente chamou a minha atenção é saber que o final não é corrido e que a autora começa a desatar os nós de uma forma interessante e realmente entrega um suspense de tirar o fôlego. Só é uma pena que tenha conseguido descobrir alguns detalhes antes!

    Beijinhos - Jessie
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  5. Oii, tudo bem?

    Esse livro me lembrou de um trailer que eu vi hoje, basicamente a menina é uma pessoa para a família, mas depois que ela desaparece e as pessoas vão atrás, descobrem que não a conheciam nem um pouco.

    Eu sou apaixonada por um thriller, viu?! E esse parece ser muito interessante.
    Gosto quando a autora consegue juntar todas as pontas e criar reviravoltas incríveis. E quanto ao excesso de detalhes sobre coisas que não tem muita ligação com o suspense, fica tranquila, eu talvez dou umas puladinhas nessas partes kkkkkkk

    Já coloquei na minha lista de desejados, obrigada pela dica.
    Beijinhos!!

    ResponderExcluir
  6. Olá eu ainda não tive a oportunidade de ler esse livro, mais estou curiosa sobre a menina que desapareceu esse gênero me atrai muito e eu amo suspense dica anotada

    ResponderExcluir
  7. Sou super fã da escrita da autora Mary Kubica. Esse é o terceiro livro que leio dela e adorei mais essa história também! Eu até gosto do que você chamou de excesso de descrição, então para mim isso só deixou a trama ainda melhor!
    Que bom saber que gostou mais que sua amiga!
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  8. Tudo bem? Eu li esse livro e gostei muito.
    É um autora que eu curto e sempre que sai algo dela eu leio.
    Mary Kubica escreve o gênero que eu amo. Gostei muito como essa história foi contada, intercalando entre Alex e Quinn, pois podemos perceber o que os personagens sentem e pensam ..
    E me peguei divagando comigo mesma várias teorias sobre o suspense que envolve Esther.

    Beijos.

    www.alempaginas.com

    ResponderExcluir
  9. Olá
    Sua resenha me deixou muito curiosa para realizar a leitura, a capa é linda e a sinopse já tinha me chamado atenção, adoro esse tipo de suspense.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Oi, tudo bem?
    nunca tinha ouvido falar nem do livro e nem mesmo da autora. A história me parece interessante, acho esse tipo de suspense muito bacana, mas ultimamente não estou querendo ler nada com muitos detalhes, nos quais exigem muita atenção na hora da leitura.
    Gostei da dica e da resenha, a Quinn parece ser uma personagem intrigante.

    beijos - anne and cia

    ResponderExcluir
  11. Eu adoro quando começo uma leitura sem muitas expectativas e ao longo da trama sou positivamente surpreendida. Eu não conhecia o livro ainda, só tinha visto a capa dele, mas adorei a premissa e fiquei muito curiosa com a leitura. Eu acho que também vou me incomodar com a quantidade de detalhes, mas mesmo assim acho que vou gostar bastante.

    ResponderExcluir
  12. Olá... confesso que atualmente eu estou bem viciada em thrillers. Não conhecia essa obra, mas sua resenha me deixou realmente curiosa, principalmente com esse final majestoso que disse.
    Estou adorando que atualmente muitos livros do estilo estão sendo lançados. Não conheço a autora, mas pela si resenha podemos perceber que ela realmente tem o dom.

    Dica anotada com sucesso

    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Oi Sabrina,

    Engraçado como a expectativa que temos sobre um livro muda a nossa percepção sobre o mesmo. Gosto desse estilo de suspense investigativo e fiquei intrigado em saber onde cada personagem se encaixa nessa história. Pena que tenho muitos livros me aguardando para serem lidos.
    Com amor, André

    ResponderExcluir
  14. Oi!
    Estou lendo esse livro e bastante cansada, eu não estou me envolvendo com esses personagens nem com a trama, o que é uma pena, porque outro livro da autora foi super queridinho.
    Até dei uma pausa na leitura porque não estava fluindo. Acho que o que você disse de que tem excesso de detalhes é o problema pra mim.
    Vou retomar a leitura em breve e espero não me decepcionar.
    Beijos

    ResponderExcluir

TOPO