Resenha: Tudo Que Acontece Aqui Dentro - Júlio Hermann

12 comentários

Amar e afogarse com os próprios sentimentos e continuar respirando Tudo o que acontece aqui dentro é uma seleção de crônicas sobre o amor em seus diversos estágios, sobre aprender com as experiências da vida... tratase de um tipo de testamento das coisas do coração. É também um romance narrado pelas memórias de quem as viveu, por cartas que deveriam ter sido rasgadas, registros dos sentimentos pessoais de quem revelou bem mais de si que a maioria de todos nós. Uma das coisas mais bonitas é a maneira com que vamos enfeitando a alma enquanto esperamos alguém chegar "São cartas que escrevi enquanto ainda sentia a ferida arder. Os momentos felizes e os dias em que pensei que não iria aguentar”. Júlio tem um dom. Ele consegue exprimir sobre sentimentos com muita beleza e, ao compartilhar em escritos, permite que nós também possamos nomear o que muitas vezes sentimos e ficamos de algum modo aflitos, por não compreender. É o momento em que o nosso coração encontra a paz. Ele transforma o grito preso nas gargantas em literatura. São linhas que costuram o aprendizado sobre amor com o olhar de uma geração.
*Livro recebido em parceria com Editora* 

Oi pessoal, tudo bem?

Eu não sou uma leitora de crônicas, poesias, poemas, sou aquele tipo de romântica cavala sabe, mas de vez em quando gosto de sair da caixinha e conhecer novos autores, e quase sempre essas experiências são muito boas, como foi o caso de Tudo Que Acontece Aqui Dentro.

Tudo Que Acontece Aqui Dentro foi lançado recentemente pela Faro, e a proposta do livro são 'cartas nunca enviadas', são crônicas de amores, desamores, encontros e desencontros, e mesmo sendo meu primeiro contato com a escrita do autor eu gostei muito do modo com que ele conversa com o leitor, abrindo seu coração e fazendo-nos sentir cada mínima gota daquele momento especial.

"Acho que foi uma saudade gostosa. Caiu a ficha de que existe alguma história bonita no meu passado, existe alguém que passou por aqui e fez estadia. Foi embora, sim, mas deixou coisa bonita pra caramba antes de encostar a porta."



Eu gostei muito das crônicas, são palavras tão sinceras, tão lindas que acalentam o coração, mostram os diversos estágios do amor, aquele primeiro encontro, o primeiro olhar, os términos, a esperança e é claro o amor próprio, pois não dá para amar alguém mais do que a si mesmo, não é saudável nos apegarmos a quem já partiu.

Não dá pra falar de cada crônica aqui pra vocês pois elas são muitas (cada crônica ocupa mais ou menos duas páginas, então temos uma quantidade bem grande nesse livro), mas duas das que mais gostei foram 'Não morra engasgado' e "Eu parei de esperar por gente que me esqueceu lá trás".

A primeira fala muito sobre não falarmos o que sentimos, sobre não nos comunicarmos com nossos parceiros, nossos amigos, nossos familiares. As vezes guardamos mágoas demais dentro de nós e isso nos torna amargos, faz com que pessoas saiam da nossa vida sem saber que eram amadas, sem saber que eram importantes, e acredito que a pior dor que podemos sentir na vida é ficar imaginando como tudo teria sido diferente se tivéssemos ousado a dizer, ousado a nos abrir, a compartilhar o que sentimos

"Todo dia um bando de gente tem passado porque não tinha um motivo pra ficar - ou tinha, mas não viu. Todo dia um bando de gente fica sozinha na orla, porque não vomitou o que sentia por medo de se atirar no mar, por medo de dar de cara com uma onda que o engula e leve o remo embora. Todo dia um bando de gente morre engasgado - e não deve haver nada pior do que morrer engasgado. Deixar alguma coisa entalada na garganta nos faz acordar todos os dias com o pensamento em que uma coisa que poderia ter sido e não foi.
Se eu pudesse deixar um conselho: se atira, gente. Se atira, que é melhor encarar um naufrágio do que o espelho toda manhã, convivendo com o que não é e poderia ter sido, só que não tentamos pra saber. Se atira, que lá em baixo, nas profundezas, o mar é mais bonito. Se atira que encarar as ondas é bem melhor do que permanecer assistindo a tudo da orla e vendo o barco ir embora. Se atira, que morrer engasgado deve doer pra caralho, e do outro lado pode ter alguém com o remo na mão te esperando pra navegar." 

Já em "Eu parei de esperar por gente que me esqueceu lá trás" o autor fala um pouco que devemos nos desapegar de quem já partiu, e partir também. Partir pra outra, partir pra nos amarmos mais, é claro que aquela pessoa sempre fará parte do que você é, mas não dá pra viver em prol disso, não dá pra desperdiçar todas as oportunidades esperando alguém que não vem mais, não podemos viver sonhando e se esquecer de viver (óh grande Dumbledore rrsrsrs).

"Nós perdemos vidas demais nos esforçando para sermos pessoas boas para os outros enquanto deixamos de ser bons para nós mesmos. Hoje eu sou um pouco melhor pra mim. Hoje seguro a mão do mundo e corro com ele por aí, sem essa insistência chata de esperar e esperar e esperar só mais um pouco por alguém que me esqueceu lá trás."


O livro além de ter uma diagramação incrível em rosa e azul (ou seria um verde? Azul petróleo? rsrs) é cheio de ilustrações com algumas quotes do livro, ilustrações que fazem a gente querer emoldurar e pendurar na parede, pois são frases especiais. Além disso cada crônica possui uma recomendação de música para ouvirmos enquanto lemos, e essa combinação deixa tudo completamente mais especial e emocionante.

"As vezes procuramos alguém para preencher os espaços deixados porque o vazio incomoda. Às vezes o vazio preenche tanto que somos nós por nós mesmos e fica tudo bem."

É um livro muito lindo, para ser lido com calma, para acalentar o coração depois de um dia difícil, para nos lembrar que dizer as pessoas que as amamos, para nos lembrar de aproveitar cada pequeno momento, para nos amar e também saber a hora de dizer adeus. São palavras que vão tocar sua alma, vão fazer você lembrar de algum momento específico e vão fazer você gastar um bloquinho inteiro de post-it porque são muitas frases lindas pra salvar rsrsrs



Não dá pra falar muito, e nem de cada crônica separadamente, mas digo com certeza que esse é um livro muito bom, e mesmo que você não curta muito o estilo dos textos vale a pena dar uma chance, duvido você não se identificar com algumas crônicas, duvido não se emocionar com outras e garanto que você vai pensar muito sobre essa tema que está tão presente nas nossas vidas, o amor.

"De vez em quando, o mundo desmorona na nossa frente. Nem sempre é culpa nossa, nem sempre é culpa de alguém. Apenas acontece.
De vez em quando, também, alguém aparece em meio aos escombros e nos ajuda a reconstruí-lo."



12 comentários

  1. A diagramação está impecável e eu acho que estes livros mostram a emoção das pessoas e exatamente o que sentimos e deixamos de falar para os outros e depois lá no futuro nos arrependemos disto. Eu escrevi cartas que nunca mandei e me arrependi, mas sei que o melhor é seguir adiante.

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Confesso para você que apesar de ser uma romântica assídua, crônicas não são o meu estilo de leitura preferida. Não sei o porque disso mais não consigo ler; Entretanto, não pode deixar de ser notado que os quotes que você separou sao lindos demais assim como a diagramação desse livro! Gente eu to apaixonada pelas fotos que você tirou.. que capricho e cuidado da editora!

    beijos
    Mayara

    ResponderExcluir
  3. Oi Sabrina, tudo bem? A capa desse livro é linda, aliás, pelas fotos dá pra perceber que a editora caprichou bem na edição. Faz tempo que não leio crônicas, mas gosto bastante do gênero e o livro parece ter uma mensagem bem bonita!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  4. Olá!!!
    Eu também não sou muito de ler livros do gênero, mas às vezes saio da minha zona de conforto e vou conhecer um livro novo desse gênero e acabo me encantando.
    Posso dizer que fiquei curiosa e achei muito amorzinho o livro, então vou adicionar aos livros que quero ler pois quem sabe tiro um momentinho para este mesmo ^^

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Eu adorei as fotos que você postou! Nao sabia que o livro tinha algumas página coloridas, que coisa mais amorzinho, quero pra logo! Sou apaixonada por crônicas então creio que vai ser uma experiência boa demais. Adorei sua resenha.

    ResponderExcluir
  6. Oi! Tudo bem? Adorei a capa desse livro e a diagramação. Não sou de ler cronicas, mas fiquei muito interessada em ler este livro, principalmente pelos quotes maravilhosos que vocês citaram aqui. Se eu não conseguir ele pela editora com certeza irei comprar.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Adorei a capa do livro e se torna ainda mais atrativo para mim quando vejo que são crônicas. Realmente é um livro lindo, daquele tipo de se ter na cabeceira. Dica anotada.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Já tinha visto a capa desse livro por aí, mas não sabia que se tratava de crônicas do autor. Parece ser bem incrível, ein?! Falando sobre vários momentos da vida, que querendo ou não são importantes para o nosso aprendizado e amadurecimento. Fiquei encantada pela sua resenha, imagino que ficaria ainda mais ao ler a obra. Essa diagramação está incrível.
    Beijos

    www.lendoeapreciando.com

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Estava curiosa pra saber mais dessa leitura. No dia das mulheres a Saraiva não deixou eu colocá-lo no carrinho pra comprar, mas vendo suas fotos fiquei encantada com o projeto gráfico e espero conseguir enfim comprar o meu livro.
    O enredo parece bem envolvente e reflexivo por trazer grandes ensinamentos para a vida.
    Dica mais que anotada.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  10. Essa capa me deu ideia para uma tatuagem, mas confesso que depois que vi suas fotos, quero tatuar os quotes também!!! O projeto gráfico deste livro está perfeito demais!!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Uma coisa que amo nessa editora é que ela tem um trabalho gráfico incrível. Todo livro deles é essa beleza por dentro. Confesso que não conhecia a obra mas como uma romântica incurável já quero conhecer.
    Beijuh

    ResponderExcluir
  12. Olá, tudo bem?

    Confesso que esse não é muito o meu estilo de leitura, mas que esse livro, talvez pela forma com que você o apresentou, me chamou a atenção. A parte que eu fiquei realmente com vontade de ler é a primeira, pela questão dos sentimentos que, na maioria das vezes, a gente omite até de nós mesmos, emoções reprimidas podem nos fazer bastante mal.

    Beijo!

    ResponderExcluir