09 maio 2018

Resenha: In Flight (Nas alturas #1) – R.K Lilley

em 09 maio 2018

11 comentários

Quando Bianca, uma reservada comissária de bordo, vê pela primeira vez James Cavendish, um bilionário proprietário de hotéis, ela perde toda a compostura conquistada a duras penas ao longo da vida. Para uma garota que consegue facilmente manejar uma bandeja com taças de champanhe a trinta e cinco mil pés de altura sobre saltos de oito centímetros, ela se vê surpreendentemente de pernas bambas diante do homem enigmático.

A Bianca sempre imperturbável agora não consegue mais se desviar daqueles olhos azul-turquesa eletrizantes que apresentam um desafio e uma promessa irresistíveis. Ainda mais para ela, uma mulher acostumada a dizer “não” e a falar sério.

Bianca costuma lidar com supermodelos e estrelas de cinema em seu trabalho como comissária de bordo de primeira classe, mas James Cavendish coloca todos eles no chinelo quando o assunto é beleza. Se a aparência fosse o único aspecto irresistível nesse homem intimidante, Bianca até poderia ter ignorado as atenções recebidas. Porém, o que a tenta como nunca antes é a força dominante que a atrai desde o momento em que eles se encontram e a promessa de prazer e dor que ela lê em seus olhos
*Livro de acervo pessoal da blogueira* 


Olá Leitores!!

Comecei a leitura de In Flight sem saber nada sobre o livro, sem ler sinopse nem nada, e logo que li alguns capítulos suspeitei que seria um daqueles romances hots bem quentes e clichês, mas para minha surpresa ele tinha algo 'mais': um milionário e uma mocinha virgem que decidem praticar sadomasoquismo .

Bianca uma comissária de bordo que a duras penas chegou a uma vida estável, aos 23 anos tem seu carro, sua casa e uma vida longe de envolvimentos amorosos. Ela sofreu muito com seu pai violento, ela via sua mãe ser espancada quase todos os dia por seu pai alcoólatra e sempre agredia ela física e verbalmente, até que sua mãe foi morta numa dessas violências fazendo Bianca fugir de casa e morar nas ruas.

Agora com todos os problemas e perigos em estar sozinha na rua encontrou Stephan que também fugiu de casa porque sofria abuso sexual do seu tio na infância e quando assumiu os abusos e sua homossexualidade aos seus pais, não houve outra alternativa a não ser fugir de casa também, encontrando Bianca e se tornando amigos inseparáveis.

“Stephan era sempre exagerado pra cima de mim. Ele era de longe a pessoa mais carinhosa que já conheci, e certamente a única que eu permitiria me tocar mesmo de uma forma casual”.
Numa dessas viagens corriqueiras Bianca conhece o Sr. Cavendish, um milionários dono de uma rede de hotelaria que também sofreu com a morte e abusos na infância. Ele é um dominador praticante de sadomasoquismo, e ele não perde tempo com rodeios, quando ele quer alguma coisa ele está acostumado a ter o que quer, e quando ele vê Bianca ele está decidido que ele a terá.

Nesse mar de violência Bianca e James Cavendish tem suas vidas atraídas, porém ela é uma menina virgem e ele um sádico. A narração é bem pesada e assustadora, me incomodou muito as cenas de sadomasoquismo entre o casal.

“Eu arfei em uma respiração. Isso tinha machucado. Olhei para trás ele estava beijando a ferida agora”.
Durante a narração a personagem deixa a entender que a violência que ela presenciou na infância tem uma explicação psicológica reversa, dando a ela excitação ao invés de repulsa, e que os personagens tanto seu amigo Stephan é um homossexual por ter sido violentado e James um sádico pelo mesmo motivo. Essas explicações são bem comuns nesse estilo de livro, mas ficou meio com um ar de 'errado', não sei se a autora não desenvolveu isso direito ou só tentou copiar outros do gênero, mas pra mim não colou o modo como ela colocou isso na história.

James por ser um sadomasoquista praticante e experiente tem enraizado a natureza dominadora deixando as narrações com um sentimento de que há algo errado, que a personagem não deveria aceitar tal posição, pois ele a chama de escrava com direito a coleira e tudo mais. Não consegui gostar desse protagonista mesmo gostando de livros eróticos, senti que tudo que ele fazia era forçado demais, exigente demais, a posição de 'dominador' elevado ao extremo.

“O primeiro golpe me pegou de surpresa, um tapa duro de sua mão enveludada na minha bunda. Engoli em seco. Doeu. O primeiro golpe foi seguido por outro, em um ponto logo abaixo, então ele começou realmente golpe após golpe em cada centímetro do meu bumbum”.
O livro é narrado em primeira pessoa pela visão da protagonista Bianca deixando claro os sentimentos que ela tem, as percepções e como ela avalia sua escolha de vida. E mesmo ela aparentando ser uma mulher forte também não consegui simpatizar com ela e com suas escolhas.

Não entendo nada sobre esse assunto nem sou psicóloga para dar uma analise profunda, mas acho que mesmo tendo uma temática de BDSM ele não foi abordado de maneira muito correta, deixando um sentimento estranho durante a leitura, como se aquilo que eles estão praticando não fosse certo, não fosse saudável pra nenhum deles.

A autora deixa o final do livro no meio de uma ação com um gancho para o segundo livro que não sei se quero continuar a ler porque não gostei nem um pouco do rumo que essa história possui e como foi desenvolvida. Mas se você gosta de livros BDSM talvez aproveite mais essa leitura, apesar de achar que tem vários outros autores que abordam o tema de uma maneira infinitamente melhor que esse.

11 comentários:

  1. Olá!
    Bem, eu realmente não me identifico com esse gênero literário e é algo bem pessoal. Para ser sincera, eu nunca cheguei a ler nenhum. É a primeira vez que leio uma resenha de um livro "hot" e, apesar de ser muito bem feita e estruturada, eu realmente não me identifico com esse tipo de livro.

    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Primeiro que o título do livro já não me chama atenção, depois que Janes não me convenceu, essa lance de dominador ao extremo me incomoda, mas sei que tem quem aprecie. Infelizmente dessa vez eu passo a dica.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Eu já não curto livro com temática erótica (livro que se concentra mais nisso do que em qualquer outra coisa) e quando é BDSM, então... É incrível como em quase toda história que eu vejo falarem sobre o gênero sadomasoquista os personagens têm passado traumático. Como se por terem sofrido agressões ou presenciado agressões eles tivessem sido levados ao sadomasoquismo. Não tem nexo isso. Seguindo tal "ideia" tal prática seria doença, certo? Essa é a ideia que as autoras passam e muitos nem percebem.

    ResponderExcluir
  4. Comecei a ler a sua resenha achando que você teria curtido a leitura e que pena que você nã gostou do rumo que a história deixou. Chato quando o final do livro é aberto e o nosso interesse é zero para seguir com a serie. te entendo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Eu gosto muito dessa autora e a trilogia é bem hot. No entanto, gostei de alguns pontos que ela aborda nos livros seguintes. Mas quero mesmo que a editora traga os livros dos amigos.
    Uma pena que não tenha funcionado pra você!
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  6. Oie!
    Eu já fiz a leitura dessa história, e achei mais do mesmo. Parece que eu li essa mesma trama em outros livros com essa temática mais erótica. Vamos ver se vou continuar a ler essa série.
    Bjks!
    Histórias se Fim

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia esse livro, mas quando li a sinopse já percebi que seria uma história com alguns clichês que me incomodam. Porém, lendo sua resenha a impressão que tive do livro ficou pior ainda. Mocinhos milionários e irresistíveis, que são controladores e machistas, normalmente já me irritam, mas esse chegar ao cúmulo de chamar a mulher de escrava foi demais. Além disso, como assim o personagem era homossexual porque foi abusado na infância? Me parece que a autora abordou a homossexualidade do personagem como algum tipo de problema psicológico decorrido do abuso, o que é uma abordagem absurda e preconceituosa. E não vou nem falar dessa mocinha que parece ser totalmente submissa.
    Enfim, é um livro que não pretendo nem chegar perto. De qualquer forma, adorei sua resenha e o fato de você ter falado com sinceridade sobre o livro.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Não me importo com clichês, mas a trama desse livro passa totalmente do limite do que aceito ler, rsrs. Não curto esse tipo de romance erótico, ainda mais quando a explicação para o personagem gostar de algum tipo de coisa é por ter sido abusado, oi? Seilá, fico longe dessa leitura por enquanto.
    beijos

    ResponderExcluir
  9. Olá,

    Antigamente eu devorava todo tipo de livro erótico sem fazer um exame mais crítico da história num todo, apenas me focava no romance, hoje em dia ando sem paciência para livros eróticos, vejo tantas coisas erradas nesse tipo de leitura, que cada vez mais me afasto do gênero, o que contou em sua resenha me mostra que este livro não é para mim.

    Beijos,
    oculoselivrosblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi Keyla!
    Amo a editora charme, porém ainda não tive a possibilidade de ter ou ler todos os livros publicados.
    Histórias clichês em alguns momentos são interessantes, e curto o tema abordado no livro. Porém ficarei bem atento a história do amigo dela, pois uma coisa que não acho muito legal quando um autor não sabe trabalhar com os seus personagens.

    ResponderExcluir
  11. Olá,
    recentemente li um livro da Maya Banks que abordava esta mesma temática e fiquei com a mesma sensação que você, de que parecia errado e mórbido. Leio romances eróticos com uma certa frequência e o primeiro que li com abordagem BDSM, foi 50 tons, na época lembro de ter ficado chocada com algumas coisas que ocorrem entre o casal, mas os que li depois deste me fizeram achá-lo o mais coerente e menos absurdo até agora. Sinceramente nem sei se quero continuar lendo livros BDSM, mas como você mesma disse existem autores por ai que trabalham melhor o assunto, talvez eu tenha a sorte de conhecer algum no futuro.

    Abraços!
    Nosso Mundo Literário

    ResponderExcluir

TOPO