06 julho 2018

Resenha: A Incendiária - Stephen King

em 06 julho 2018

17 comentários

Uma criança com o poder mais extraordinário e incontrolável de todos os tempos. Um poder capaz de destruir o mundo. Após anos esgotado no Brasil, A Incendiária volta às livrarias como parte da Biblioteca Stephen King, coleção de clássicos do mestre do terror em edição especial com capa dura e conteúdo extra. No livro, Andy e Vicky eram apenas universitários precisando de uma grana extra quando se voluntariaram para um experimento científico comandado por uma organização governamental clandestina conhecida como “a Oficina”. As consequências foram o surgimento de estranhos poderes psíquicos — que tomaram efeitos ainda mais perigosos quando os dois se apaixonaram e tiveram uma filha. Desde pequena, Charlie demonstra ter herdado um poder absoluto e incontrolável. Pirocinética, a garota é capaz de criar fogo com a mente. Agora o governo está à caça da garotinha, tentando capturála e utilizar seu poder como arma militar. Impotentes e cada vez mais acuados, pai e filha percorrem o país em uma fuga desesperada, e percebem que o poder de Charlie pode ser sua única chance de escapar.

*Livro recebido em parceria com editora* 

“Bem, algumas coisas são maiores do que nós dois, e outras coisas são maiores do que todos nós.”

A Incendiária foi o primeiro livro que li de Stepehn King (completo) e nessa edição maravilhosa eu pude conhecer essa história incrível que em breve irá virar filme (oremos para que seja uma boa adaptação).

Aqui vamos conhecer a história de Charlie, uma garotinha que possui o poder de pirocinese, ou seja, ela consegue conjurar fogo com a mente (e fazer muitas coisinhas mais). Ela herdou esse poder de seus pais, dois jovens que durante a época da faculdade participaram de um experimento de uma droga (o lote Seis) para ganhar um dinheirinho extra, e que depois de presenciar coisas bizarras e sem explicação naquela sala, saíram com alguns poderes inexplicáveis.

Andy, pai de Charlie possui o poder de influenciar as pessoas, esse "impulso" acaba cobrando um preço de sua saúde, diferente de Charlie que consegue usar seus poderes de forma mais intensa. Mas nas mãos de uma criança um poder tão intenso e extremamente perigoso é conveniente para a organização que realizou o experimento em seus pais anos atrás, e por isso a Oficina está atrás dos dois constantemente, loucos para colocar as mãos nesse experimento involuntário que possui um poder extraordinário.

“Você é uma incendiária, querida. É como um isqueiro Zippo enorme.”
O livro narra as fugas desse pai e sua filha, sempre um passo à frente da Oficina e deixando um rastro de destruição (involuntariamente) por onde passam. É eletrizante acompanhar esses personagens nesta fuga, Andy faz de tudo para salvar sua pequena Charlie, e essa garotinha, como ela é inteligente para sua idade!

É muito interessante observar como os poderes de Charlie são importantes na história, não só no aspecto de o que ela pode fazer, mas como pode fazer e como isso pode ser usado. Desde pequena ela aprendeu a não usá-lo, aprendeu que isso é uma "Coisa Ruim" e quando é necessário usar ela acaba ficando completamente abatida, pois sabe que é errado e que se liberar o seu poder que a seduz e implora para ser usado ela não tem certeza se pode pará-lo. Ver toda essa carga nos ombros de uma garotinha tão pequena comove o leitor, e faz a gente pensar o tamanho de sua responsabilidade e o quanto ela teve que amadurecer mais cedo por conta disso, mais ainda depois que começou a fugir da Oficina com seu pai. 

Também na mesma linha de pensamento, observamos o quanto uma criança com tamanho poder é um perigo nas mãos das pessoas erradas. O livro foi escrito nos anos 80, época que o mundo ainda estava com as memórias bem vívidas da Segunda Guerra e passando pela Guerra Fria, então o autor nos mostra como o Governo pode usar tais poderes como uma arma, e não se importa com quem entre em seu caminho ou os métodos que usará para conseguir tal coisa, é aquela velha história de "Os fins justificam os meios" e então dane-se os direitos básicos de todos os cidadães se eles entrarem no caminho da Oficina. 

Até mesmo a questão das experiências em simples pessoas são bem embasadas pelo autor, não é absurdo pensar que o Governo em um momento de 'desespero' testaria drogas nas pessoas para que pudessem conseguir armas para uma possível guerra. No posfacio escrito pelo autor no final do livro ele nos explica que existem vários relatos que isso aconteceu tanto nos Estados Unidos quanto em outros cantos do mundo, então ao mesmo tempo que o livro tem um tom de ficção científica, ele é algo baseado em histórias 'reais' e deixa o leitor ainda mais intrigado.

O livro é narrado em primeira pessoa, intercalando entre vários narradores que contrubuem para deixar a história mais intensa e completa. E através de vários flashbacks vemos também como foi que os pais de Charlie se conheceram, aspectos da vida de Andy e também como foi criar um bebê que possuía tal poder. Alguns pontos desses flashbacks me deixaram meio cansada, pois muitas vezes os personagens divagam demais e acaba cortando as cenas de ação, mas com certeza eles são importantes para explicar toda a história e também suas atitudes. 

“[…] quando estamos em uma situação ruim, às vezes é preciso fazer coisas que nós nunca faríamos se as coisas estivessem bem.” 
Ah, e não posso deixar de citar que esse não é um livro de terror, King apesar de ser conhecido como o mestre do terror também escreve outros gêneros, e A Incendiária se encaixa muito bem em um suspense com um toque de ficção científica, e foca muito mais no fato dos personagens estarem fugindo e tentando sobreviver do que explicações sobre o poder de Charlie ou um mistério maior sobre o que acontecerá com eles. 

Não preciso nem dizer que essa edição e maravilhosa né ? Ela faz parte da coleção 'Biblioteca do Stephen King' e além ser capa dura, a capa possui um relevo muito bonito que deixa o ursinho com um aspecto de queimado. As folhas do começo de cada capítulo também possuem um aspecto de queimado, e deixam todo o livro ainda mais incrível. E no final temos um texto de análise da obra que vale super a pena ler para entender alguns aspectos da história.

A Incendiária com certeza é um livro incrível, eu não vejo a hora de ver essa história eletrizante no cinema! Pra quem nunca leu nada do autor esse é um ótimo livro para conhecer a escrita de King e ver como sua mente genial funciona, mesclando ficção com teorias conspiratórias para nos trazer uma história cheia de ação e personagens marcantes. 

“Charlie ainda sentia aquela coisa, a Coisa Ruim, em disparada na cabeça, querendo escapar de novo, fazer outra coisa. Era como um animal pequeno, cruel e um tanto burro.”


17 comentários:

  1. Olá.

    Adorei sua resenha! Gostei de saber que o livro não é um terror. Essa mistura de ficção científica com suspense já me conquista profundamente! Aliás, acredita que nunca li nada do autor? Acho que esse livro seria um bom começo.

    Beijos,
    Blog PS Amo Leitura

    ResponderExcluir
  2. Sou super fã do King,mas não tinha vontade de ler esse livro,ja ouvi dizer que ele é uma versão mais elaborada de Carrie a estranha
    mas lendo a sua resenha eu meio que mudei de ideia e fiquei com vontade de ler ele.

    ResponderExcluir
  3. Estou louca para ler esse livro, e assim como você, espero que a adaptação seja boa. Mesmo o livro não sendo de terror ele está na minha lista de desejos, e saber que o autor falou sobre experiências com pessoas é ainda mais animador, adoro livros com um pontinho de verdades, mesmo que estes fatos reais seja algo tão horrível assim. Enfim, espero ler antes do filme estrear.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Olá
    Já vi muito fã criticando esse livro, mas para mim ele é um dom meus favoritos, acho que ele tem uma urgência que me prendeu muito na história, alem de ter umas passagens, em especial com o Andy, que precisei parar, respirar fundo, porque a garganta estava apertada de tanta apreensão por ele, é muito triste.

    ResponderExcluir
  5. OIIiii,

    Eu sempre tive curiosidade de conhecer a escrita do King, mas nunca peguei nada dele para ler porque sempre pensei que ele só escrevia terror kkkkk Gostei muito da dica e sua resenha me deu uma luz quanto a qual obra eu posso utilizar para conhecer a escrita dele. Um suspense com ficção científica é algo que minha mente imaginativa da conta, pelo ou menos mais do que terror kkkk

    Beijinhos...
    http://www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  6. Não li muitos livros do King, mas todos os que eu li eu adorei muito e este já está na minha lista de leitura. Adorei você ter mencionado que ele é um bom livro para começar a conhecer a escrita do autor e isso me deixou animada mesmo já conhecendo seu modo de criar histórias.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem?
    Eu não conhecia esse livro do autor ainda, na verdade conheço só alguns e ainda não li nenhum. Mas de cara fiquei animada com esse, achei a capa maravilhosa e a premissa muito curiosa, gosto bastante de histórias sobre fugas e nunca li nada com uma personagem pirocinética. Enfim, acredito que irei gostar muito dessa história, por isso vou marcar a dica.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  8. Nossa, adorei essa premissa, parece incrível e bem eletrizante, e por algum motivo me lembrou O mestre das chamas, do filho do King, mas não sei se tem realmente a ver,s ó lendo para conhecer. Adorei a dica.

    ResponderExcluir
  9. Eu não sabia que ia ter filme. Que legal! Quero muito ler essa obra, adorei saber que é mais um suspense com ficção científica. Não que eu não goste de terror, mas esses dois gêneros juntos me chama mais a atenção.
    Essa edição está muito linda, preciso ter na estante!
    beijos

    ResponderExcluir
  10. Olá
    Adoro ler resenhas de Stephen King ele me fascina como escritor, e todas as adaptações ficam ótimas. A última adaptação que eu vi foi A Torre Negra e me surpreendeu muito. A incendiária me parece ser um livro não tão terror, mas me parece ter um enredo ótimo com personagens bem construidos.
    Adorei a resenha!

    ResponderExcluir
  11. Olá! Tudo bom?

    Deixa eu avisar logo que amei a foto! Já vi esse livro circulando por aí e tenho amigos fanáticos por esse autor, porém eu não me interesso por suas obras, uma pena. Acredito que gostaria mais se o livro focasse mais sobre esse tal poder e o mistério, acho mais intrigante. Fico feliz que tenha gostado tanto da obra, a sua resenha está maravilhosa 🧡

    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Oie!

    Confesso que eu nunca li nada do King, mas tenho muita curiosidade pois eu adoro as adaptações que fazem dele, então se o livro for 1/3 melhor que as adaptações eu já vou amar.

    Sua resenha esta ótima e me deixou com muita vontade de conferir o livro, que por sinal não sabia que ia ganhar uma adaptação também.

    Beijos
    Carol
    www.thereviewbooks.com.br

    ResponderExcluir
  13. Minha primeira experiência com King foi em Sobre a escrita e fiquei me perguntando porque sempre me privei de ler obras desse cara, ele certamente merece o titulo de mestre do terror, sem contar que passeia tao bem por outros gêneros, ne? Adorei sua resenha e a foto ficou sem sacional hahha

    ResponderExcluir
  14. Oi.
    Do King eu li só Joyland e Mr. Mercedes e amei!
    Sou um tanto medrosa, por isso estou começando a ler terror aos poucos. Isso inclui começar a ler os livros mais leves do King ou que não são exatamente terror, como é o caso de A Incendiária.
    Não conhecia o livro e simplesmente amei o enredo e essa contextualização história de quando o livro foi escrito.
    Sem contar essa edição que está lindíssima. Nem preciso falar que já quero, né?
    Adorei a resenha e pretendo ler assim que puder.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  15. Stephen não faz parte do meu hábito literário e admiro muito quem curte, nunca tinha lido nenhuma resenha sobre esse livro e achei a história sensacional!

    ResponderExcluir
  16. Oi Sabrina.

    Estou com muita vontade de ler este livro do King, especialmente porque ter uma edição maravilhosa e uma história bem interessante. Espero que a adaptação seja tão boa como o livro parece ser. Parabéns pela resenha, ela aumentou minha curiosidade.

    Bjos
    http://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  17. Olá,
    Kig se supera nao importa qual seja o gênero de sua história, afinal ele escreveu outros além de terror. Gosto de super poderes em pessoas comuns e como elas passam alidar com isso em um enredo. Tenho que confessar que ainda não conhecia o titulo mas foi interessante ver suas impressões do mesmo aqui. Dica anotada

    ResponderExcluir

TOPO