Resenha: Os Filhos da Tempestade - Rodrigo de Oliveira

13 comentários

Uma aventura surpreendente, em um dos lugares mais misteriosos da terra. Um grupo de jovens deixa o Rio de Janeiro com destino aos Estados Unidos. O que seria apenas uma viagem de uma
Turma do conservatório de música acaba ganhando os contornos de uma tragédia: ao sobrevoar a misteriosa região do Triângulo das Bermudas, o avião é atingido por uma violenta tempestade e cai no mar. Os sobreviventes agora se veem presos numa ilha deserta, perdendo o contato com o resto do mundo. Nesse lugar paradisíaco, habitado por uma força maligna ancestral e onde se esconde um terrível segredo envolvendo uma jovem bruxa do século XVII, os garotos precisarão lutar pela própria vida, superando grandes desafios e enfrentando seus piores medos. Rodrigo de Oliveira, autor da saga As crônicas dos mortos, traz em Filhos da tempestade uma história repleta de ação, suspense e terror, de conflitos e descobertas, envolvendo um improvável triângulo amoroso que desafia a própria morte.




*Livro recebido em parceria com a Editora*

Aventura, mistério, romance e terror. Os Filhos da Tempestade do autor Rodrigo de Oliveira tem isso e um pouco mais.

Medo do mar: confere. Medo de voar: confere. Medo de voar sobre o mar: nem morta que vou rsrsrsrs e se o destino for aquele cantinho da Terra nem por todo dólar do mundo. Pera...vamos conversar sobre isso rsrsrs.

"A Ampulheta da vida tinha sido virada. A Contagem regressiva começara."
Acho fascinante o mistério que gira em torno do Triângulo das Bermudas e pra quem quiser pesquisar saiba que vai encontrar inúmeros casos de desaparecimentos sem sentido. Como se aquela parte do mundo fosse realmente assombrada. E ainda tem aquele clima que amo de perdidos numa ilha...uma maldição, bruxa e o capeta. Mistura perfeita para uma boa história.
O livro começa já sombrio e nada promissor para Carol Smith. O ano é 1697, cinco anos após os eventos de Salém, onde varias pessoas inocentes foram acusadas de bruxaria por um grupo de jovens, causando assim uma histeria generalizada onde ninguém estava a salvo de ser acusado de pacto com o tinhoso. Nesse cenário, Carol Smith, com um passado duvidoso é presa e acusada de bruxaria. Amiga tá difícil te ajudar: um bebê, uma faca e uma galinha morta?? EM SALÉM?!!! Temendo uma nova onde de execuções o juiz da cidade usa de uma manobra nada convencional e deporta a jovem no galeão Vitória rumo a Roma onde será julgada por seus “crimes”.



Presa no porão do navio e isolada dos demais tripulantes, tem como se único companheiro Jonh, um jovem marujo que logo se encanta pela bela jovem. Encarregado de cuidar da prisioneira, ele acaba se envolvendo mais e mais pelos encantos de Carol Smith. Quando estão passando por Cuba o jovem já está mais que apaixonado e capaz de fazer tudo por ela. Carol faz um pacto com o Diabo, e acho que na época dela ainda não existia essa expressão aqui: o Diabo é moleque. Claro que o Senhor das Trapaças ia passar a perna nela. E acaba usando sua alma para criar uma espécie de portal para uma ilha paradisíaca amaldiçoada onde o Senhor do Poço, mantém seu Mestre coletando almas para si. E assim nasce a lenda em volta do Triângulo das Bermudas.

Na segunda parte do livro vamos embarcar no voo do Corona com Tiago e seus amigos do conservatório de música, o destino deles é os EUA onde vão se apresentar. Tiago é um jovem de 14 anos apaixonado pela bela Cintia de 17. Seus amigos Murilo e Manuel estão sempre dando suporte as tentativas do garoto em chamar a atenção da menina. Ele sente que nessa viajem ele pode ter uma chance verdadeira com Cintia. Talvez passar mais tempo com ela. Cuidado com aquilo que você deseja.

"E, numa fração de segundo, o avião submergiu. Toneladas de aço foram tragadas pelo oceano, carregando no bojo dezenas de pessoas, vivas e mortas. Ele seria a morada final, a gélida sepultura de todos aqueles que não tinham conseguido sair."
Tudo dá errado e o avião em que estavam é pego por uma tempestade misteriosa e cai no oceano. Tragados pelo mar, Tiago e vários outros jovens são levados para um lugar misterioso, com uma ilha cheia de perigos e segredos.

Assim que chegam em terra firme, Tiago e seus amigos saem pra explorar a ilha e se depara com um antigo morador, o argentino Juan que vai ajudar o grupo e ensinar a eles como sobreviver na ilha. E preveni-los do mal que mora nela. É através de Juan ficamos sabendo que o mal sempre dá um jeito de tocar as mentes de transformar amigos em inimigos. E que certas partes da ilha são proibidas.

Me senti transportada junto com todos os sobreviventes para a ilha, a escrita do autor é tão boa que juro que dava para fechar os olhos e sentir o calor do sol! Toda a descrição da ilha, faz você mergulhar de vez na história. Só não fechava os olhos para sentir a presença do Capeta. MEDO!

Os cenários cheios de navios encalhados ou à deriva, que aliás tem tudo haver com a capa que ficou linda e cria uma conexão com a história. Parabéns a editora que fez uma linda edição para esse livro.

"Qual é, se ele conseguiu a gente também consegue. Sobrevivemos à queda de um avião em meio a uma tormenta! Somos os Filhos da Tempestade agora."
De iniciou eu achei estranhas algumas atitudes dos personagens. Como assim não estão pensando em sair? Nãos sentem falta dos pais, amigos e pessoas que deixaram pra trás? E como um rapaz aparentemente tímido vira um líder nato e corajoso? Tudo isso vai ter uma explicação.

A trama vai se concentrar no pequeno grupo de amigos em Tiago, Cintia, Manuel e Murilo e depois Melina. O livro é contado por vários pontos de vista, e tem alguns personagens secundários que não deixam de ser importantes à trama. E o amor, que vai dar força e desespero a trama.

A narrativa do autor te envolve e não deixa você largar o livro, e ele faz um jogo com você. Por se tratar de protagonistas tão jovens eu nunca imaginei que o autor fosse ser tão cruel como foi uma em várias partes do livro, até porque eles estão lá banhando de cachoeira e do nada, pah, explode a confusão. Vou logo dizendo aqui: nãos e apeguem a ninguém, se previna do sofrimento. O autor de as As Crônicas dos Mortos,  sabe criar um clima de medo e tensão, ao mesmo tempo em que vai te deixando relaxada para o bote. Achei maldoso rsrsrsr. Já tinham me prevenido que ele não tem pena de mandar para a cova personagens importantes. O livro termina em aberto e me faz rezar aqui pela continuação.

Os Filhos da Tempestade é um livro envolvente, que a te transporta para uma ilha misteriosa onde o mal controla o paraíso e quer sua alma como pagamento. Você vai ficar preso nessas páginas e não vai mais conseguir largar até terminar essa leitura, e ler o final vai ficar se perguntando onde está a continuação, porque vai precisar desesperadamente dela rsrsrs.

"Deus não existe, Juan. Tudo o que há nesse lugar é o Mestre."


13 comentários

  1. Muito fascinante o autor usar o Triângulo das Bermudas como plano de fundo de todo suspense da trama. E gente colocar avião, mar em uma história dá um ruim danado hehehehe
    Achei a história muito boa e bem curiosa, amo livros que me fazem querer ler até o último capítulo

    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo bem? Achei a história fascinante, já conhecia a história do triângulo das bermudas. É misterioso e aterrorizante. Com certeza lerei esse livro um dia.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Gostei de saber que o cenário da história é o Triângulo das Bermudas, sou totalmente fascinada pela história do lugar.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  4. Oiie

    Genteee!! Fique beem curiosa para conhecer esse livro hahahah Usar o Triangulo das Bermudas como pano de fundo só nos deixa ainda mais curiosos. Dica mega anotada!

    Beijos
    http://leelerblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Nossa, muito boa a sua resenha, sério. Parabéns. Mas não é um tipo de leitura que procuro para mim então deixarei passar a dica, mesmo assim, muito obrigada.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá Fernanda,
    Eu gosto muito do gênero e há um tempo quis ler esse livro, mas desisti por falta de tempo. Sua resenha reacendeu minha vontade em ler. Gostei muito de saber que é sobre um tema que também me fascina: triângulo das bermudas. Também gostei muito da sensação que você falou que sentiu ao ler o livro.
    Vou, sem sombras de dúvidas, anotar a dica.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Tava gostando de tudo até ver que no final uma força sobrenatural está dominando a ilha. Não gostei dessa parte, me lembrou lost e não quero mais saber de sobreviventes em ilhas e acontecimentos que fogem da lógica, hahaha.
    Mas fico feliz que apreciou a leitura e está ansiosa pela sequência.
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Fiquei curiosa em, essa coisa de cair e encontrar uma ilha, me lembrou do livro e filme "Na Ilha". Amei sua resenha e se tiver oportunidade quero ler sim.

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bem?
    Eu nunca tinha ouvido falar sobre esse livro e nem sobre o autor. Achei a premissa interessante, mas não é o tipo de leitura que estou procurando no momento.
    No entanto, por todos os elogios que você fez e por ter achado a trama tão original, vou anotar a dica para ler em outro momento.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Oiii Fernanda tudo bem?
    Infelizmente dessa vez a obra não despertou muito meu interesse, mas gostei de saber a sua opinião e parece ser uma otima pedida para quem curte o gênero, sua resenha e as fotos ficaram incríveis!
    Bjs

    ResponderExcluir
  11. Amo esse gênero literário, sua resenha ficou muito maravilhosa, redondinha mesmo, fiquei com muita vontade de ler a obra!

    ResponderExcluir
  12. Confesso que a leitura me deixou um pouco com medo, Fernanda hahahaha Mas me conquistou real, fiquei morrendo de vontade de ler!

    ResponderExcluir
  13. Olá
    Nossa a minha melhor amiga leu esse livro e fica sempre me indicando, adorei sua resenha seu modo de escrever é ótimo! Beijos

    ResponderExcluir