Resenha: É Assim Que Acaba - Colleen Hoover

12 comentários

Lily nem sempre teve uma vida fácil, mas isso nunca a impediu de trabalhar arduamente para conquistar a vida tão sonhada. Ela percorreu um longo caminho desde a infância, em uma cidadezinha no Maine: se formou em marketing, mudou para Boston e abriu a própria loja. Então, quando se sente atraída por um lindo neurocirurgião chamado Ryle Kincaid, tudo parece perfeito demais para ser verdade. Ryle é confiante, teimoso, talvez até um pouco arrogante. Ele também é sensível, brilhante e se sente atraído por Lily. Porém, sua grande aversão a relacionamentos é perturbadora. Além de estar sobrecarregada com as questões sobre seu novo relacionamento, Lily não consegue tirar Atlas Corrigan da cabeça — seu primeiro amor e a ligação com o passado que ela deixou para trás. Ele era seu protetor, alguém com quem tinha grande afinidade. Quando Atlas reaparece de repente, tudo que Lily construiu com Ryle fica em risco. Com um livro ousado e extremamente pessoal, Colleen Hoover conta uma história arrasadora, mas também inovadora, que não tem medo de discutir temas como abuso e violência doméstica. Uma narrativa inesquecível sobre um amor que custa caro demais.

*Livro de acervo pessoal da blogueira* 

“Eu o amo. Ainda amo e sempre amarei. Ele foi uma onda enorme que deixou muitas marcas em minha vida, e vou sentir o peso desse amor até morrer. Já aceitei isso.”
Todos aqui já estão cansados de ouvir que eu amo a escrita da Colleen, e que me emociono em todos os seus livros de uma maneira que nenhum outro autor consegue me atingir, uma dose de paixão, luxúria, drama e perda tão intensas que eu me lembro de cada história nos mínimos detalhes, mesmo que tenha os lido em poucas horas.

É Assim Que Acaba foi um livro que acabou comigo na primeira vez que li, e que mudou completamente minha forma de pensar sobre o tema principal do livro. Esse ano decidi reler junto com a Ana do Malucas por Romances, e mais uma vez Colleen tocou meu coração, mesmo sabendo tudo que acontecia senti os mesmos baques, meu coração ficou apertadinho e no final terminei o livro chorando e com aquela sensação que a história nunca mais iria sair da minha cabeça, que vai me acompanhar até o fim.

Não sei se um resumo desse livro é bem vindo nessa resenha, afinal tudo pode ser um grande spoiler nas obras de Colleen hoover, mas vamos há algumas informações: Lily cresceu em um lar abusivo, seu pai batia em sua mãe e ela nunca o deixou, nunca prestou uma queixa e nem mesmo deixou que sua filha o fizesse. Ela sempre achou sua mãe fraca por ter vivido assim toda a vida e nunca tê-lo abandonado, e nunca se permitiria ficar com um homem que tocasse nela de maneira errada, não depois de tudo que ela passou.

Alguns anos depois de seu pai morrer e sua mãe ir morar em Boston para ficar mais perto dela, Lily começa a realizar seus sonhos, e abrir a sua floricultura é o primeiro deles. Com a ajuda de Alyssa, uma estranha que se oferece para trabalhar com ela tudo parece estar indo muito bem, até ela re-conhecer Ryle, um neuro-cirurgião que encontrou no telhado de um prédio quando seu pai morreu, e que a fez colocar algumas verdades cruas para fora de sua mente.

Ryle é um homem perfeito, que depois de meses de convivência acaba se relacionando com Lily, e tudo parece incrivelmente bem entre eles até o passado voltar à vida de nossa protagonista. Atlas, o garoto que ela salvou há dez anos aparece em sua vida, e tudo que estava parecendo bem começa a roir, máscaras começam a cair e tudo começa a ser questionado, a água vira vinho, mas será que o vinho ainda é bebível?

De antemão já deixo avisado: ISSO NÃO É UM TRIÂNGULO AMOROSO. Esse não é um livro sobre relacionamentos que no fim terminam tudo bem com corações e borboletas voando, aqui você não vai encontrar uma história para entreter e depois fechar o livro e seguir a sua vida normalmente. A partir do primeiro momento que você começar a ler essa história não tem fim, você não será o mesmo. (dramático? sim. Mas é porque é preciso).

Como descrever todos os sentimentos que foram despertados em mim durante essa leitura? Impossível. A autora logo de início nos apresenta uma protagonista forte, que sofreu a infância inteira com um pai agressivo, que tinha mil e um motivos para ser depressiva ou instável, mas que mesmo naquela época tinha um coração grande e ajudava quem precisava. Sua bondade com Atlas descritas em suas cartas/diário é de cativar o coração, e ainda assim ficar com ele apertado, pois jovem nenhum deveria passar pelo que ela passou, mulher nenhuma deveria passar pelo que sua mãe passou, e como sabem a escrita da CoHo te joga na história, te faz pensar quantas e quantas histórias iguais a essa existem na vida real, mas com finais completamente diferentes, completamente mais trágicos.

Quando Atlas entra na história eu confesso que fiquei tipo: "Que merda Colleen ta fazendo? Estava tudo tão perfeito, porque você tem que zuar a história filha!" Mas daí vieram as próximas páginas, e as próximas, e as lágrimas, e o choque, a não aceitação, e a segunda parte do livro quando você já está gritando com a protagonista e louca para mudar tudo que está acontecendo ali porque nada está certo, não era pra ser tão forte assim um livro, não era para ser tão pesado, tão intenso, tão REAL.

Colleen com certeza é minha pessoa favorita no mundo a partir desse livro, se já a admirava por conta de todas as suas outras histórias que eram intensas e me atingiam de vez, nesse livro ela tomou em uma ferida muito grande na minha vida pessoal, e em tempos que o Feminismo e o empoderamento feminino precisam ser mais debatidos, em tempos em que a violência doméstica e relacionamentos abusivos são romantizados a tordo direito por autoras nacionais e estrangeiras, ler uma história tão real e tão pessoal é de cortar o coração, e querer compartilha-la com todas as mulheres, para que cada uma delas possa ter um pouquinho da coragem de Lily, um pouquinho da coragem de sua mãe, um pouquinho da coragem de Colleen, e tirar as suas próprias conclusões da história; mostrar ao mundo que para se livrar de uma ferida, ás vezes é preciso fazê-la doer mais ainda.

Em uma história de tirar o fôlego Colleen vem nos mostrar como é fácil julgar as pessoas envolvidas de fora quando não compartilhamos daquela dor, daquela experiência. Esse livro é uma leitura crua, cruel e real, é algo que vai acabar com o seu dia e vai te colocar pra pensar em quantas vezes você julgou um caso assim como fácil de resolver, sem levar em conta como é difícil para os envolvidos naquela experiência, o quanto deve ser doloroso. É um livro que vai te emocionar, vai te quebrar, e quando você ler a nota da autora e ver como o processo de criação deste ocorreu, vai perceber que ainda terá lágrimas, e entender tudo, exatamente tudo que disse nessa resenha.


Quotes:

"— Lily — diz ele, enfaticamente. — Não existe isso de pessoas ruins. Todos nós somos humanos e, às vezes, fazemos coisas ruins."

“Lily. A vida é engraçada. A gente só tem alguns anos para viver, então precisamos fazer o possível para viver esses anos intensamente. Não devemos perder tempo com coisas que talvez aconteçam algum dia ou então nunca.”

“Imagine todas as pessoas que você conhece ao longo da vida. São muitas. Elas surgem como ondas, entrando e saindo aos poucos, dependendo da maré. Algumas ondas são muito maiores e causam mais impacto que outras. Às vezes, as ondas trazem coisas lá do fundo do mar e as largam no litoral. Marcas nos grãos de areia que provam que as ondas estiveram lá, muito depois de a maré recuar.”

“Porque me lembro dele quando escrevo para você, e tudo isso dói muito. Até ele vir atrás de mim, vou apenas fingir que está tudo bem. Vou continuar fingindo que estou nadando, quando na verdade só estou boiando. Quase sem conseguir manter a cabeça fora d’água.
Talvez o amor não seja um ciclo completo. Apenas suba e desça, entre e saia, assim como as pessoas em nossas vidas.”

“Todo incidente abala um pouco seu limite. Toda vez que você decide ficar, torna muito mais difícil abandoná-lo da próxima vez. Com o passar do tempo, você perde completamente seu limite de vista porque começa a pensar: “Eu já aguentei cinco anos, então por que não mais cinco”?”

“Todo mundo erra. O que determina o caráter de uma pessoa não são os erros cometidos. É como ela usa esses erros e os transforma em aprendizados, não em desculpas.”

As Quotes abaixo possuem spoiler do tema do livro, cliquem nos quadradinhos para lê-las se quiserem :)












12 comentários

  1. Vejo que a intensidade desse livro é muito grande. É daqueles que tiram as nossas lágrimas e nos fazem refletir e refletir. Sua resenha está extremamente tocante e delicada e expressa bem o que você sentiu com a leitura desse livro.

    Beijos
    http://ventoliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem?

    Primeiramente: achei muito lindo o seu blog, foi você quem fez o designer?
    Gostei da resenha também, achei o livro muito intenso. Nunca li nenhum livro da Collen, apesar de diversas pessoas já terem me recomendado as obras delas. Quem saiba um dia eu leia?

    Beijos!

    http://www.resenhasetudomaisbr.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem?

    Eu tive contato com apenas um livro da Colleen até agora e me arrependo amargamente disso, mas a falta de dindim é a causa principal. Mas lembro que fiquei apaixonada pela escrita dela e não conseguia parar de ler. Acabei levando pouco mais de duas horas e me senti órfã e emocionada. Com certeza este é um divisor de águas na vida de muitas pessoas, então pretendo adquiri-lo em breve!

    Beijos
    @blogodiariodoleitor

    ResponderExcluir
  4. Quero muito conhecer a escrita dessa autora e saber porque tantos leitores amam a Collen. Esse livro em particular tem chamado minhas atenção e mesmo sem ler eu sinto uma grande empatia pelo drama de Lily. De todos as resenhas que li essa é a primeira que esclarece que o livro não retrata nenhum triangulo amoro. Menina, que curiosidade para conferir o porque da segunda parte do livro ter te abalado tanto. Adorei os quotes selecionados, ainda mais os ocultando spoiler, parabéns.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Esse definitivamente é um dos meus livros favoritos da Coho, a maneira que ela constrói um personagem maravilhoso e sem avisar nos dá um grande soco no estomago é surreal. Esse livro é uma história bastante pessoal e ainda assim ela conseguiu inovar de maneira unica. CoHo segue sendo rainha.

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Estou ansioso pra ler esse livro, na minha lista ele será o próximo. Ainda não li nada da Colleen Hoover, mas estou com altas expectativas. Adoro um romance, e pelo que li na resenha sobre o temas abordados, acho eles bastante interessantes. Adorei a resenha.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Olá, que bacana saber que mesmo na releitura a história continuou sendo tão marcante para você, eu ainda não li nada da autora mas estou seriamente pensando em começar por esse que tem uma temática bem forte e importante.

    ResponderExcluir
  8. Oiii tudo bem??

    Minha experiencia com a autora não foi boa, não consegui gostar do livro que li dela, achei mega infantil, mas creio que escolhi o livro errado, e não desisti da mesma.
    Todo mundo fala super bem, então adicionei esse livro na lista. E adoro livros que causam emoções como as que te causou.
    Espero ter a mesma experiencia que você e não me decepcionar novamente.
    Bjus Rafa

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bem?
    Como você, eu já tinha lido esse livro ano passado e reli esse ano, e foi uma leitura tão tocante quanto da primeira vez. Concordo com você que este é um livro transformador. Eu sem dúvida, mudei desta leitura. Claro que eu nunca achei que um relacionamento abusivo fosse culpa da mulher, mas nunca consegui entender o motivo de mulheres que viviam situações como essa não conseguirem se libertar. Depois dessa leitura, entendi o quanto a situação é muito mais complexa do que eu imaginava e minha empatia por essas mulheres cresceu ainda mais.
    Adorei sua resenha e acho que você apresentou muito bem o enredo e suas emoções com a leitura, sem relevar mais do que o esperado.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Olá! Tudo bom?

    Eu já ouvi falar muito desse livro e conheço pessoas que idolatram a obra. Eu amo Colleen Hoover, acho a escrita dela magnifica, mas nunca é um livro que eu corro para ler. Eu não sei explicar isso e até mesmo eu fico bem confusa sobre isso haha. Mas enfim, fico feliz que não é um triângulo amoroso, odeio livros assim. Quando o livro desperta esse misto de emoções na gente, a gente sabe que a leitura valeu a pena. Fico bem feliz que gostou tanto assim da obra, e pretendo lê-la em breve ♥

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Sua resenha está maravilhosa e Colleen Hoover sempre tem esse poder de mexer com a gente e nos fazer ter sentimentos contraditórios em relação aos personagens.
    Eu só fiquei um pouco sentida com o fato dela não ter dado um final melhor e explorado mais o personagem Atlas.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  12. Ola,
    Coolen sempre tem este poder de nós surpreender e nos tocar de alguma forma o que me deixa bastante ansioso por qualquer leitura dela. Não conhecia o livro l, mas ver como ele mexeu com você me fez querer adquirir logo e poder conferir esta leitura tão forte. Dica anotada. O q

    ResponderExcluir