Resenha: Vacas - Dawn O'Porter

11 comentários

"Um pedaço de carne; feito para reproduzir; além da sua data de vencimento; parte do rebanho.
Mulheres não têm que se encaixar em estereótipos.
Tara, Cam e Stella são estranhas vivendo suas próprias vidas da melhor forma que podem, apesar de poder ser difícil gostar do que você vê no espelho quando a sociedade grita que você devia viver de um jeito específico.
Quando um evento extraordinário cria laços invisíveis de amizade entre elas, a catástrofe de uma mulher vira a inspiração de outra, e uma lição para todas.
Às vezes não tem problema não seguir o rebanho.
Vacas é um livro poderoso sobre três mulheres julgando uma à outra, mas também a si mesmas. Entre todo o barulho da vida moderna, elas precisam encontrar suas próprias vozes."



Adicione ao Skoob 
Compre: Submarino | Amazon | Americanas | Saraiva

*Livro recebido em parceria com HarperCollins Brasil*

Fico preocupada ao me dar conta de que há muitas mulheres por aí que sabem a diferença entre certo e errado, mas que não tem coragem de dizer isso para as pessoas à sua volta que estão lhe causando problemas. O que impede você? Do que você tem medo? Dos homens? Por quê? De outras mulheres? Bem, isso é idiotice. Os homens só progrediram mais que nós na sociedade porque nos dominaram com ações e atitudes. Simples assim. Para alcançar o equilíbrio, precisamos agir. Se sente que está sendo dominando e isso está te impedindo de avançar, IMPEÇA isso. Se alguém está tratando você como objeto por causa da sua sexualidade, RECUSE os rótulos. Se tem alguém te impedindo de conquistar o que você quer FALE. Se a pessoa continuar no seu caminho, SIGA EM FRENTE... Pare de se fazer de vítima, dizendo: “Por eu ser mulher” e “ser mulher é difícil porque” no começo de toda frase para descrever seu sucesso ou fracasso. Tire o fato de ser mulher da equação, siga em frente e conquiste. Você tem o poder de moldar seu próprio destino, você tem o poder de ditar como as pessoas te tratam. Você tem o poder de não ser diminuída, rebaixada ou intimidada. Como Ghandi dizia: “Seja a mudança que você quer ver no mundo.” Tudo o que acontece com você está sob o seu controle, porque você controla sua reação.
Não se desculpe por ser quem você é e não aceite a merda dos outros. Não seja vítima. O feminismo não precisa que você se posicione. Conquiste o que você quer. Siga em frente e conquiste o que você quer.  

NÃO SEJA UMA MARIA VAI COM AS OUTRAS!
Quando Vacas chegou até mim através da parceria com a Harper eu já sabia mais ou menos o que esperar, pois a Andrea do Fundo Falso leu e me falou que gostou muito e que eu ia gostar também, então ja comecei essa leitura com uma expectativa la nas alturas, e para minha imensa alegria todas foram cumpridas e superadas com louvor nesse livrão da porra.

A história aqui engloba 3 personagens: Tara que é uma mãe solteira na faixa dos seus 40 anos que é uma produtora de filmes em uma empresa misógina e completamente machista. Seus colegas de trabalho a discriminam quando ela precisa buscar a filha e vivem roubando créditos pelos trabalhos dela. Resumindo: ela odeia seu trabalho e odeia o julgamento que todos lhe fazem por ser mãe solteira e dedicar a vida ao trabalho ao invés de ficar em casa tricotando.

Cam (também conhecida como personagem favorita da vida) é uma blogueira lifestyle de 30 é poucos anos que é completamente independente. Seu site ja tem mais de 16 anos e é como um diário sobre a sua vida e para incentivar mais mulheres a serem livres. Nele ela compartilha suas crenças de que uma mulher pode escolher não ter um filho, que pode ter relacionamentos abertos ou que só se baseiem em sexo e principalmente: que não há nada de errado em querer focar no seu trabalho. Ela tem muitos seguidores, e muitos haters também - principalmente mulheres que não entendem suas mensagens ou que levam uma vida mais tradicional.

E Stella é uma personagem que está passando por um período difícil de sua vida. Ela nunca se recuperou completamente da morte prematura da sua irmã gêmea Alice, e agora que tem que fazer uma cirurgia preventiva para retirada dos seios e do útero ela está sobre completa pressão, assim como seu namorado. Ela se sente sozinha, sem amigos ou alguém para entender seus medos, e seu maior sonho é ter um filho. Ela é a personagem que menos gostei, mas que mostra grandes ensinamentos ao longo de sua historia

Estou sozinha, mas nunca solitária. Acho que nunca me sentiria solitária. Porque quando você domina a arte de desfrutar da própria companhia, a felicidade vem.


Você deve estar pensando: Como a vida dessas mulheres se interligam? Isso vocês vão ter que ler pra saber rsrsrsr, mas basicamente Tara se envolve em um episódio complicado e tem sua vida toda mudada a partir desse momento, e é a partir daí que Vacas se torna um livro brilhante, inspirador e que consegue conversar com as mulheres de maneira clara e direta.

Como sociedade, precisamos parar de valorizar mulheres por serem mães ou não. Minha decisão de não começar uma família significa que algumas pessoas sempre vão achar que fracasse, que vivo uma tragédia. Mas não há nada de trágico nisso, porque amo a minha vida e estou muito empolgada com o futuro. 
A autora aborda tantos temas incríveis dentro de um único livro que sinceramente é impossível parar de ler. Através de Tara somos apresentadas as dificuldades de ser mãe solteira, de trabalhar em um ambiente machista, de ser julgada por cada passo que fazemos, simplesmente por ser mulher. Já Cam é a que mais se destacou (na minha opinião) pois vemos uma mulher que só quer viver a vida dela sem ter que se desculpar por suas escolhas. A autora aborda temas como maternidade, sexualidade, feminismo, carreira, família e principalmente ESCOLHA, pois sim amigas: vocês têm sempre escolha. Já Stella pode não agradar o leitor em um primeiro momento, mas é através dela que vemos como a vida é injusta as vezes, que a solidão pode machucar e acabar mexendo com nosso psicológico de maneira brutal. Vemos como a pressão que colocamos em nós mesmos e nas pessoas ao nosso redor podem ser prejudiciais a nossa vida e que não é pôr que tomamos escolhas erradas que somos pessoas más, o desespero é uma coisa assustadora.
Mas o que mais se destaca aqui pra mim é a questão da sororidade. Talvez você nunca tenha ouvido falar dessa palavra, mas ela é como uma União das mulheres, nos consideramos irmãs, unidas... Isso foi tão bem trabalhado aqui que a autora merecia um prêmio por tal brilhantismo, vemos como as vezes o apoio de outra mulher é importante em momentos difíceis, é o contrário é completamente mais assustador: quando as mulheres ao invés de terem compaixão são as que tacam as pedras maiores... Não posso explicar direito isso pra vocês, mas a união de duas personagens aqui foi fundamental para a história, assim como a de outras duas para a resolução de uma das outras personagens

Não sei mais o que posso falar pra vocês além de leiam. Sério, Vacas é um livro muito atual que vai além de feminismo, é um livro que aborda tantos temas importantes que você se identifica fácil com as personagens e termina essa leitura se sentindo um pouco mais sábio, mais humano, mais justo. Eu favoritei esse livro sem pensar duas vezes, e mal posso esperar para conhecer mais obras dessa autora que tem tanto tato para falar de temas tão importantes para nós mulheres.


Outras quotes maravilhosas desse livro:
As mulheres não podem continuar reclamando sobre como são tratadas pela sociedade se não reagem quando dizem que elas estão erradas. (...) Nada vai mudar se você não se mexer.
Quando se tem uma rotina, só restam duas escolhas: continuar nela ou lutar para sair. Não estou dizendo para arriscar sua segurança, mas estou te encorajando a pelo menos investigar uma possibilidade, se é que há uma, para fazer com que as coisas melhores. 
Se vir algo errado, fale; se colocarem você pra baixo, fale; assuma o controle do seu próprio destino. 
Acho que as mulheres precisam parar de dizer como é difícil ser mulher e viver de acordo com o exemplo que querem dar. 
Aposto que algumas pessoas vão ler isso e ficar putas comigo, porque tenho uma  visão positiva da minha própria imagem. Afinal não deveríamos ser assim, certo? Nossa sociedade celebra a magreza, peitões e bunda definida. Ela quer que a gente fique e se sinta linda. Mas assim que alguém admite que gosta da própria aparência, a gente acha que a pessoa foi longe demais. 
Na internet, a maioria das pessoas só fala merda. Parte da sobrevivência na era digital exige internalizar totalmente esse fato e Cam está disposta a isso. Mas direitos das mulheres é um assunto delicado. Há uma luta – o feminismo-, mas há vários tipos de mulheres, e agradar a todas é impossível. 
Às vezes a vida apresenta desafios que achamos ser incapazes de superar. Decepções, humilhações, perder o emprego, alguém que amamos ou a saúde são coisas que acontecem com todo mundo. São coisas sombrias, mas "normais", que podem nos derrubar e fazer a vida parecer impossível. Mas a verdade é que você pode dar a volta por cima se tiver a mentalidade certa. Sua atitude em relação a tudo, da vida à morte, é que o define como essa experiência será para você e para aqueles ao seu redor. Tendo uma atitude positiva é possível superar qualquer coisa. 

11 comentários

  1. Eu li algumas resenhas que destacavam o seu lado feminista e isso me assustou um pouco. Sou contra qualquer tipo de ISMO, seja pra gênero ou religião. Sou mulher, sei como é difícil isso hoje em dia, vivemos em um retrocesso inenarrável, mesmo assim não gosto de nada que "puxe sardinha" para qual lado que seja.
    Não me julgue, mas acredito que seria uma leitura que iniciaria com o "bico virado".

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sinceramente não sei porque meu "lado feminista" deveria assustar alguém, ele nao mata varias mulheres por hora igual o machismo, ele nao humilha, nao agride e não abusa de ninguem, pelo contrário, ele tenta mostrar que essas coisas sao erradas e tenta mostrar que as mulheres tem escolha, são livres e precisam se unir mais para vencer todas as dificuldades que temos ate hoje nessa sociedade machista e opressora.

      Excluir
    2. Oi Cabine de Leitura, alguns "ismos" são extremamente necessários, como o feminismo; acho que talvez possa estar havendo uma confusão entre feminismo e femismo, feminismo não é o contrário do machismo dizendo que homens são inferiores e mulheres superiores (isso é femismo), mas a luta pelo fim da desigualdade entre os gêneros.

      Excluir
  2. Olá, estava bem curiosa para ler uma resenha desse livro, pois o título e a capa chamam muito a atenção. Já vou colocá-lo na lista de desejados, pois achei bem interessante o perfil das protagonistas e a obra abordar a sororidade.

    ResponderExcluir
  3. Oi, Sabrina

    Eu também vi a Andréa falando desse livro. Curiosamente não foi um livro que chamou minha atenção em um primeiro momento, mas depois da opinião dela eu comecei a olhá-lo com outros olhos.
    Acho a questão da sororidade importantíssima, e só pelo fato do livro trazer essa característica já ganha pontos comigo.

    Beijocas
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  4. São muitos temas interessantes dentro do enredo né? Acho que só um autor com muita capacidade consegue administrar tudo isso com a certeza que será uma boa leitura.
    Adorei a dica
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oie, tudo bom?
    Eu adorei a premissa desse livro!
    Pela capa imaginei algo totalmente diferente, mas amei a dica quando li sua resenha. Quero muito conferir e ver o desfecho dessa história!
    Amei sua resenha <3

    ResponderExcluir
  6. Oi Sabrina,
    Estou com esse livro em casa para ler. Na verdade, comecei o primeiro capítulo e já vi que vou favoritar. Assim como você, vi a Andréa falando dele e a certeza de que vai agradar é uma constante em minha vida.
    Fiquei muito feliz por esse livro ter te agradado, por termos tantos ensinamentos presentes nele e curiosa para saber se o que ligará essas mulheres é o que estou pensando (episódio que acontece no final do primeiro capítulo).
    Espero terminar essa leitura logo e amar!
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi Sabrina,
    esse livro não havia me chamado atenção, confesso que me precipitei e acabei julgando um pouco pela capa e o título e por isso não me dei uma chance nem de conhecer a sinopse, que erro gigantesco eu cometi, hein? Por sorte encontrei sua resenha hoje e cá estou eu anotando o livro em minha lista de desejados porque uma história como essa merece ser contada e deve ser lida, né nom? Valeu pela dica.

    Abraços!
    Nosso Mundo Literário

    ResponderExcluir
  8. Ooie, tudo bom?
    Olha, você me deixou muito curioso pra saber do que se trata esse livro uahuahha
    Quero ler ele pra já, e o que mais me instigou foi sua resenha mesmo, pois já havia visto a capa dele mas não dava nadinha kkk
    Obrigado e parabéns pela resenha <3

    ResponderExcluir
  9. Olá,

    Por ter esse título super diferentão, eu não sabia o que esperar desse livro até que as resenhas começaram a surgir. A premissa é intrigante e com certeza, gostaria de saber mais sobre a obra, contudo não no momento, porque já estabeleci as leituras que quero fazer até o fim do ano.

    Beijos,
    oculoselivrosblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir