01 dezembro 2017

Resenha: Amor Aprisionado (Saints of Denver # 0.5) - Jay Crownover

em 01 dezembro 2017

6 comentários


Dominic Voss é um policial dedicado e fragilizado pela dor causada por uma lesão. A única coisa que quer é voltar à ação. Ao entrar na clínica de Orlando, Dom talvez esteja diante de seu maior desafio: O de se encontrar com o outro e consigo mesmo. Ele espera que Lando conserte seu corpo, mas o que não percebe é que o médico também está angustiado e atormentado por lembranças de seu passado.
Paixão e perda caminham lado a lado nesta história cheia de intensidade. Amor Aprisionado traz à tona as tentações de uma atração coibida, cheio de cenas picantes para tirar qualquer leitor de sua zona de conforto.


*Livro de acervo pessoal da blogueira*

"Nunca na vida eu havia sentido uma atração tão forte por alguém, e isso fazia com que eu me sentisse imprevisível e descontrolado. "
Nem preciso começar essa resenha afirmando que vocês já estão cansados de saber que eu amo a Jay né? Hahahaha. Sério, Homens marcados é uma das melhores séries que já li, ela sabe criar histórias envolventes, quentes, que fogem do clichê e que passam mensagens incríveis ao leitor. 

Infelizmente ainda não terminei a Homens marcados - falta ler os dois últimos - mas quando anunciaram essa nova série já me ericei toda, ainda mais por o primeiro livro ser de um personagem tão especial que merecia seu final feliz. 

Pra quem não leu a série Homens marcados pode ler essa sem problema, na verdade esse livro é uma ponte entre as duas séries e funciona tanto como um Spin-off da série Homens Marcados quando para introduzir a série Saints of Denver. Se você não leu pelo menos o livro do Rule ~Na sua pele~ vai levar alguns spoilers importantes envolvendo o Lando, então aconselho só ler Amor Aprisionado se já tiver lido o primeiro ou não se importar com esse grandioso spoiler. 

Mas podem ficar tranquilo que eu não vou dar esse spoiler nessa resenha não rsrsrs.



"Quando vi R* pela primeira vez e comecei a me apaixonar, foi como me ver cercado por um cobertor fofinho de bons sentimentos e conforto sem fim. Foi algo a que me apeguei e sem o qual não queria ficar. Parecia tão simples e natural quando respirar. Assim que pus os olhos no policial grande e sério, foi como se alguém me atacasse. Não foi nada fácil nem confortável. "
Vamos lá Amor Aprisionado (sim, vou reclamar desse título que ta óh... no mesmo nível horrível da Homens Marcados) vai contar a história de Orlando, um fisioterapeuta que sofreu uma grande perda alguns anos atrás, e depois disso nunca mais foi o mesmo, nunca conseguiu se apaixonar novamente e ainda se culpa por tudo que aconteceu, e Dominic, um jovem policial que levou um tiro e acabou se acidentando no trabalho, perdendo a mobilidade do ombro e da perna - o que impossíbilita seu trabalho - e por isso ele precisa desesperadamente da ajuda desse médico que dizem que faz milagres.

Acontece que quando Dom entra no consultório para a avaliação com Orlando, surge uma química instantânea, mas é completamente impossível ele e seu médico terem qualquer coisa além de uma relação profissional, pois pra ele se recuperar é muito mais importante que arrumar uma nova paquera. Mas Lando se sente da mesma maneira, alias, completamente confuso já que não sentia isso há anos, não nessa intensidade. Como lidar com esse sentimentos quando Lando precisa aprender a se perdoar, amar novamente e não ter medo de arriscar entregar seu coração com medo de perdê-lo? 

"Apesar de nos conhecermos há apenas uma semana, ele precisava saber que eu era o tipo de homem que se anima com o desafio e com a possibilidade de superar obstáculos. Além disso, nosso relacionamento todo se baseava em cura, e estava começando a parecer que eu não era o único com feridas que precisavam de atenção. "
Amor Aprisionado é um livro que me surpreendeu muito, tanto porque foi o primeiro erótico homo que li, quanto pela intensidade da história. Não se engane que pelo livro ser fininho e com um amor rápido você vai encontrar clichês aqui... Aprendemos muito com os medos e inseguranças de Lando e também a determinação de Dominic.

Não dá pra falar muito sobre Lando sem dar spoilers de Homens Marcados pra vocês, mas o que precisam saber é que ele perdeu seu primeiro amor e isso o marcou pra sempre porque ele meio que se sentia culpado por tudo que aconteceu, mesmo não sendo. Ele tem medo de amar novamente, tem medo de entregar seu coração para alguém que tem uma profissão tão complicada como a de um policial e viver com medo de perdê-lo no trabalho e sofrer tudo novamente. 

É um romance muito gostoso de acompanhar, com uma boa dose de drama e superação, que mostra que o amor é inesperado, e quando ele acontece temos que dar uma chance, mesmo com alguma possibilidade de se machucar, pois se não nos arriscarmos e passarmos a vida toda se esquivando com medo de sofrer, vamos acabar sozinhos e sem aproveitar os bons momentos da vida. 

Adorei também rever meus personagens amorzinhos da outra série, Cora, Rome, Rule, Shawn, Asa... Fiquei morrendo de saudade desses amigos e com certeza já vou começar o próximo de Homens Marcados para matar essa saudade. Vemos como eles tocaram a vida, os filhos, noivados, casamentos que aconteceram ~esse livro se passa logo após o final do livro 6~, vemos essa grande família se amando cada dia mais e se unindo para ajudar os amigos que precisam de um conselho, um abraço ou simplesmente uma companhia.

"Não houve preparação com Dominic Voss, houve só a queda de um vórtice de sentimentos e emoções, e eu não conseguia mais me controlar. "



A história em si é perfeita, mas eu tenho que reclamar da edição ~como é de praxe~. Além de o título não ter bolofas nenhuma com a história, essa capa é argh também, é melhor que a original MAS esse mocinho não parece com nenhum dos personagens pelas descrições que a autora dá. A tradução também não é das melhores, o mesmo termo sofre variações que broxam o leitor nas cenas de sexo ~hora usa-se masturbar e outra hora bater punheta - juro que meus olhos viraram com o bater punheta, cortou o clima legal da cena, além de que Saint (a protagonista do livro 4 do Nash) virou Santa, aquela regra de não traduzir nomes próprios foi pro beleléu né. E por último os personagens tossem o livro todo hahahaha. Acaba aquele beijo cheio de paixão e tossi, na tradução aquele pigarreio que fazemos com a garganta pra chamar atenção virou 'tossi', juro que achei que esse povo tava doente kkkkkk 

Enfim, eu me apaixonei novamente nesse livro da Jay Crownover, é uma história linda, quente e inspiradora que nos ensina a não perder um grande amor com medo de sofrer. Vocês irão rever personagens queridos, chorar um pouquinho com as lembranças de perda, sentir um calor nas cenas mais hots e é claro devorar esse livro em poucas horas. Já estou doida para conferir o resto da série, mas infelizmente com todos problemas que tenho com as edições da autora nessa editora prefiro continuar com os livros na versão estrangeira ;) Pra quem busca um romance envolvente esse é uma ótima pedida, tenho certeza que vão se apaixonar pela escrita da Jay assim como eu.

"Eu poderia fazer aquilo. Também poderia, com facilidade, deixar esse cara acabar sendo tudo pra mim. Na última vez que fiz isso perdi tudo. Eu queria o Dom, queria o que ele tinha a oferecer, mas também queria manter meu coração em segurança. "
Onde comprar: Submarino | Amazon | Saraiva | Americanas | Folha 


6 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Amo essas histórias entre pessoas marcadas por medo de se entregar para o amor e a sua resenha me fez ficar com muita vontade de lê-lo. 😁

    ResponderExcluir
  3. Olá!

    Não conhecia o livro, mas parece ser uma boa história. Vou dar uma olhada nele em outras resenhas e quem sabe dar uma chance a ele.

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Não conhecia a série, mas fiquei bem interessado no livro por se tratar de uma história que ensina muito ao leitor. Fico feliz em saber que é um leitura que não é obvia.
    O fato de ser um livro erótico homo torna a leitura diferente e ainda mais interessante.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Não conhecia a série, interessante ser LGBt, até agora só li um erótico desse tipo e foi legal, fiquei bem curiosa não só por esse mas pela série toda! Sua empolgação pela série me deixou curiosa.

    Beijokas

    ResponderExcluir
  6. Oi, Tudo bom?
    Gente mais um livro entrando na minha lista em 3,2,1 ... kkkk
    amei sua resenha, curto muito literatura LGBT, sou apaixonada por "o meu melhor amigo é gay" já leu?
    Beijos, Joyce de Freitas.

    ResponderExcluir

TOPO