30 março 2018

Resenha: Nevernight - A sombra do corvo (Crônicas da Quasinoite #1) - Jay Kristoff

em 30 março 2018

9 comentários

Há histórias sobre Mia Corvere, nem todas verdadeiras. Alguns a chamam de Moça Branca. Ou a Faz-Rei. Ou o Corvo. A matadora de matadores. Mas, uma coisa é certa, você deveria temê-la.

Quando ela era criança, Darius Corvere – seu pai – foi acusado de insurreição contra a República de Itreya. Mia estava presente quando o carrasco puxou a alavanca, viu o rosto do pai se arroxeando e seus pés dançando à procura do chão, enquanto os cidadãos de Godsgrave gritavam “traidor, traidor, traidor”...

No mesmo dia, viu a mãe e o irmão caçula serem presos em nome de Aa, o Deus da Luz. E, embora os três sóis daquela terra não permitam que anoiteça por completo, uma escuridão digna de trevas tomou conta da menina. As sombras nunca mais a largaram.

Mia, agora com dezesseis anos, não se esqueceu daqueles que destruíram sua família. Deseja tirar a vida de todos eles. É por isso que ela quer se tornar uma serva da Igreja Vermelha – o mais mortal rebanho de assassinos de toda a República. O treinamento será árduo. Os professores não terão misericórdia. Não há espaço para amor ou amizade. Seus colegas e as provas poderão matá-la. Mas, se sobreviver até a iniciação, se for escolhida por Nossa Senhora do Bendito Assassinato… O maior massacre do qual se terá notícia poderá acontecer. Mia vai se vingar.
*Livro de acervo pessoal da blogueira* 

O Hype é real.

“Quando tudo é sangue,sangue é tudo.”
O hype é real, Nevernight é tudo (de bom que falam) e mais um pouco. É complicado tentar expressar tudo que preciso em tão poucos caracteres, mas pela Fauce, vou tentar.
Em uma Terra onde três sóis reinam e a noite quase nunca aparece, Mia Corvere é uma Sombria capaz de curvar as sombras a sua vontade e comunicar-se com um não-gato, o Sr. Simpático, um passageiro que vive em suas sombras e se banqueteia do medo. Quando criança ela viu sua família ser destruída, e nunca esqueceu enquanto treinava para ser a melhor assassina.

Agora com 16 anos foi mandada para a Igreja Vermelha por seu mestre, para servir a deusa da morte Fause. Lá ela estudará e treinará para ser uma lâmina, ser uma das melhores Assassinas do reino, e buscar sua tão sonhada vingança. Mas os caminhos na Igreja não são fáceis, ela terá que ser a melhor, mas será que ela estará disposta a pagar o preço de se tornar uma das mais afiadas lâminas?
"Ferro ou vidro?”, perguntaram. Ela não era nenhum dos dois. Ela era aço"

Neverniht é incrível, desde a edição a narrativa, personagens, ambientação. Não consegui achar se quer um defeito nessa história (além do fato que acabou e eu ainda não tenho o segundo livro em mãos hahha) Mia Corvere é incrível, é daquelas personagens que vão ficar marcados para sempre na memória do leitor, e o ispirará a ser mais forte, nunca temer e jamais esquecer. Os personagens secundários também tem toda uma história, deixando o livro ainda mais rico em detalhes e cheio de plot twist's surpreendentes.
" - Quanto mais brilhante a luz, mais profunda a sombra.".
A narrativa é outro elemento espetacular, o livro é cheio de notas para o autor explicar aquele Universo, nos contar curiosidades ou fazer piadas com a situação, eu nunca tinha lido nada do tipo e achei Jay Kristoff o melhor narrador ever! Hahaha Então se você é daqueles leitores que ficam muito perdidos nos livros de fantasia, não precisam ficar com medo desse livro, pois o autor explica tudo direitinho, nos mínimos detalhes para o leitor.

“A última coisa que você virá a ser neste mundo, garota, é heroína de alguém. – Mercurio devolveu o punhal. – Mas será uma garota que os heróis temem.”
E o final, pelas Filhas, é FANTÁSTICO. Você não conseguirá prever uma linha, ficará tenso, prenderá a respiração e torcerá pela Mia como nunca, rezando para todas as divindades existentes para que seus planos deem certo. Esse é o típico final que você precisa desesperadamente pelo segundo livro, e graças a Niah já está em pré venda, então peguem suas moedas e comprem logo os dois juntos para não sofrer assim que terminar esse livro incrível que é Nevernigth.

"Nunca trema. - Um sussurro frio no ouvido. - Nunca tema. E nunca, jamais, esqueça.".

9 comentários:

  1. Sabrina, adorei a resenha. Não costumo ler livros do gênero, pois parece mais do mesmo, mas pelo visto esse é um livro completo pela empolgação que vc passou. Estou animada para conhecer esse universo.
    Bjs
    Tell me a Book

    ResponderExcluir
  2. Desculpa. Mas pulei boa parte da sua resenha, pois estou com esse livro na minha lista de leitura e não quero ser pega com spoiler ou influenciada por sua opinião.
    Mas gostei de saber que você curtiu!
    Me animou, com certeza.

    Adoro livros que nos surpreende com situações que não esperamos.

    Beijos.

    www.alempaginas.com

    ResponderExcluir
  3. Amo todas resenhas !!!! Apaixonada...

    ResponderExcluir
  4. Que capa assustadora! Acho que era mesmo a intenção, ne?
    Não é o meu gênero preferido, mas amei sua resenha e vou anotar a dica para uma possível leitura.
    Beijinhos. Versos da Alma

    ResponderExcluir
  5. Oiiii,

    Nossa quanta paixão! Não é o meu tipo de história, me lembrou um pouco Caminho das Sombras, mas ainda assim eu fiquei muito curiosa pra viver este mundo é saber como ela vai se sair no treinamento.

    Beijinhos...
    http://www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Sabrina!
    Essa capa é muito linda. Talvez eu não pegue pra leitura por não ser o gênero que eu leia com frequência, mas gostei de saber que a trama tem muitos altos e baixos e te deixou animada para continuar a leitura.
    Vou aguardar sua resenha sobre esse desfecho para decidir se leio.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  7. Oi Sabrina, como está?
    Eu nem consegui imaginar o tamanho do sofrimento da protagonista e confesso que quero ler para saber como as coisas ficaram para ela. Porque adoro uma boa fantasia e essa está com jeito de ser das melhores!
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://galaxiadeideias.com
    http://osvampirosportenhos.blogspot.comxx

    ResponderExcluir
  8. Oi, Sabrina!
    Não conhecia o livro e faz tempo que não leio o gênero, mas fiquei curiosa. Os personagens parecem bem construídos e a narrativa parece ser viciante. Vou anotar a dica e incluir na minha lista de leituras.

    Beijos,

    Rafa [ blog - Fascinada por Histórias]

    ResponderExcluir
  9. Olá Sabrina, tudo bem?

    Eu lembro de ter visto algo sobre esse livro há algum tempo, mas não tive nenhum interesse na época em procurar saber mais sobre ele. Ainda não sei se é meu tipo de leitura para o momento, mas deixarei o título anotado na lista de dicas, rs.

    Beijos
    @blogodiariodoleitor

    ResponderExcluir

TOPO