15 junho 2018

Resenha: A Traidora do Trono (A Rebelde do Deserto # 2) - Alwyn Hamilton

em 15 junho 2018

6 comentários

Amani Al’Hiza mal pôde acreditar quando finalmente conseguiu fugir de sua cidade natal, montada num cavalo mágico junto com Jin, um forasteiro misterioso. Depois de pouco tempo, porém, sua maior preocupação deixou de ser a própria liberdade- a garota descobriu ter muito mais poder do que imaginava e acabou se juntando à rebelião, que quer livrar o país inteiro do domínio do sultão. Em meio às perigosas batalhas ao lado dos rebeldes, Amani é traída quando menos espera e se vê prisioneira no palácio. Enquanto pensa em um jeito de escapar, ela começa a espionar o sultão. Mas quanto mais tempo passa ali, mais Amani questiona se o governante de fato é o vilão que todos acreditam.

*Livro de acervo pessoal da blogueira*


"Lendas nunca são o que se espera delas, e eu não era exceção. A única coisa que me diferenciava das outras garotas magrelas de pele escura do deserto eram os olhos azuis, mas brilhantes do que o céu do meio-dia. Como a parte mais quente do fogo."

Meses após a luta em Fahali Amani está de volta para continuar a rebelião do príncipe rebelde Ahmed. E, se antes ela era simplesmente a garota da Vila da Poeira, agora ela é a Bandida de Olhos Azuis, uma peça importante para a rebelião, e está disposta a arriscar sua vida por um Novo Deserto, uma Nova Alvorada. 

Mas logo na sua primeira missão algo não sai como esperado e ela acaba sendo sequestrada e levada para as mãos do Sultão, pai de Jin e Ahmed. Ali no palácio ela irá ver e aprender coisas que nunca nem ousou sonhar, e aprenderá também que as lendas são mais vivas que ela imagina. 

"Se eu tinha aprendido alguma coisa como a Bandida de Olhos Azuis, era que as histórias e a verdade raramente coincidiam."

Eu não sei nem como começar essa resenha. Sério, esse livro foi tão incrível que é impossível destrinchá-lo em palavras aqui. Mesmo tendo passado dois anos que li o primeiro, eu consegui fazer a leitura perfeitamente e me envolver com a história de corpo e alma, e francamente foi até melhor ter esperado pois agora o último livro já foi lançado e a trilogia está completa, e não sei se conseguiria esperar um ano depois do final bombástico desse segundo livro. 

O grande foco aqui é a rebelião do princípe rebelde, que está cada vez mais forte e conquistando cada vez mais apoiadores. Amani agora não é simplesmente uma forasteira, ela é parte da rebelião, fez amigos ali, e é uma das peças mais fortes das missões. Porém quando ela vai para o Palácio do Sultão, sob seu total controle, ela pode ver o outro lado do jogo e aprender um pouco mais dos planos do Rei. Eu achei incrível essa visão pois geralmente não temos esse ponto de vista do "vilão", e em uma guerra de tão grande proporções não há soluções fáceis, não há uma escolha certa a seguir, só há as 'menos piores', e até mesmo as ações mais bondosas tem consequências na vida de várias pessoas. 

Amani continua incrível nessa sequência, ouso dizer que ela está até melhor, pois a guerra muda as pessoas, e todas as perdas, as dificuldades que ela teve que presenciar a tornaram mais cautelosa, mais inteligente para traças seus movimentos ao invés de resolver tudo impulsivamente. Mas se tem algo que ficou mais difícil também foi o relacionamento dela com Jin - que ficou quase inexistente -, só espero que a autora me dê um final feliz para esses dois, e não destrua meu coração mais ainda ao final do terceiro livro. 

"Mamãe tinha me criado contando mil histórias de garotas salvas por djinnis, princesas tiradas de torres, camponesas afastadas da pobreza.
No fim das contas, eram apenas histórias.
Eu só podia contar comigo mesma."

Outra coisa que me deixou encantada aqui foi aprender mais sobre os djinnis, demdjin e outros seres mágicos e lendas do Deserto. Esses detalhes mágicos são tão incríveis e surpreendentes que você só consegue pensar em como a autora tem uma criatividade extraordinária para dar vida à essa história. Tudo é bem mais grandioso do que imaginamos e tais detalhes dão uma quebrada ao clima mais pesado da rebelião. 

E antes que me esqueça preciso deixar vocês avisados para não se apegarem a nenhum personagem. Alwyn não tem dó de matar seus personagens, como em uma guerra há perdas inocentes de todos os lados, e aqui tão rápido quanto uma tempestade de areia, reviravoltas acontecem e personagens queridos morrem de forma cruel, deixando o leitor com o coração apertado. 

Enfim, chega de falar. Vocês já devem ter percebido que A Traidora do Trono é uma fantasia incrível né? Esse livro é capaz de parar seu coração e te deixar com olhos brilhando na mesma intensidade, com protagonistas girl power, muita magia, ação e uma pitada de romance o leitor será transportado para o Deserto e lutará ao lado de Amani pela rebelião que mudará o deserto. Só espero ainda ter fôlego depois de terminar essa trilogia, pois A Heroína da Alvorada promete grandes emoções. 

"Talvez a rebelião corresse no sangue dos filhos do sultão. Talvez o nome certo fosse traição. O que quer que fosse, íamos usar para assumir o trono."


6 comentários:

  1. Oiee Sabrina ^^
    Li o primeiro livro e gostei bastante, mas não chegou a ser NOSSA QUE LIVRO MAIS DAORA, sabe? Só que eu vi muita gente dizendo que a trilogia melhora mesmo no segundo livro - que eu, vergonhosamente, ainda não tenho em mãos -. Li sua resenha com um sorriso no rosto, toda animada para ver o que você iria achar. Fico muito feliz em saber que gostou tanto, mas estou contigo: espero que esse shipp dê em alguma coisa...haha'
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi, Sabrina.
    Recentemente terminei de ler essa trilogia e estou completamente apaixonada pela história. Há tempos eu não lia uma fantasia que me prendesse tanto!! Entrou para a minha lista de melhores leituras do ano!!
    Esse segundo livro é mesmo de tirar o fôlego!
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  3. Oi, Sabrina!
    Há tempos tenho curiosidade nessa trilogia, justamente por se passar numa ambientação diferente do de costume e ainda ser bem de fantasia - o que gosto muito, mas que até então só tenho lido mais de autores nacionais no gênero e quero ler internacionais também, mas poucos me cativavam ao ponto de querer ler. Sabendo que esse segundo livro consegue ser até melhor do que o primeiro, então, fico mais motivada ainda! Só complicado a parte de se apegar à personagens porque a autora acaba matando eles, rs Tem conclusão de série fantástica que não li até hoje, parte por não poder comprar ainda, e parte por temer o futuro de personagens que gosto, mas... é, tem que lidar do mesmo jeito, rsrs. Valeu o aviso sobre isso desde já. Espero poder ler ao menos o primeiro esse ano, já aproveito que a trilogia está completa, hehe.
    Beijos!

    ♥ Sâmmy ♥
    ♥ Sonhando aos Vinte ♥

    ResponderExcluir
  4. Oi Sabrina, comecei a ler a serie m 2016 e até agora não fui pro segundo volume, mas como gostei muito do primeiro acredito que vou terminar a serie com certeza. Acho que seus elogios foram extremamente instigantes para mim e a vontade é parar tudo o que estou fazendo no momento e ler agora mesmo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem?
    Eu li esse livro logo que foi lançado e acho que você fez bem de só ler agora que o terceiro foi lançado, porque foi sofrido ficar esperando o terceiro livro. Eu gostei muito desse livro, tanto quanto do primeiro. Mas já te digo uma coisa, o terceiro é ainda melhor. A Alwyn Hamilton deu um final brilhante, bem amarrado e emocionante. Espero que você leia em breve e que seja uma leitura maravilhosa para você como foi para mim.
    Adorei sua resenha e vou querer ler a sua opinião sobre o terceiro também.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Gosto muito desses tipos de livros de lendas, cria uma certa curiosidade

    ResponderExcluir

TOPO