Resenha: All The Ugly and Wonderful Things - Bryn Greenwood

16 comentários

Como a filha de um traficante de metanfetamina, Wavy não sabe confiar nas pessoas, nem mesmo em seus próprios pais. 
Lutando para criar seu irmãozinho, Wavy, de oito anos, é o único "adulto responsável" ao redor. Ela encontra a paz no estrelado céu da meia-noite acima dos campos atrás de sua casa. 
Uma noite tudo muda quando ela testemunha um dos bandidos de seu pai, Kellen, um tatuado ex-condenado com um coração de ouro, destrói sua moto. 
O que se segue é uma história de amor poderosa e chocante entre duas pessoas improváveis que faz perguntas difíceis, nos lembrando de todas as coisas feias e maravilhosas que a vida tem para oferecer..

"Eu queria não ter medo. Parece tão bobo ter medo, mas isto parece como dirigir para um lugar novo e não saber para onde estou indo..."


* E-book de acervo pessoal da blogueira* 



Comecei a leitura desse livro por ele ter ficado em entre os melhores no prêmio Goodreads de melhor ficção em 2016 e infelizmente estou me perguntado como ele fez pra ganhar esse prêmio porque nada além da capa desse livro conseguiu me convencer.

O livro conta a história de Wavy uma garota de 8 anos que tem uma família totalmente perturbada, no começo ela tá morando com uma tia, porém não deu certo e ela foi morar com sua avó, até o dia que sua mãe sai da prisão com uma bebê e eles retornam a rotina de família imperfeita. O pai dela é um dos chefes da fábrica de metanfetamina e a mãe é usuária de drogas que além de dependente do seu pai Liam tem sério problemas psicológicos, o que deixa pra Wavy de 8 anos cuidar de seu irmão mais novo Donal.

Kellen inicia o livro por volta dos 18 anos, ele após perder sua família acaba se envolvendo com Liam pai de Wavy e  sofre um acidente ao ver Wavy e achar que ela era um anjo (imagina eu revirando os olhos aqui) à partir desse momento ele cria laços tão profundos e toma para ele a responsabilidade de cuidar dela, ele não é um cara bonito, muito pelo contrário as descrições são de um homem feio e que tem cheiro de suor ARGH, mesmo com sua ingenuidade ele cuida de Wavy e Donal de uma forma que os pais deles não fazem, além de proteger eles com unhas e dentes.

A capa e o título são lindas e foram o que me chamou atenção depois da nota dele no Goodreads. O livro é todo escrito em primeira pessoa e começa da infância de Wavy e vai até sua idade adulta, e ela por mais nova que seja tem uma maturidade que dá de 10 a 0 na da sua mãe e Kellen com sua inocência acaba não mostrando a idade que tem, acredito que o livro se fosse melhor abordado ou ao invés da autora focar na idade deles focasse em outro temas como drogas, prostituição ou até mesmo problemas mentais teria se saído muito melhor.

Mas vamos ao ponto que eu realmente não gostei,o livro tinha tudo pra ser ótimo e a autora começou muito bem o livro mostrando uma criança traumatizada por causa de uma pai e uma mãe completamente incapazes de cuidar dos filhos e que acabou se apegando pelo funcionário do seu pai já que ele era o único que dava carinho e atenção pra ela sempre e para seu irmão mais novo também, até aí eu aceitaria se fosse um apego mais paternal, ou do tipo de um irmão mais velho, mas infelizmente não é isso que acontece.



Um tema que poderia causar total repercussão não teve o impacto que imaginei que tivesse principalmente por tratar de um homem adulto (18 anos é adulto simmmm) e de uma criança que se apaixonam, e é aí que eu posso dizer que detestei o livro, aqui o livro não é um simples romance, na minha opinião ela romantizou a pedofilia, em vários momentos eu olhava pra minha filha que tem a mesma idade da personagem em algumas cenas e pensava o quanto odiava o que a autora estava fazendo, autora fez uma personagem criança tão madura e um homem tão imaturo acredito que era pra não sentir a diferença de idade, mas não adianta eu senti e muito.

A forma como ela encobriu o assunto pra deixar o livro mais "suave" e não transparecer o que realmente acontecia me deu nojo, e eu realmente fico impressionada com a quantidade de gente que leu e amou esse livro. Acredito que todo autor tem que ter na consciência o quanto seus livros podem influenciar pessoas, e o jeito que ela escreveu só mostrou o quanto ela não tá nem aí, "bora romantizar o errado que quero fama", foi somente isso que pensei durante a leitura.

Outra coisa que me incomodou muito durante a leitura foi que o livro não foi escrito por um dou dois personagens, mas sim por vários foram tantos que nem sei a quantidade exata de personagens que narram o livro em nenhum momento confundiu a história já que eles sempre mantiveram o mesmo ritmo da história, porém achei algo desnecessário, se na cidade tivesse Padre teria ponto de vista dele também, pior que agora nem lembro se teve ou não kkkkk. O livro traz foi levado tão em banho maria que terminei de ler ele já estava cozida e com raiva, já que as "soluções" que foram colocadas, não amenizou a forma que ela romantizou a pedofilia.

O livro aborda temas pesados como drogas, e problemas psicológicos além de mostrar que amor não tem idade (revirei os olhos aqui de novo) o livro traz a tona temas para uma total reflexão, eu recomendo sim a leitura porque acredito que nem sempre o meu gosto seja o mesmo de outros leitores, então se possível leia e me conte o que realmente achou. 

Ps: A nota foi uma estrela porque não tem como dar meia hahahah
Ps2: O livro não foi lançado no Brasil. 





16 comentários

  1. Oi Raquel!
    To me rachando com o seu dei uma estrela porque não tinha meia kkkkkk. No blog tenho uma coluna que se chama Ainda não chegou no Brasil, quem sabe eu me arrisco nesse kkk, mas acho que você me convenceu.
    Eu fico assustada com certos livros, de verdade, e o fato não é só o autor, mas a quantidade de gente que gosta do que lê, isso me deixa aterrorizada! Um autor sem noção ótimo, uma nação alienada me amedronta.
    Amei sua resenha, super sincera, parabéns!!!

    Beijokas

    Blog Paraíso das Ideias

    ResponderExcluir
  2. Engraçado que eu até meio que gostei do livro, mas depois desgostei horrores, fui naquela vibe de que o livro era bom por conta de tantos comentários positivos, hj tenho uma visão bem diferente dele. Sua resenha disse tudo

    ResponderExcluir
  3. Tudo bem?
    Apesar de eu não ser apaixonada por romances esse parece ser arrebatador.
    Fiquei curiosa.

    Beijos.

    www.alempaginas.com

    ResponderExcluir
  4. Fiquei de boca aberta em saber que o livro ganhou prêmio e não convence, isso porque a proposta do enredo é muito boa se bem trabalhada. Agora, romantizar pedofilia é demais. Não é um livro que me chama a atenção ou desperte curiosidade, então passo a dica.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi!
    Eu não conhecia esse livro e nem a autora, confesso que fiquei bem tentada a ler o livro e tirar minhas próprias conclusões. O enredo parece bem interessante e é uma pena que a autora não soube o desenvolver tão bem assim e que colocou muitos pontos de vista desnecessários.

    Beijos!
    https://www.manuscritoliterario.com.br

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Oi Raquel!
    Eu não conhecia o livro, mas como só tem em inglês, não conseguiria ler - porém, lendo a sua resenha, também não sei se leria. A capa realmente é muito bonita e chama a atenção do leitor. Mas quando o autor romantiza algo como a pedofilia, perde todos os pontos comigo e qualquer chance que poderia dar para o livro, já não existe mais.
    Gostei da sua resenha sincera!
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    O livro parece ser ótimo e tudo mais, porém romantizou a pedofilia é muito... não tenho palavras pra descrever. Como você disse, a autora teve uma ótima ideia e uma excelente premissa, mas tem coisas que não dá pra ler e se conformar. É um muito ruim ler livros assim. Adorei sua nota para o livro. hahaha.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  9. Olá!

    Eu geralmente me recuso a dar opinião antes de ler o livro, mas lendo sua consigo sentir nojo do tema abordado, não se pode romantizar atitudes abomináveis e ainda ser bem qualificada. Não leio el inglês e sinceramente espero que o livro não tenha publicação em português.

    Valeu por avisar e escrever uma resenha tão verdadeira.

    Beijoa

    ResponderExcluir
  10. Ai caramba, fiquei meio nauseada ao ler porque pedofilia é um tema forte e não gosto quando é tratado de forma leviana. Acho que a leitura seria ruim para mim também.
    Valeu pela sinceridade.
    beijos

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Como assim que um livro desse é premiado?
    Ahh sinto muito mas eu não leria de jeito maneira. Adorei sua sinceridade com essa trama bizarra. As pessoas ficam romantizando determinados relacionamentos e fico boba que tem gente que curte. Pra mim não funcionaria mesmo.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  12. Oie!
    Também não sei se gostaria desse livro, com certeza eu ficaria com raiva do que a autora criou na trama.
    Não gosto quando os autores ficam a romantizar assuntos polêmicos. Provavelmente não vou ler esse livro.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  13. Olá! Tudo bom?

    Primeiramente amei suas fotos, e acho muito interessante o titulo desse livro. Acredito que já li uma resenha dele anteriormente e fiquei bem curiosa. Essa parte da romantização foi uma surpresa para mim, confesso que já li livros anteriormente em que o casal possuía uma grande, diferença de idade, mas ambos eram adultos, trabalhando, tendo sua casa etc e não fiquei impactada com isso por causa desse ponto de já estar acima dos vinte, mas agora por ser uma criança tenho certeza que ficaria bastante incomodada, nossa senhora nem sei se leria até o fim, ao menos não me imaginando fazendo tal coisa. Enfim, gostei bastante da sua resenha e da sinceridade nela ♥

    Um beijo

    ResponderExcluir
  14. oi! Como vai?

    Eu achei essa capa bem bonita e suas fotos são ótimas! É uma pena que o livro não te convenceu, eu detesto quando isso acontece. Eu tenho um sério problema com certas romantizações e por causa disso, eu não conseguirei ler esse livro, já tenho plena certeza. Mas de qualquer forma, parabéns pela resenha e pela sinceridade!

    beijos

    ResponderExcluir
  15. Olá Raquel,
    Eu achei essa capa muito bonita, mas confesso que sua resenha me deixou muito maluca. Como assim há romantização da pedofilia? Eu não consigo acreditar que um livro assim esteja vendendo, sério! Eu já li livros que romantizam temas bastante complicados, mas nenhum nessa magnitude. Vou passar longe desse livro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Achei a capa bem linda, e pela sinopse não achei que o livro seria isso que você disse na resenha. Não dá pra romantizar uma coisa dessas! Não sei como algo tão nojento possa estar sendo vendido por ai. Realmente uma pena.
    Beijos. Versos da Alma

    ResponderExcluir